Jogamos

Análise: Dog Duty (PC) tem potencial para ser um bom jogo de ação e estratégia

Disponível com acesso antecipado, o interessante game pode se tornar melhor.

Jogos com acesso antecipado certamente podem ser uma boa escolha. Disponibilizados pelos desenvolvedores antes de sua versão final, eles podem receber opiniões de jogadores durante a produção e, assim, atingir um nível maior de qualidade. Dog Duty (PC) é um exemplo desse tipo de título, e, conforme vamos conferir nesta análise, ele tem potencial para ser um bom jogo de estratégia e ação.

Uma proposta interessante

 Lançado em agosto de 2019, Dog Duty (PC) é um indie game do tipo early access, ou seja, de acesso antecipado. Logo, a versão disponível ainda não é o produto final e está sujeita às opiniões e avaliações dos jogadores para ser terminada. Segundo a produtora brasileira Zanardi and Liza, o título está sendo desenvolvido há alguns anos e vai ser publicado pela SOEDESCO Publishing provavelmente até o fim do ano.

O game é do tipo ação e estratégia, e pode ser jogado através de mouse e teclado ou joystick. A ideia do título é a seguinte: no controle de um grupo de guerreiros, o jogador deve explorar uma ilha dominada por um poderoso exército, que por sua vez é comandado pelo maligno Comandante Polvo. Para restaurar a paz, será preciso conquistar bases, enfrentar inimigos armados até os dentes e derrotar chefes.
Muita emoção em Dog Duty
Para isso, é necessário mover a equipe pelo cenário com a ajuda de “alvos” correspondentes a cada um dos membros. Ao selecionar e clicar em um ponto, o grupo, ou o personagem selecionado, se move até ele. Caso o lugar em questão seja alguma coisa diferente do que o chão, alguma interação inicia. Inimigos se tornam alvos, itens são coletados, equipamentos são utilizados, e assim por diante.

Logo, se mover pelo cenário e interagir com os elementos na tela são tarefas fáceis e intuitivas. Quando os personagens ficam no alcance da mira dos inimigos (e objetos destrutíveis), o tiroteio começa automaticamente. Metralhadoras, bazucas e armas elétricas são alguns exemplos dos dispositivos utilizados durante os combates.
Obter mais recursos na loja é muito importante
Além das armas, os personagens contam com habilidades especiais únicas que recarregam com o tempo. Elas incluem recuperação de vida, golpes corpo a corpo e ataques mais poderosos. Para completar, itens como granadas de fumaça e coquetéis molotov podem ser utilizados durante os combates. Todas essas ações podem ser realizadas de forma dinâmica e proporcionam lutas interessantes.

Mais opções de jogo

Dog Duty não é feito somente de combates. Após um breve tutorial no começo do jogo, onde reunimos os primeiros membros para o grupo, a ilha e seus quatro territórios se tornam exploráveis. Para isso, um caminhão é utilizado nos deslocamentos pelos cenários terrestres, um barco pelos aquáticos e um aerobarco nos pântanos.
Ao chegar em uma nova base, prepare-se para o combate
Para enfrentar o vilão final, o jogador deve destruir três poderosas máquinas do vilão Polvo e, assim, conseguir um ataque à base principal dos vilões. Ao longo do caminho, pequenas bases com inimigos podem ser conquistadas. Também é possível entrar em combates motorizados, onde o veículo do seu grupo deve enfrentar um comboio de adversários.
Os combates em movimento são os melhores do game
Dog Duty utiliza uma visão isométrica acima dos personagens, possibilitando ao jogador enxergar inimigos e objetos próximos. Além disso, a câmera pode ser afastada para dar uma visão melhor do ambiente, tornando o planejamento dos ataques mais fácil. Afinal, enfrentar os vilões, sobretudo invadindo as bases inimigas, exige precisão e estratégia.

