Final Fantasy XIV (PC/PS4) e porque você deveria dar uma chance a este incrível MMO

Com sete anos de idade e três expansões no currículo, é sem dúvidas um mundo a ser conhecido.


Originalmente lançado em 30 de setembro de 2010, para PC e PS3, e tendo uma recepção não tão boa assim por causa de inúmeros problemas de desenvolvimento, Final Fantasy XIV é um dos poucos MMORPGs (Massively Multiplayer Online Role-Playing Game) que conseguiram dar a volta por cima depois de um lançamento desastroso. Foi com Naoki Yoshida, atual diretor do jogo, que ele foi completamente reconstruído na sua primeira expansão, intitulada "A Realm Reborn" e hoje figura entre os mais populares do gênero, com mais de 20 milhões de contas registradas.


Foi assim que eu há sete anos atrás conheci o jogo, por meio do beta que viria a implementar todas as mudanças que vimos hoje no mundo de Hydaelyn, o tão esperado patch 2.0. Sempre apaixonado desde criança pelas histórias contadas pela Square Enix nos jogos da série Final Fantasy, não pude deixar de conferir o que ele podia oferecer. Não basta dizer que desde então, o jogo faz parte da minha vida por vários motivos diferentes, desde amizades, a história incrível, personagens cativantes e muitos momentos divertidos.


Contos do Cristal

Como todo Final Fantasy, o 14ª título da série não perde para os outros em termos de história, costumo até dizer que nem parece um jogo online de tão boa que a narrativa e missões paralelas são, em especial as que fazem referências aos outros títulos da série. A história foca nos Scions of the Seventh Dawn, um grupo de aventureiros focados em proteger o mundo de potenciais ameaças. Claro que a narrativa tem várias ramificações e vários personagens importantes para o decorrer da história, não sendo apenas uma "missão de salvar o mundo" e sim, uma intrincada história que vai desde política à lugares fantásticos.

Em Shadowbringers, sua última expansão, o jogo contou seu melhor arco até o momento, com pontos extremamente altos e vários esclarecimentos quanto aos mitos do mundo, jogando uma luz sobre as motivações dos vilões e mostrando onde a história quer chegar. Particularmente, acho Final Fantasy XIV o melhor jogo da franquia.


Todos em um

Possuindo um sistema diferenciado de classes, é possível ter todas as 17 classes de guerra e todas as 10 classes da terra (profissões) em um único personagem. Você pode ser um Mago Negro, Guerreiro, Bardo, Samurai e várias outras classes em um único personagem. E falando em tipos de classes, o jogo possui uma gama bem branda de opções, trazendo classes queridas de outros títulos da franquia e citando muitas outras.


Além disso, o jogo conta com um sistema bem refinado de classes de forja, os famosos "crafters", os discípulos da mão e terra. Em que é possível criar itens poderosos usados em conteúdos de nível alto, itens de decoração de casa, montarias, minions e muito mais. Não são apenas as classes usadas em batalha que possuem um alto grau de complexidade, as classes de forja também e isso é ótimo.


Batalhas impressionantes

Um dos pontos mais altos do jogo, para mim, são as batalhas de nível alto contra chefes. São lutas desafiadoras em que você e seu grupo precisa se coordenar para conquistá-las e certo nível de habilidade é necessário. Muitos desses chefes são referências aos mitos presentes na franquia, como os famosos "Summons", que no XIV são chamados de "Primals" e sempre rendem uma briga boa e bem épica. Esses desafios contam com mecânicas próprias e sempre contam com boas recompensas, para além da satisfação de derrotar esses encontros difíceis.

Sempre fico ansioso para ver qual referência eles trarão à vida no mundo de Hydaelyn, já tivemos Omega, Shinryu, Garuda, Ifrit, Leviatã e muitos outros. Sempre com seu toque especial e feitos especialmente para o MMO.


Comunidade ativa e receptiva

Claro que nenhuma comunidade é perfeita, mas a de FFXIV sem dúvida alguma é amigável e o mais importante de tudo, receptiva. Os desenvolvedores sempre reforçam essa mentalidade de inclusão no jogo, sempre dando a oportunidade dos jogadores conseguirem completar os conteúdos presentes no jogo, mesmo que em curto período de tempo e de maneira mais fácil, já para aqueles que querem uma dificuldade maior, há sempre essa opção. A comunidade em si, sempre tenta ajudar jogadores novos com informações pertinente aos sistemas do jogo e há até um sistema de mentores, em que jogadores mais versados podem ter ícones diferenciados para ajudar outros jogadores.



Como o jogo é um MMO, a curva de aprendizado é relativamente grande, já que o mesmo possui praticamente 7 anos de conteúdo que este jogador novo eventualmente conhecerá, felizmente, por essa atitude inclusiva tanto dos desenvolvedores quanto dos jogadores, não é tão difícil assim de começar a sua aventura em Eorzea, mas tenha em mente que provavelmente requererá um tempo para chegar lá.

A comunidade também é bem ativa com suas Free Companies, as famigeradas Guildas, em que você pode fazer eventos, criar itens e interagir com seus amigos em um ambiente próprio. Vale lembrar também que por conta do sistema de casas do jogo, as Guildas podem ter também seu próprio espaço físico no jogo. Bem legal, né?


Direção artística

A direção de arte do jogo também não fica para trás, as armaduras, zonas, músicas, calabouços e raids são extremamente inspiradoras. As músicas, geralmente compostas por Masayoshi Soken, contam com umas das melhores peças que já ouvi no meio, em especial as músicas "Answers", "Rise" e "Heavensward", as minhas favoritas. Não há como falar em ambientação e não falar em como as músicas influenciam a temática que uma área do jogo quer passar, dando uma sensação completamente ao jogador, e nesse quesito, os desenvolvedores acertam em cheio.


Em constante atualização

Vale falar também que o FFXIV recebe grandes atualizações a cada dois anos, as chamadas expansões, e patches a cada 3 meses, sempre adicionando novo conteúdo e aumentando sua longevidade, o que conta demais para um jogador de MMO, já que é sempre bom estar fazendo coisas novas e diferentes.

As expansões, geralmente são enormes e adicionam muito conteúdo ao jogo, desde batalhas contra chefes, a novos arcos da história, novos calabouços, armaduras, montarias e mais. Já as atualizações continuam de onde o arco da expansão parou, expandindo ainda mais o cenário e a história entre expansões, adicionando também várias missões paralelas e conteúdos adicionais para os jogadores se manterem entretidos até a expansão seguinte. O modelo é excelente.




Se você estiver procurando por um jogo divertido, inclusivo, cheio de conteúdo e com uma história extensa, recomendo fortemente que confira o mundo de Final Fantasy XIV.

Revisão: Mariana Mussi

Aprecio bons jogos independente de plataforma e gênero, mas possuo um apreço especial por RPGs e jogos de estratégia. Se gostou do meu conteúdo, me siga na Twitch ou no YouTube.


Disqus
Facebook
Google