Discussão

Death Stranding (PS4): mas afinal, esse é um jogo exclusivo?

O novo jogo da Sony está quase sendo lançado, por enquanto anunciado apenas para o PS4, uma realidade que pode mudar em um futuro próximo.



Anunciado na E3 de 2016 na conferência da Sony pela Kojima Production, Death Stranding (PS4) era um grande mistério, mas mesmo assim, foi recebido com grande empolgação e antecipação. Mais tarde foi revelado que esse é um jogo de ação em mundo aberto, usando de muita ficção científica para compor suas mecânicas e narrativas. Nos anos seguintes pouco foi divulgado, além de alguns trailers que só acumulavam a estranheza do projeto, e só agora temos a sua data de lançamento e algum vislumbre de seu gameplay. Mesmo com todas as novas informações, muito ainda é incerto, inclusive sua exclusividade.

A incerteza

No meio de tanto mistério, é estranho pensar que esse título possui algum referente a sua plataforma de lançamento, principalmente se levarmos em consideração todo o relacionamento que a Kojima Production possui com a Sony. Assim que a desenvolvedora foi fundada, a dona do PlayStation deu todo suporte para ela, e declarou que estava ajudando na criação de Death Stranding, pelo menos financeiramente. Mas logo isso se tornou algo mais sério, com o título sendo criado na Decima Engine, da Guerrilla Games, cedida pelos mesmos.



Isso deixou claro que a Sony estava apostando muito no projeto, e até registrou a patente mostrando que Death Stranding era mais um título exclusivo, pelo menos era o que parecia. Mesmo se levarmos em consideração as falas do Kojima, não negando um futuro lançamento dele para o PC, nada deixa uma incerteza tão grande quanto a revelação da boxart do game sem os dizeres “Only on Playstation”, a frase que marca os exclusivos da plataforma.

A ideia do jogo chegar para outra plataforma sempre existiu, principalmente quando ele foi anunciado, onde vários veículos de notícias soltaram que esse seria um lançamento para PC e PS4. Uma meia verdade, já que a Sony e a desenvolvedora nunca declaram um lançamento para os computadores, ou mesmo falaram que esse seria um exclusivo temporário, mas claro, isso não é nenhuma garantia.

Existe mesmo essa possibilidade?

A plataforma PlayStation já recebeu vários títulos que começaram exclusivos, como: NieR: Automata (Multi), NIOH (Multi), entre outros, e hoje estão disponíveis para várias plataformas, e em suas boxarts não mencionaram alguma exclusividade. Diferente dos jogos da Quantic Dream, que foram anunciados e vendidos como propriedades da Sony, e é possível jogar agora no PC depois que a desenvolvedora foi comprada pela chinesa NerEase. Mostrando que nem tudo é garantido dentro dessa indústria.

Se olharmos a produção do jogo com cuidado, notamos que o nome da Sony está participando em várias áreas do desenvolvimento: a engine usada no desenvolvimento; Mark Cerny está sendo creditado como produtor técnico, esse sendo um dos profissionais que projetaram o PS4; As capturas de movimento e faciais foram feitas pela Sony Interactive Entertainment Visual Arts Service Group, além dela publicar o título. Muitos são os pontos que fazem a exclusividade fazer muito sentido, até mesmo parecer uma certeza, mas infelizmente esses pontos não trazem uma garantia, e teremos que esperar para ver.



Revisão: Henrique Moreno

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook