CBLoL 2020: KaBuM! classificada, paiN eliminada, INTZ em perigo e muito mais na semana 09

Vivo Keyd, Flamengo, FURIA Uppercut e KaBuM! se garantiram nos playoffs.



Está encerrada a fase de pontos da Primeira Etapa da edição de 2020 do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL). Após cada equipe ter disputado 21 jogos, Vivo Keyd, Flamengo, FURIA Uppercut e KaBuM! se classificaram para os playoffs. As semifinais acontecem já no próximo final de semana, com os Guerreiros encarando os Ninjas e os Rubro-Negros enfrentando os Panteras — ambas em séries Melhor de Cinco (Md5). No lado oposto da tabela, a Redemption foi rebaixada e a INTZ terá que disputar a Série de Promoção contra o vice-campeão do Circuito Desafiante, sendo que o vencedor deste duelo garante uma vaga na Segunda Etapa do CBLoL. Confira, logo abaixo, o resumo de todas as partidas realizadas nesta última rodada.



Lá e cá

FURIA Uppercut e Vivo Keyd abriram a semana com um jogo que começou bastante movimentado. Os Panteras tiveram um early game bem melhor, acelerados pelo caçador Minerva e pelo meio Anyyy. Já na parte inferior do mapa, era o atirador Alternative quem dominava as ações. A vantagem permitiu que a FURIA conquistasse três dragões e se tranquilizasse no controle da partida. Porém, a balança pendeu para o outro lado em uma ótima jogada iniciada pelo topo Robo, na team fight a Vivo Keyd garantiu quatro abates e partiu diretamente para o Barão.

O Na'Shor fez com que os Guerreiros invertessem o sentido da pressão no mapa e se fortalecessem para conquistar os bônus dos dragões, evitando que a alma parasse nas mãos adversárias. O duelo seguia igual e no segundo Barão, iniciado pelos Guerreiros, foi a vez do topo Tyrin brilhar e garantir o roubo. Porém, graças a um engage incrível do suporte Professor no meio, a FURIA nem pôde aproveitar muito o buff. A Keyd venceu a luta iniciada pelo seu suporte, aplicando o Ace, e ficou com caminho livre para derrubar o Nexus adversário.



FURIA Uppercut — lado azul

Tyrin (Malphite) — 0/3/9
Minerva (Graves) — 1/7/4
Anyyy (Azir) — 4/4/6
Alternative (Varus) — 9/6/4
Damage (Tahm Kench) — 1/4/10

Vivo Keyd — lado vermelho

Robo (Renekton) — 10/4/5
Grell (Olaf) — 6/7/5
NOsFerus (Akali) — 6/2/11
Klaus (Xayah) — 2/2/10
Professor (Rakan) — 0/0/16

Bans

FURIA Uppercut: Yuumi / LeBlanc / Sett / Ezreal / Aphelios
Vivo Keyd: Kassadin / Trundle / Senna / Thresh / Orn
MVP: Professor

O milagre é real

A paiN começou pressionando a KaBuM! e colecionando abates, além de ter levado o Arauto, que foi usado na rota central para garantir recursos para o meio tinowns. Enquanto isso, os Ninjas ficaram com o primeiro dragão do jogo e dominaram a visão ao redor do covil quando o segundo dragão surgiu. O bônus da Montanha acabou nas mãos da KaBuM!, mas a paiN não deixou barato e castigou os adversários com três abates.

Quando mais um dragão pousou em Summoner's Rift, foi a vez da KaBuM! levar a melhor na team fight, além de colecionar o seu terceiro bônus. Comandando as ações pelo mapa, a alma do Oceano foi questão de tempo para os Ninjas, que conquistaram o objetivo sem nenhum tipo de contestação. Quando tudo parecia encaminhado para a KaBuM!, a paiN encontrou um pick off, que terminou com dois Ninjas eliminados. Aproveitando a superioridade numérica, a equipe foi diretamente para o Barão.

