Jogamos

Análise: One Step From Eden (PC/Switch) mescla ação e estratégia em um roguelike estonteante

Construa dinamicamente um baralho de feitiços e tente chegar ao Eden neste título indie de andamento acelerado.


One Step From Eden é um título indie para PC e Switch que usa o combate de Mega Man Battle Network como inspiração para criar um roguelike frenético. No controle de um herói, atravessamos um mundo devastado em uma jornada perigosa repleta de batalhas para tentar chegar a um local seguro. O jogo, que foi produzido por um único desenvolvedor, apresenta mecânicas que combinam ação, tiro e estratégia, além de elementos de roguelike, resultando em uma experiência viciante e muito divertida.

Batalhando até o Eden

O mundo foi devastado por uma guerra e depois desse evento traumático o único local seguro é o Eden. Naturalmente, os sobreviventes tentam chegar até tal lugar, mas essa não é uma tarefa fácil: criaturas agressivas e oponentes perigosos estão presentes em boa parte do planeta. Sem outra opção, as pessoas precisam lutar pela vida enquanto almejam alcançar o Eden.


A jornada até o ponto seguro é pontuada majoritariamente por batalhas, que são em tempo real e fortemente inspiradas em Mega Man Battle Network. Durante elas, controlamos diretamente o herói em uma arena dividida em uma grade de espaços. A forma de ataque principal é a arma básica: ela não é muito forte, mas pode ser utilizada constantemente. Além disso, os personagens podem desferir feitiços diversos ao custo de mana. Duas magias estão disponíveis por vez, e um painel no lado da tela mostra a ordem dos encantamentos, sendo possível embaralhar as cartas de magia a qualquer momento.

Entre os estágios, é possível adquirir melhorias e novos feitiços, o que traz um aspecto de montagem de baralho ao jogo. Uma opção possibilita escolher até duas categorias de feitiços para influenciar as recompensas futuras, o que facilita criar uma configuração específica de ataques. O mapa apresenta tipos diferentes de situações, como minichefes, lojas, pontos de descanso e fases com reféns que dão recompensas ao serem salvos.


Um chefe aguarda no final de cada área e só podemos prosseguir ao derrotá-lo em combate. Uma mecânica curiosa é a possibilidade de escolher o destino do oponente no final da batalha. Caso ele seja morto, o herói recebe uma boa quantidade de experiência e uma melhoria. Já a opção de poupá-lo faz com que ele se torne um aliado que pode ajudar de alguma maneira no futuro — cada personagem provê diferentes vantagens, mas alguns deles aparecem muito raramente.

One Step From Eden apresenta características de roguelikes. Sendo assim, cada tentativa conta com mapas diferentes gerados proceduralmente, inimigos e chefes distintos, e melhorias e feitiços únicos. Morrer é praticamente inevitável, mas nem tudo está perdido ao ser derrotado: a experiência adquirida libera conteúdo novo para as partidas subsequentes, como personagens, magias e versões alternativas dos heróis. O título também conta com uma modalidade cooperativa e um modo versus, ambos para dois jogadores.

Em uma jornada variada e de alta dificuldade

One Step From Eden é um jogo de ação pouco difícil de classificar. Às vezes as batalhas são extremamente frenéticas e repletas de tiros, lembrando um shoot ‘em up, exigindo grande destreza e reação rápida. Já outras situações são mais lentas e cadenciadas, com foco em usar os feitiços no momento correto enquanto escapamos de inúmeros ataques. No começo eu tive grande dificuldade por atacar de qualquer jeito, por não prestar atenção aos golpes dos oponentes e por não saber direito como usar os feitiços, porém com o passar das partidas fui entendendo as mecânicas e consegui chegar cada vez mais longe — mas, mesmo assim, ainda não consegui alcançar o Eden. Este é mais um daqueles títulos em que a derrota nos dá experiência e perícia para chegar mais longe no futuro.

A grande variedade de ataques, feitiços e técnicas é um dos maiores destaques do jogo: por volta de 200 magias e 100 melhorias distintas estão disponíveis para a montagem das habilidades dos personagens. Existem golpes físicos, magias elementais, técnicas que permitem invocar estruturas, cartas que se fortalecem com o uso de outras, encantamentos debilitantes e muito mais — parte da diversão é testar as opções e conseguir montar sinergias poderosas. Opções durante as partidas permitem influenciar que tipo de categorias de feitiços podem aparecer, o que facilita montar baralhos específicos.


