Hands-on

BGS 2019: a demo de Nioh 2 (PS4) é bem curtinha, mas não necessariamente rápida

Versão de teste é marcada pela alta dificuldade, o que certamente agrada os veteranos da série desenvolvida pela Team Ninja.


Popularizado por Dark Souls, a categoria “soulslike” (ou “soulsborne”) é hoje um sinônimo para um estilo muito peculiar de jogabilidade de alta dificuldade cujos movimentos dos personagens precisam ser incisivos e precisos — caso contrário, uma morte no game é quase certa.


Um dos jogos de destaque que surfou nessa nova onda na indústria foi o primeiro Nioh, mesmo que ambos apresentem gameplay levemente distintos. Seu sucesso acabou rendendo uma sequência — e o GameBlast teve a oportunidade de testar o game durante a BGS 2019, no estande da marca PlayStation.



Logo no início da demo de Nioh 2, o jogador se depara com uma interface de criação de personagem. Ao contrário do primeiro game, que nos obrigava a controlar um herói fixo, Nioh 2 permite ao jogador montar o visual de seu herói. Havia uma gama bacana de opções de personalização já na Demo, o que nos faz pensar que um gerador de personagem ainda mais completo vá dar as caras na versão final.

Na sequência, logo nos deparamos em uma pequena área com alguns pequenos demônios agindo como inimigos e servem para que nós possamos nos acostumar com os controles. Após algumas mortes, logo é possível pegar o jeito das mecânicas de postura e do timing dos golpes que poderiam ser aplicados.



Dentre as novidades, há a inclusão de novos tipos de armas que não estavam presentes no jogo original e uma nova mecânica que envolve golpes especiais cuja força é extraída do espíritos Youkais derrotados, além da transformação que permite ao personagem provocar ataques devastadores contra os inimigos. Após os inimigos abatidos, conseguimos percorrer nosso caminho até o chefão, um poderoso monstrengo com a cabeça de cavalo.

De um modo geral, a experiência é bem curta porque o game tem consciência de si mesmo. Ele sabe que o jogador irá morrer diversas vezes ao longo da demo e não era incomum que o tempo do teste (vinte minutos) teste terminasse antes mesmo de enfrentarmos o boss, que oferece um intenso desafio que, quando derrotado, trazia ao jogador uma sensação considerável de satisfação. Não à toa, a demo disponível na Tokyo Game Show, em setembro, só foi finalizada por apenas 5% dos jogadores — e essa estatística não é muito diferente, considerando que se tratava da mesma versão de teste.



No fim das contas, em relação ao primeiro título, essa sequência ficou ligeiramente mais lenta, mais direta e exige maior precisão, embora muito do game original ainda esteja presente. Mais do mesmo? Há opiniões divididas sobre dessa ideia, afinal, ela nem sempre precisa ser colocada de uma forma depreciativa. A respeito disso, apenas o tempo e, principalmente, os fãs, dirão.

Nioh 2 é um título exclusivo do PlayStation 4 e tem a primeira metade de 2020 como janela de lançamento.

É jornalista formado pelo Mackenzie e pós-graduado em teoria da comunicação (como se isso significasse alguma coisa) pela Cásper Líbero. Gosta de usar conceitos acadêmicos para discutir sobre videogame. Se você gosta das groselhas que escreve, pode ler mais um pouco das suas asneiras em seu blog particular (http://www.hornypony.wordpress.com).

Comentários

Google
Disqus
Facebook