No entanto, o bônus acabou sendo roubado pelo caçador Wiz. Para melhorar a situação da KaBuM!, dois adversários foram eliminados logo na sequência. Fortalecidos pelo buff, os Ninjas ainda somaram mais alguns abates antes de destruírem o Nexus. A vitória manteve bastante real o sonho de playoffs da KaBuM!, que parecia distante depois do início bem ruim da equipe.



KaBuM! — lado azul

Parang (Jayce) — 5/3/5
Wiz (Trundle) — 1/2/6
Tutsz (Syndra) — 3/0/3
DudsTheBoy (Aphelios) — 2/4/6
Ceos (Braum) — 0/1/10

paiN — lado vermelho

Yang (Sett) — 2/3/3
SeongHwan (Graves) — 2/0/3
tinowns (Zoe) — 3/1/4
brTT (Jhin) — 2/2/5
Key (Thresh) — 1/5/5

Bans

KaBuM!: LeBlanc / Renekton / Azir / Jarvan IV / Lee Sin
paiN: Yuumi / Varus / Kalista / Ekko / Nautilus
MVP: Tutsz

Classificado!

O Flamengo precisava de uma vitória para se garantir nos playoffs e teria a já rebaixada Redemption pela frente. A partida que poderia ser tensa, acabou se revelando bastante controlada pelos Rubro-Negros. Apesar de o First Blood ter ficado com a RDP, não demorou muito para o Flamengo assumir o controle das ações, principalmente, pela boa vantagem conquistada nas duas rotas laterais. O duelo desandou de vez para a Redemption em uma grande luta que a equipe perdeu nos arredores do covil do dragão.

Depois desta derrota, a RDP não se encontrou mais e via o Flamengo crescendo sem parar. O Rubro-Negro colocava os adversários contra a parede a apertava o cerco contra a base adversária. Em um ataque duplo, o time invadiu de vez o território inimigo pelas rotas superior e inferior. Tendo que se dividir para tentar defender o Nexus, a Redemption teve seus jogadores caindo um a um, até que a estrutura principal também foi destruída.



Redemption — lado azul

Glowcore (Sett) — 0/5/2
Sephis (Trundle) — 2/3/3
Krastyel (Syndra) — 7/1/3
Patrick (Miss Fortune) — 1/6/6
BocaJR (Nautilus) — 0/5/6

Flamengo — lado vermelho

WooFe (Jayce) — 8/1/7
Ranger (Elise) — 3/3/7
Goku (Ekko) — 5/2/5
Absolut (Varus) — 3/2/12
Jojo (Thresh) — 1/2/14

Bans

Redemption: Kalista / Azir / Yuumi / Kindred / Karthus
Flamengo: Yasuo / Senna / Renekton / LeBlanc / Zoe
MVP: Absolut

Sinal de alerta

A Prodigy iniciou a partida contra a INTZ focando na parte superior do mapa, coletando abates sobre o topo Tianci e levando o Arauto facilmente graças à pressão criada. Enquanto isso, a INTZ respondia na outra extremidade de Summoner’s Rift, apertando os adversários na rota inferior e conquistando o Dragão das Nuvens. O Arauto foi muito bem usado pela PRG, destruindo as duas primeiras torres do topo, além de permitir outra eliminação sobre Tianci.

A Prodigy empatou o placar de dragões depois de uma boa luta na selva, que terminou com dois Intrépidos mandados para a base. A INTZ replicou o bom Arauto adversário alguns minutos mais tarde, ao derrotar o monstro e utilizá-lo também na rota superior para destruir duas torres e ainda dar uma cabeçada na T3. A partida prosseguiu com as equipes trocando abates e objetivos, porém sem ninguém realmente pisar no acelerador.