Simplesmente sair atacando pode acabar com o seu grupo rapidamente. Logo, atacar grupos menores de inimigos e ir avançando aos poucos é uma boa prática. Para conquistar uma base, um conjunto de equipamentos deve ser detonado e, depois, os soldados restantes devem ser derrotados. Por alguma razão que não é clara, reforços chegam constantemente às bases até que todos os itens que devem ser destruídos o sejam.
Mais uma base para ser conquistada
Creio que os combates em si poderiam ser melhorados. Atacar e recuar torna-se um pouco monótono, e as habilidades são limitadas. Mais variedade e mais customizações tornariam as batalhas mais estratégicas. O dinheiro obtido nelas pode ser utilizado nas lojas espalhadas pelo mapa para comprar itens, armas e melhorias para os veículos. Novos personagens também podem ser encontrados para reforçar o grupo do jogador.

Um longo caminho a ser percorrido

Mesmo tendo boas qualidades, após algum tempo jogando fica claro o porquê de Dog Duty estar disponível como acesso antecipado. O título apresenta diversos aspectos que carecem de melhorias, incluindo pontos bastante relevantes para os jogadores. Creio que o maior deles seja a falta de informações disponíveis sobre como o game funciona.
Mapas e informações existem, mas poderiam ser melhores
Por exemplo, falta um indicador ou mensagem mais objetiva do que o jogador deve fazer. O mapa mostra de forma bastante simplificada as áreas que devem ser percorridas, sem marcadores ou detalhes. Considerando que o mapa, e suas quatro divisões, são relativamente extensos, esse tipo de ajuda seria importante.
Destrua os alvos para conquistar a base
Eu tive que rodar algum tempo “a esmo” pelos cenários de Dog Duty para descobrir vários pontos importantes, o que é frustrante. Acabei, inclusive, pulando a cena que explica sobre as três máquinas que devem ser destruídas antes da batalha contra o vilão. Somente depois, por acidente, retornei para aquele ponto em específico.

Durante os deslocamentos nos veículos, é possível entrar em batalhas contra inimigos igualmente motorizados. O problema é que a transição de “viagem” para “luta” é, muitas vezes, errática. As máquinas se chocam diversas vezes antes disso e até acabam sendo destruídas no processo. Fica claro que um ajuste nesse tipo de evento deve ser feito.
Ação para quem curte ação!
A trilha sonora é muito boa, mas infelizmente ela é interrompida em vários momentos. Os efeitos sonoros são adequados, mas sem destaques. Os gráfico, que são no estilo 16 bits, têm bom gosto e conseguem representar bem a proposta do título. Finalmente, deixo a ressalva de que o joystick apresenta problemas para controlar os veículos.

O negócio é esperar para ver

Dog Duty (PC) é um jogo em acesso antecipado interessante do tipo ação e estratégia. No controle de um grupo de personagens armados até os dentes, o jogador deve explorar uma ilha repleta de inimigos. Apesar de ter boas qualidades, como o sistema de controle e o design geral, o game ainda carece de melhorias para se tornar mais acessível e robusto. Resta torcer para que os produtores usem as opiniões da comunidade para tornar o jogo melhor.
Espero com expectativa para que o brasileiro Dog Duty alcance um grande sucesso

Prós

  • Proposta interessante e, no geral, bem construída e executada;
  • Jogabilidade é intuitiva e proporciona combates divertidos;
  • Gráficos pixelados bonitos e designs bem pensados;
  • Trilha sonora (quando funciona) é empolgante.

Contras

  • Ausência de informações sobre objetivos e como progredir na história;
  • Embora divertidos, combates carecem de mais estratégia e variedade;
  • Problemas técnicos diversos, como controle de veículos e transição para batalhas. 
Dog Duty PC Nota: 6.5
Análise produzida com cópia cedida pela SOEDESCO Publishing
Revisão: Ives Boitano

é redator do site GameBlast desde maio de 2018 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank.


Disqus
Facebook
Google