Nove heróis complementam a diversidade de opções das partidas. Cada personagem apresenta particularidades únicas, o que altera fortemente o andamento do jogo. A cientista Saffron ataca com tiros simples e é uma boa opção para iniciantes. Já Reva foca em aumentar a própria defesa para depois lançar o escudo como um ataque. Artilheiro usa um rifle para roubar mana dos inimigos enquanto lança armadilhas. A musicista Violette tem técnicas que mudam de acordo com a posição dela na arena. Os heróis também têm versões alternativas que alteram suas mecânicas. Me diverti bastante tentando dominar os estilos de jogo de cada um deles.

A alta dificuldade de One Step From Eden é uma escolha de design, que usa velocidade acelerada e a agressividade dos inimigos para montar uma experiência intensa. No início achei um pouco frustrante, porém, aos poucos, aprendi as nuances do jogo e consegui chegar mais longe, principalmente quando eu passei a ficar mais atento aos padrões de ataques dos oponentes. Os chefes, em especial, são o ponto alto do jogo: cada um dos mestres apresenta padrões de ataques elaborados e exigem estratégias distintas para serem derrotados. Eles também aprendem ataques novos de acordo com o momento em que os enfrentamos na aventura.


Mesmo sendo equilibrado na maior parte do tempo, o jogo tem alguns problemas de balanceamento, como ataques muito rápidos ou bastante poderosos, principalmente nas batalhas contra os chefes — muitas vezes eu morri sem entender direito o motivo. Há também mecânicas mal explicadas e elementos visuais meio confusos que podem atrapalhar no momento de fazer escolhas durante as partidas. Com o tempo aprendi a contornar alguns desses detalhes, mas não deixam de incomodar.

Outra questão que pesa na experiência é a quantidade de conteúdo. Há boa variedade de feitiços e heróis para dominar, no entanto o número de eventos nos mapas é bem reduzido. Os tipos de regiões também é pequeno, e elas são bem parecidos entre si. Por causa disso, muitas das áreas têm progressão similar, o que pode deixar as coisas um pouco repetitivas a longo prazo, mesmo com as várias opções de personagens e feitiços. No PC o jogo tem suporte ao recurso Oficina do Steam, o que significa que conteúdo adicional feito pelos jogadores pode chegar ao título — torço para que os defeitos sejam amenizados por meio desse recurso.


Um roguelike criativo e viciante

One Step From Eden é um engenhoso roguelike que mistura bem ação e estratégia. O seu sistema de combate empolga ao exigir destreza, observação e pensamento tático ágil do jogador. Muitas opções de feitiços e melhorias incentivam a experimentação constante, e heróis com estilos de jogo diferente ajudam a trazer diversidade às partidas. A velocidade frenética e a quantidade de elementos nas batalhas faz com que o título seja difícil, mas melhorar continuamente faz parte da experiência, por mais que alguns picos de dificuldade atrapalhem um pouco. Além disso, a longo prazo a variedade limitada de conteúdo começa a pesar, mesmo com os elementos procedurais. No fim, One Step From Eden se prova um ótimo título de ação capaz de prender por horas com suas ótimas mecânicas.

Prós

  • Combate criativo que mistura destreza, estratégia e montagem de baralhos;
  • Nove personagens com mecânicas distintas trazem variedade às partidas;
  • Muitas opções na hora de montar o conjunto de feitiços, sendo que é possível influenciar os tipos de cartas mágicas que podem aparecer pelo caminho;
  • Chefes interessantes e desafiadores.

Contras

  • Alguns picos de dificuldade desagradáveis atrapalham a experiência;
  • Certas mecânicas ou elementos visuais não são claros o bastante;
  • Variedade limitada de eventos, áreas e cenários.
One Step From Eden — PC/Switch — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PC
Análise produzida com cópia digital cedida pela Humble Bundle

é brasiliense e gosta de explorar games indie e títulos obscuros. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Pode ser encontrado nas redes sociais por meio do nick FaruSantos.

Comentários

Google
Disqus
Facebook