A situação mudou em uma luta no rio, em que a Prodigy aplicou o Ace, com Triple Kill do meio Aloned. Sem nenhum obstáculo pelo caminho, a PRG garantiu a alma do Dragão da Montanha e também o bônus do Barão. O combo dos buffs foi o suficiente para a PRG invadir a base inimiga, Aloned conseguir outro Triple Kill e a equipe demolir o Nexus. A derrota ligou o sinal de alerta na INTZ, que ficou mais próxima da Série de Promoção do que dos playoffs.



Prodigy — lado azul

fNb (Renekton) — 3/1/5
Yampi (Gragas) — 3/2/9
Aloned (Akali) — 7/3/4
Garo (Senna) — 4/1/12
Wos (Tahm Kench) — 2/0/9

INTZ — lado vermelho

Tianci (Aatrox) — 0/5/1
Shini (Trundle) — 1/3/4
Hauz (Zoe) — 1/3/5
micaO (Varus) — 4/5/3
RedBert (Lulu) — 1/3/6

Bans

Prodigy: Yuumi / Orn / Thresh / Kassadin / Syndra
INTZ: Pantheon / Elise / Sett / Azir / LeBlanc
MVP: fNb



Sonho possível

Flamengo e KaBuM! começaram a partida com bastante velocidade e muita agressividade, apesar de o primeiro abate do confronto ter demorado para acontecer. Já no campo dos objetivos, os Rubro-Negros levaram o dragão e os Ninjas conquistaram o Arauto. A criatura foi solta pela KaBuM! na rota inferior, após uma boa luta, e ajudou a equipe conquistar uma pequena vantagem. Com a pressão na região sul do mapa, os Ninjas não demoraram para derrotar também o Dragão da Montanha.

Com a dianteira, a KaBuM! escolhia o que fazer e optou pelo Dragão Infernal, seu segundo no jogo, enquanto o Flamengo tentou descontar com o Arauto, que destruiu a T1 do topo. Os Rubro-Negros encostaram na vantagem depois de uma boa luta no meio, que apesar de ter terminado com três eliminações para cada lado, acabou melhor para o Flamengo, que conquistou o seu segundo dragão. Mais tarde, A KaBuM! encontrou ótima team fight no entorno de sua T2 da rota inferior, em que eliminou quatro adversários e partiu imediatamente para o Barão.

Com o bônus, a KaBuM! empurrou o mapa e colocou os inimigos contra a parede. O Flamengo tentou voltar para o jogo quando mais um dragão surgiu, o que significaria a alma Infernal para o Fla. Porém, os Ninjas encaixotaram os adversários no entorno do covil e eliminaram dois jogadores. Com a vitória na luta, bastou marchar na direção do Nexus e demoli-lo de vez. A vitória manteve vivo o sonho de playoffs da KaBuM!.



Flamengo — lado azul

WooFe (Vladimir) — 1/3/0
Ranger (Jarvan IV) — 1/4/3
Goku (Lucian) — 2/3/3
Absolut (Ezreal) — 1/2/2
Jojo (Yuumi) — 0/2/3

KaBuM! — lado vermelho

Parang (Jayce) — 2/2/8
Wiz (Sett) — 3/2/5
Tutsz (Zoe) — 3/0/7
DudsTheBoy (Aphelios) — 6/1/7
Ceos (Lulu) — 0/0/13

Bans

Flamengo: Olaf / LeBlanc / Varus / Azir / Syndra
KaBuM!: Renekton / Elise / Kalista / Ekko / Irelia
MVP: Ceos

SoloQ de luxo

Com a Vivo Keyd já garantida na primeira posição e a Redemption rebaixada, a partida acabou se tornando um jogo de SoloQ. As duas equipes começaram no ataque, com vários abates para os dois lados. Se o placar de eliminações evoluía de maneira idêntica para ambos os lados, os Guerreiros conseguiam vantagem nos objetivos, levando o primeiro Dragão e também o Arauto. Porém, a RDP logo virou o duelo, com mais eliminações e com o Dragão da Montanha. Após a jogada que proporcionou o bônus, a Redemption assumiu o controle das ações, se espalhando pelo mapa, demolindo torres, colecionando eliminações e ficando com o segundo Arauto. A velocidade era tamanha, que aos 18 minutos a RDP já batia na T3 do meio.

