Vem aí

Prévia: Watch Dogs: Legion (Multi) promete ser o maior jogo da franquia ao apostar em grandes novidades

O terceiro jogo da franquia de hackers da Ubisoft conta com diversos recursos inéditos de gameplay.


Após visitarmos Chicago e São Francisco, chegou a hora de Watch Dogs nos colocar em solo britânico para nos unirmos à Resistência e combater exércitos privados e grupos criminosos. A franquia dá um grande passo ao permitir que, literalmente, qualquer cidadão londrino vire um membro da DedSec e ajude o grupo a evitar que a cidade caia em um sistema de opressão e violência sem volta.


Confira, nesta prévia, tudo o que sabemos do próximo grande lançamento da Ubisoft marcado para 29 de outubro.

O início de uma guerra londrina

Watch Dogs Legion se passa em uma Londres de um futuro não tão distante, onde um grupo terrorista chamado Dia-Zero realiza um ataque com bombas em vários pontos de Londres, o qual ocasionou diversas mortes. O grupo, então, responsabiliza a organização hacker DedSec pelo atentado, esta que precisa provar que o Dia-Zero está por trás da execução enquanto foge das autoridades.

Mas os problemas da DedSec não param por aí. Eles devem combater, além do Dia-Zero, um exército particular denominado Albion e o grupo criminoso de Mary Kelley, ambos tomando conta da cidade, por meio de autoritarismo e violência, para seus próprios fins. Para enfrentar e eliminar tantas ameaças de Londres surge a DedSec, que cria a Resistência, na qual, literalmente, qualquer cidadão pode ser recrutado para ajudar a “desferrar” Londres.


Pelo que podemos ver nos conteúdos divulgados, Legion mostra um lado mais obscuro nunca antes visto nos jogos da franquia. Não apenas lidamos com um grupo terrorista, como também organizações privadas e criminosas que farão qualquer coisa para ter controle sobre Londres. Mary Kelley comanda um forte esquema de tráfico, desde drogas até pessoas, realizando venda de órgãos no mercado negro e mantendo pessoas como escravas. Já Nigel Cass é o CEO da Albion, exército privado contratado pelo governo para fazer a segurança e patrulha da cidade, que planeja controlar Londres com seu poder autoritário e violência.

Watch Dogs Legion parece trazer a maior história da franquia até então. Enquanto que os jogos anteriores abordaram temas mais voltados para privacidade de informações e até compartilhamentos em redes sociais, o terceiro título aposta em uma revolução em meio a uma guerra por poder. Nos basta esperar seu lançamento para ver o que Watch Dogs Legion tem guardado para seus fãs.

A Resistência de Londres

A Ubisoft resolveu dar um passo enorme na franquia Watch Dogs ao criar uma história onde uma cidade inteira pode se tornar protagonista de seu enredo. Sem um personagem principal definido, você pode assumir o controle de qualquer cidadão londrino que esteja disposto a colaborar com a Resistência, seja ele um operário de obra, um chofer ou até mesmo uma senhorinha aparentemente indefesa.

Ao verificar as informações da pessoa, é possível conferir sua ocupação e habilidades específicas, sejam focados em invasão, espionagem, distrações e diversas outras formas de abordagens que se adaptam melhor a cada missão. Para recrutar um novo membro à Resistência, será necessário realizar uma breve missão para adicioná-lo aos seus combatentes. Alguns cidadãos não vão estar dispostos a fazer parte do grupo, mas ainda que possuam habilidades que seriam um grande adicional para a Resistência. Neste caso, deve-se verificar o perfil da pessoa e fazer algo que o convença a se unir à causa.


Assim como eu, muitos jogadores e fãs da franquia ficaram com uma pulga atrás da orelha com essa manobra ambiciosa e arriscada da Ubisoft, em que qualquer londrino pode virar um personagem jogável com sua “mini missão” a ser cumprida para trazê-lo à Resistência. A primeira coisa que vem à cabeça é que pode haver uma limitação de tipos de personagens que se repetem em diversos NPCs recrutáveis. Mas, pelas impressões que vimos de pessoas que já tiveram acesso ao jogo, é de que esta promessa parece ter se concretizado muito bem, podendo mudar a visão que muitos tem sobre a franquia.

Além dessa grande inovação de gameplay, também teremos a disposição novos equipamentos que irão ajudar na luta contra o Dia-Zero, Albion e Mary Kelley. Não apenas usaremos o celular como principal ferramenta, mas será possível utilizar grandes drones de carga para locomoção, drones de espionagem ou de ataque e aranhas robôs para invadir instalações por meio de tubos e realizar abates furtivos.



Bastante conteúdo está por vir

Recentemente, a Ubisoft divulgou parte do conteúdo que está previsto chegar após o lançamento do jogo. Em três de dezembro será lançado o modo online, que contará com missões cooperativas de até quatro jogadores. Como cada jogador terá seu próprio time da Resistência, será possível realizar diversas combinações que melhor se adaptam às missões. O modo Operações Táticas traz missões de maior dificuldade onde a comunicação entre a equipe é essencial para cumprir os desafios.

Pela primeira vez a franquia terá um modo PvP, com diversos tipos de desafios
O primeiro deles é o Spider-Bot Arena, onde oito jogadores, controlando aranhas robóticas, disputam em uma arena até que sobre apenas o vitorioso. O clássico modo Invasão faz seu retorno em Legion, em que você deve hackear outro jogador sem que seja descoberto. 




Além disso, foi revelado o Passe de Temporada do Ano 1 que contará com missões de quatro novos personagens, dois deles já conhecidos dos fãs da franquia: Aiden Pearce, o protagonista do primeiro jogo, e Wrench, membro da DedSec de São Francisco e parceiro de Marcus Hallway em Watch Dogs 2. Novos personagens e missões adicionais da campanha serão lançados gratuitamente com o tempo.



Uma grande e ambiciosa promessa

Watch Dogs Legion promete trazer uma ideia bastante ambiciosa que, se praticada conforme tanto divulgada, irá mudar a opinião que diversos jogadores tem em relação à franquia, essa que tem se envolvido em algumas polêmicas desde o primeiro jogo. Recrutar qualquer cidadão de Londres para a Resistência, cada qual com suas vantagens e habilidades exclusivas, poderá fazer de Legion uma experiência única para cada jogador. Apesar de contar com o retorno de personagens icônicos de forma paga, a Ubisoft tem muitos planos para manter o jogo vivo por um bom tempo.




Watch Dogs Legion será lançado para PS4, Xbox One, PC e Stadia em 29 de outubro. A versão de Xbox Series X e S estarão disponíveis em 10 de novembro. Por fim, a versão de PS5 será lançada em 12 de novembro.

Watch Dogs Legion – PS4/PS5/XBO/SeriesX/PC/Stadia
Desenvolvimento: Ubisoft Toronto
Gênero: Ação-aventura
Lançamento: 29/10/2020
Expectativa: 4/5

Revisão: Mariana Mussi S. Infanti

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google