Análise DLC

Moonlighter — Between Dimensions (PC) traz desafios e itens em um novo calabouço

A primeira expansão paga do RPG que mistura dungeon crawling e administração de loja traz conteúdo não muito diferente da aventura principal.


Em Moonlighter acompanhamos Will, um rapaz que cuida de uma loja de dia e explora calabouços em busca de mercadorias durante a noite. Between Dimensions é a primeira expansão paga do jogo e tem como novidades a inclusão de um novo calabouço, itens inéditos, trechos de história e mais. O pacote não traz conteúdo muito diferente do jogo base, mas não deixa de ser um ótimo incentivo para revisitar a vida dupla de Will.

Explorando outra dimensão

No decorrer da aventura principal, Will, o dono da loja Moonlighter, desbrava estranhos calabouços que apareceram próximo ao vilarejo de Rynoka. Depois de explorar a quinta porta, o lojista descobriu as origens desses locais repletos de tesouros exóticos e monstros, além de impedir que um perigo escapasse para o seu mundo. Meses após o final da jornada, a tranquilidade é ameaçada novamente com o aparecimento de um estranho portal que leva a um local chamado Masmorra Interdimensional. Por causa de seu desempenho anterior, Will é encarregado de explorar o novo calabouço, descobrir suas origens e destruí-lo (se necessário).

O foco da expansão é a Masmorra Interdimensional. Em um primeiro momento, esse novo calabouço parece com os outros, ou seja, ele é dividido em andares gerados proceduralmente em que precisamos derrotar inimigos para prosseguir. No entanto, ele apresenta algumas particularidades. Para começar, ele é mais longo e conta com dez andares ao invés dos tradicionais três. Além disso, a cada dois andares, precisamos derrotar um minichefe para poder prosseguir. Inimigos de outros calabouços e alguns monstros inéditos estão presentes no local, que tem dificuldade acentuada — algo esperado, afinal trata-se de um conteúdo a ser explorado depois de terminar a aventura principal. Por fim, os calabouços originais podem ser corrompidos e apresentar trechos retirados diretamente da Masmorra Interdimensional.


Alguns outros detalhes tornam interessante a exploração do novo calabouço. Ao derrotar inimigos, podemos conseguir Lodo Verde, um item que serve como moeda exclusiva desse local. Em determinados pontos do labirinto, encontramos seres interdimensionais que oferecem serviços em troca de lodo: podemos comprar poções poderosas, abrir atalhos para facilitar incursões futuras e construir equipamentos exclusivos que desaparecem quando saímos do calabouço. Essas mecânicas me trouxeram a sensação de estar explorando algo diferente a cada tentativa, e fui forçado a usar com sabedoria essa nova moeda e a reavaliar constantemente meu equipamento e a melhor estratégia.

Utilizar esses recursos é essencial, pois a Masmorra Interdimensional é bem difícil. Mesmo com meus equipamentos do jogo base no máximo, tive dificuldades para avançar — os monstros poderosos me matavam com pouquíssimos ataques. Os subchefes, em especial, são bem complicados de enfrentar, com seus ataques mais elaborados. Por ser um calabouço mais longo em relação aos labirintos originais, é imprescindível construir os atalhos para conseguir avançar com consistência. Essas regras diferentes fazem com que a Masmorra Interdimensional não seja um simples calabouço mais longo, e logo eu estava viciado tentando chegar cada vez mais longe.

Um mundo um pouco mais rico

Fora o calabouço da outra dimensão, Between Dimensions tem outras novidades. Vários equipamentos inéditos estão disponíveis na vila de Rynoka e boa parte deles exige itens da área da outra dimensão. Além disso, um novo comerciante aparece e permite trocar objetos simples por materiais valiosos e exclusivos. Eu apreciei a inclusão de novos itens e fiz questão de ir atrás deles para tentar chegar mais longe no novo calabouço.

Um dos aspectos de destaque de Moonlighter é a parte da administração da loja, que pode ser feita durante o dia. O estabelecimento recebeu algumas melhorias com a expansão: mais espaço para estocar itens, novas opções de decoração e um visual futurista com vitrines holográficas. Vender mercadorias ficou um pouco mais complicado com a inclusão de clientes indecisos (que só compram algo se você falar diretamente com eles), pessoas que desejam trocar objetos e um pássaro larápio que rouba pessoas. Com essas adições, administrar a loja durante o expediente ficou mais interessante: é necessária mais atenção para não perder clientes ou mercadorias.


Por fim, a história dos personagens e do mundo de Moonlighter recebeu reforços por meio de cenas não interativas e opções de conversa. O texto não é muito elaborado, mas ajuda a tornar o universo mais rico. No fim, é uma adição muito bem-vinda, pois ameniza a construção de mundo rasa presente no jogo original.

O jogo sempre sofreu com bugs, e várias atualizações tentaram resolvê-los da melhor maneira possível. Mesmo assim, encontrei alguns problemas técnicos no DLC Between Dimensions. Em uma das minhas tentativas de explorar o novo calabouço, o jogo simplesmente travou e perdi meu progresso. Já durante o expediente na loja, vi clientes que ficaram travados e impediram que eu fechasse o estabelecimento. Eu me deparei com poucos bugs, mas não deixa de ser irritante encontrá-los.


Depois do lançamento, Moonlighter recebeu várias expansões gratuitas com conteúdo inédito e melhorias. O jogo recebeu ajustes na interface e sistemas, como a possibilidade de vender rapidamente vários itens durante a exploração de calabouços e ações importantes agora exigem segurar o botão de confirmação. Além disso, foi adicionado o New Game+, que dá acesso a equipamentos especiais (anéis com atributos, armas, armaduras) e outros conteúdos. Por fim, os calabouços foram levemente reestruturados e é possível adquirir versões miniaturas de inimigos que ajudam no combate e na exploração. O resultado é um jogo mais completo e mais polido em relação a versão de lançamento.

Uma expansão divertida, mas conservadora

Moonlighter — Between Dimensions expande a experiência do jogo original por meio de mais conteúdo. A principal novidade é a Masmorra Interdimensional, um local que chama a atenção pela longa duração e alta dificuldade. O calabouço inédito é parecido com o conteúdo original, no entanto alguns detalhes trazem frescor à aventura, como a presença de moeda, itens e inimigos exclusivos. Fora isso, há vários novos equipamentos para produzir, mecânicas inéditas na administração da loja e história expandida. De negativo encontrei alguns poucos bugs, por sorte eles não me atrapalharam muito. No fim, Moonlighter — Between Dimensions traz conteúdo de qualidade, mas não deixa de ser mais do mesmo, sendo recomendado para os fãs do jogo.

Revisão: Alberto Canen
Análise produzida com cópia digital cedida pela 11 bit studios

é brasiliense e gosta de explorar games indie e títulos obscuros. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Pode ser encontrado nas redes sociais por meio do nick FaruSantos.

Comentários

Google
Disqus
Facebook