A Keyd se mantinha viva com os buffs dos dragões, tendo coletado dois do Oceano. Porém, sempre que os Guerreiros tentavam se movimentar pelo mapa, eram surpreendidos pelos jogadores da RDP, que iam acumulando cada vez mais eliminações. A vantagem permitiu que a Redemption derrotasse o Barão e marchasse com quatro jogadores pelo meio na direção da base adversária, enquanto o topo Glowcore ia sozinho pela rota inferior e sofreu um pick off de toda a Keyd. Logo depois, os Guerreiros aproveitaram para coletar a alma do Dragão da Montanha. Porém, enquanto tudo isso acontecia, a Redemption invadiu a base adversária, derrubando torres e inibidor. Depois, bastou focar o Nexus para garantir a vitória.



Vivo Keyd — lado azul

Robo (Cho'Gath) — 2/7/2
Caos (Jarvan IV) — 1/2/6
NOsFerus (Cassiopeia) — 3/3/1
Klaus (Aphelios) — 0/3/3
Professor (Sett) — 3/6/2

Redemption — lado vermelho

Glowcore (Renekton) — 3/2/7
Sephis (Elise) — 4/3/12
Aithusa (Kassadin) — 6/1/4
Krastyel (Senna) — 4/1/11
BocaJR (Thresh) — 3/2/12

Bans

Vivo Keyd: Yasuo / Syndra / Irelia / Tahm Kench / Morgana
Redemption: Yuumi / LeBlanc / Varus / Malphite / Poppy
MVP: BocaJR

INTZ na Série de Promoção

A INTZ precisava da vitória sobre a FURIA, pois a derrota faria com que a equipe ficasse estagnada na sétima posição e tivesse que disputar a Série de Promoção. No entanto, foram os Panteras que começaram em cima, principalmente, pelas boas jogadas do caçador Minerva, que já colecionava quatro abates em menos de 10 minutos. Enquanto isso, os Intrépidos estavam focados nos objetivos, levando o primeiro dragão e também o Arauto. Mesmo sem a ajuda da cabeçada da criatura, a FURIA derrubou a primeira torre na rota inferior e ainda garantiu seu primeiro dragão na sequência. Já os Intrépidos descontaram na outra extremidade do mapa, com o Arauto derrubando a T1 e danificando a T2.

Apesar da vantagem da FURIA, a INTZ não ficava muito para trás por conseguir encontrar sempre algum objetivo pelo mapa. Os recursos foram importantes para os Intrépidos virarem o jogo de vez em uma chamada da FURIA pelo meio, que não resultou em nada, mas permitiu ao topo Tianci avançar no split push pela rota superior e derrubar a T3. A INTZ passou a pressionar pelas rotas laterais, acuando a FURIA e aumentando a pressão. Tendo que jogar atrás, os Panteras encontraram duas boas chamadas: para conquistar o seu terceiro dragão e também para derrotar o Barão praticamente sem contestação.

O buff do Na'Shor era o que a FURIA precisava para avançar pelo meio, aproveitando que a INTZ tentava invadir a base inimiga pela rota superior. Sem ninguém para defender o Nexus, os Panteras destruíram a estrutura e mandaram os Intrépidos para a Série de Promoção — quando terão que vencer o vice-campeão do Circuito Desafiante para continuar na elite do CBLoL na Segunda Etapa.



INTZ — lado azul

Tianci (Jayce) — 3/6/2
Shini (Jarvan IV) — 0/2/4
Hauz (Ekko) — 1/3/1
micaO (Varus) — 1/4/3
RedBert (Thresh) — 1/2/3

FURIA Uppercut — lado vermelho

Tyrin (Orn) — 4/2/8
Minerva (Trundle) — 5/0/7
Anyyy (Syndra) — 2/0/6
Alternative (Miss Fortune) — 6/0/3
Damage (Nautilus) — 0/4/13

Bans

INTZ: Azir / Renekton / Senna / Kassadin / Zoe
FURIA Uppercut: Yuumi / Gragas / Sett / LeBlanc / —*

*A FURIA Uppercut cumpriu punição e perdeu seu último banimento da partida.
MVP: Damage

Em busca das semifinais

Em um confronto direto, quem vencesse o embate entre paiN e Prodigy estaria mais próximo das semifinais. A PRG começou acelerada, com o First Blood, o dragão e o Arauto. Já a paiN respondia com barricadas e, mais tarde, levando o seu primeiro dragão. Com o segundo Arauto, os Tradicionais executaram uma jogada muito inteligente, soltando a criatura na rota inferior para derrubar a T1, enquanto os jogadores lutavam pelo dragão no covil e conquistavam o buff. A paiN conseguiu o seu terceiro dragão depois de uma boa luta defensiva no meio, que expulsou os adversários da porta da base. Porém, alguns minutos mais tarde, a PRG encontrou um Ace e partiu para o Barão, que foi interrompido pelo avanço adversário na direção ao covil.

Não demorou para que a paiN se fortalecesse ainda mais com a alma do Dragão das Nuvens, que ficou mais fácil depois de uma ótima luta dentro da selva inimiga. Apesar de a alma estar com a paiN, o jogo prosseguia muito equilibrado, com placar de abates muito próximo e a Prodigy a frente no ouro. Após bela iniciação sobre o atirador brTT, que terminou com o jogador eliminado, a PRG conseguiu fazer o Dragão Ancião sem nenhuma dificuldade. Com a ajuda do bônus e depois de um pick off sobre o caçador SeongHwan, a Prodigy conquistou o Barão e usou o buff para destruir o inibidor da rota central.

A PRG repetiu a dose, com mais um Ancião e outro Barão, porém, novamente, conseguiu ir somente até a destruição do inibidor da rota central. Se a Prodigy não avançava mesmo com os buffs, a paiN mostrou como tem que ser feito quando o terceiro Ancião pousou em Summoner's Rift. Em uma luta que terminou com três membros da PRG abatidos ao redor do covil, a paiN garantiu o bônus e foi com tudo para cima do Nexus inimigo para garantir a vitória. O triunfo deixou a equipe dependendo apenas de suas forças para avançar para os playoffs — bastava vencer a FURIA Uppercut  no dia seguinte.



paiN — lado azul

Yang (Renekton) — 3/3/10
SeongHwan (Gragas) — 1/7/7
tinowns (LeBlanc) — 10/1/5
brTT (Ezreal) — 3/3/12
Key (Yuumi) — 2/2/14

Prodigy — lado vermelho

fNb (Kennen) — 2/6/6
Yampi (Trundle) — 1/3/10
Aloned (Corki) — 8/2/5
Garo (Miss Fortune) — 3/3/4
Wos (Volibear) — 2/5/8

Bans

paiN: Elise / Senna / Varus / Kalista / Kassadin
Prodigy: Taric / Thresh / Orn / Jarvan IV / Olaf
MVP: tinowns


Vitória e torcida

Abusando das movimentações pelo mapa, a Prodigy começou a partida somando abates sobre os jogadores da Redemption. Com tamanha pressão e vantagem, a PRG não teve dificuldades para derrotar o Arauto e liberá-lo na rota superior, que derrubou a T1 e deu outra cabeçada na T2. Acuada, a RDP encontrou uma brecha para conquistar o Dragão das Nuvens enquanto os adversários focavam na região oposta de Summoner’s Rift. No entanto, o domínio da PRG crescia com o passar do tempo e a equipe conseguia fazer o que bem entendesse sem realmente ser incomodada.

Quando o Barão surgiu, passou a ser o grande objetivo da Prodigy para finalizar de vez a partida. Bastou somente um pick off sobre o caçador Sephis para que o Na’Shor se tornasse realidade e a PRG se fortalecesse ainda mais com o bônus. Sem ser ameaçada desde os minutos iniciais de jogo, a Prodigy entrou na base inimiga pela rota do meio e inferior, demolindo estruturas e colecionando mais alguns abates. Depois, somente focou o Nexus para garantir a vitória rápida aos 26 minutos e ficar na torcida pela combinação de resultados que a colocasse nos playoffs (derrota da KaBuM! para a Vivo Keyd).



Prodigy — lado azul

fNb (Renekton) — 2/4/6
Yampi (Elise) — 4/1/8
Aloned (Qiyana) — 6/0/7
Garo (Heimerdinger) — 4/0/6
Wos (Tahm Kench) — 1/2/4

Redemption — lado vermelho

Glowcore (Quinn) — 0/4/2
Sephis (Sett) — 3/4/2
Aithusa (Pantheon) — 1/6/2
Krastyel (Viktor) — 3/1/3
BocaJR (Nautilus) — 0/2/5

Bans

Prodigy: Yasuo / Thresh / Yuumi / Ezreal / Syndra
Redemption: Varus / LeBlanc / Senna / Ziggs / Rakan
MVP: Aloned

Tudo ou nada

O confronto direto entre FURIA Uppercut e paiN valia muito, pois quem vencesse estaria nos playoffs e a derrota significaria a eliminação do campeonato. Com tudo em jogo, o early game dos Panteras foi melhor, com a equipe garantindo o First Blood após boa invasão na selva inimiga antes mesmo de os minions surgirem. Além disso, o time ainda levou o primeiro Dragão da Montanha e o Arauto. Por outro lado, a paiN se mantinha viva encontrando boas eliminações pelo mapa.

Quando mais um dragão pousou em Summoner’s Rift, a paiN com seus cinco integrantes dominou a região do covil e conquistou o bônus Infernal. A FURIA até tentou contestar o buff com quatro jogadores, mas não conseguiu. Entretanto, a chamada não foi completamente negativa para os Panteras, já que o topo Tyrin permaneceu livre na rota superior para demolir a T2. Com o segundo Arauto, a FURIA liberou mais espaço no mapa, destruindo duas torres da rota central. A pressão sobre a paiN somente aumentava e a equipe viu os adversários se fortalecendo com outros dois dragões.

Após boa luta na rota central, próxima da base da paiN, os Panteras mais uma vez levaram a melhor e destruíram a T3, aumentando ainda mais a pressão. A team fight decisiva da partida aconteceu quando a FURIA partiu para o covil do dragão e garantiu a alma do Oceano. A paiN tentou de tudo para contestar, mas não conseguiu nem se aproximar do objetivo graças ao controle do adversário na região. Com o bônus, a FURIA foi para cima da paiN, que tentava recuar para sua base. Conquistando alguns abates, o caminho para o Nexus ficou livre. Já dentro do território inimigo, para a FURIA bastou demolir a estrutura principal para garantir a vitória e a vaga nos playoffs.



FURIA Uppercut — lado azul

Tyrin (Sett) — 0/2/5
Minerva (Trundle) — 3/0/5
Anyyy (Azir) — 4/2/3
Alternative (Caitlyn) — 3/0/7
Damage (Thresh) — 1/1/5

paiN — lado vermelho

Yang (Orn) — 2/3/1
SeongHwan (Graves) — 1/2/3
tinowns (Corki) — 1/1/1
brTT (Aphelios) — 1/3/3
Key (Tahm Kench) — 0/2/3

Bans

FURIA Uppercut: Yuumi / LeBlanc / Renekton / Taric / Braum
paiN: Senna / Varus / Miss Fortune / Ezreal / Xayah
MVP: Minerva

A última vaga

A KaBuM! jogava a vida contra a Vivo Keyd, afinal, a vitória significava uma improvável classificação aos playoffs — levando em consideração a primeira metade de campeonato que a equipe fez. E os Ninjas começaram em cima dos adversários, conquistando abates pelo mapa e o primeiro Dragão do Oceano. Porém, na luta pelo Arauto, os Guerreiros levaram a melhor, garantindo o objetivo e também duas eliminações. A derrota na team fight não desanimou a KaBuM!, que continuou colecionando abates e objetivos, como o seu segundo dragão.

A Vivo Keyd até encontrou uma boa iniciação no rio, porém a resposta dos Ninjas foi avassaladora. Se reorganizando e partindo para cima, a KaBuM! aplicou o Ace e ampliou ainda mais o seu domínio das ações. Outra team fight estourou na entrada do covil do Barão, em que os Ninjas mandaram dois inimigos para a base e aproveitaram para garantir o buff do Na’Shor. Porém, o contra-ataque da Keyd foi preciso, eliminando os Ninjas e tirando o bônus das mãos deles. No entanto, foi apenas uma pequena sobrevida, já que logo na jogada seguinte, a KaBuM! aplicou outro Ace e ainda garantiu a alma Infernal, partindo logo depois na direção do Nexus inimigo e carimbando seu passaporte para as semifinais.



Vivo Keyd — lado azul

Robo (Renekton) — 1/6/3
Caos (Sejuani) — 0/3/6
NOsFerus (Sylas) — 7/4/2
Klaus (Ezreal) — 2/5/2
Professor (Yuumi) — 0/2/7

KaBuM! — lado vermelho

Parang (Malphite) — 7/1/9
Wiz (Kindred) — 4/4/9
Tutsz (Azir) — 4/3/7
DudsTheBoy (Aphelios) — 3/1/9
Ceos (Lulu) — 2/1/13

Bans

Vivo Keyd: Jayce / Olaf / Varus / Trundle / Orn
KaBuM!: LeBlanc / Senna / Elise / Akali / Kassadin
MVP: Parang

Showmatch

Sem valer nada em termos de classificação, a partida entre INTZ e Flamengo fechou a fase de pontos. Com os Rubro-Negros garantidos na segunda posição e os Intrépidos já na Série de Promoção, as equipes entraram em Summoner’s Rift por mera formalidade. Com isso, o Flamengo resolveu brincar e inverteu as posições de seus jogadores, colocando Goku na selva, Absolut no meio e Ranger como atirador. Mesmo com a line up bagunçada, o Rubro-Negro começou melhor, com muitos abates, o Dragão da Montanha e o Arauto.

A INTZ até conseguia manter o placar de eliminações empatado, com 10 para cada lado aos 17 minutos, porém os Rubro-Negros eram superiores no quesito objetivos. O jogo maluco prosseguia com abate atrás de abate, até que o Flamengo tentou se organizar para fazer o Barão, que acabou roubado pelos Intrépidos. Na sequência, os Rubro-Negros foram em busca da alma do Oceano para compensar a perda do buff do Na’Shor e com o bônus mantiveram o domínio das ações.

A partida se decidiu em uma team fight iniciada pela INTZ no meio, em que o topo WooFe brilhou e colecionou eliminações, abrindo caminho para o Flamengo invadir a base adversária. Demolindo torres e inibidor, a equipe focou o Nexus para garantir a vitória.



INTZ — lado azul

Tay (Sett) — 2/4/5
Shini (Poppy) — 1/11/12
Hauz (Akali) — 7/2/6
micaO (Senna) — 3/6/14
RedBert (Pyke) — 14/4/5

Flamengo — lado vermelho

WooFe (Vayne) — 10/5/3
Goku (Lee Sin) — 0/8/8
Absolut (Ryze) — 10/3/7
Ranger (Ezreal) — 3/5/11
Jojo (Janna) — 4/6/14

Bans

INTZ: Renekton / Varus / Kalista / Jayce / Bardo
Flamengo: Braum / Yuumi / Ekko / Cassiopeia / Syndra
MVP: Absolut

É jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Diretor de Redação do Nintendo Blast.


Disqus
Facebook
Google