Top 10

As 10 famílias mais marcantes dos games

Seja para motivar, atrapalhar ou se destruir, esses parentes tem presença de sobra para deixar qualquer jogador vidrado em qualquer trama.

Em tempos que enredos para jogos estão cada vez mais elaborados, um elemento específico tem destaque desde muitos tempos atrás: a família. De motor para a vitória do herói a motivo de alienação de um povo, existem diversas linhagens que ajudam em muito a explicar quem faz o que e porque. Nessa lista colocaremos dez famílias que marcaram seu nome na história das narrativas virtuais.



Antes de começarmos, uma justificativa. Foram deixadas de fora duplas de pai/mãe com filho/filha e irmãos. São tantos pares marcantes que merecem uma lista especialmente feita para eles. Escolhemos apenas aquelas que possuem três integrantes ou mais, jogáveis ou não, e pelo quanto influenciam em seu jogo/franquia. Isto dito, vamos a elas!

10 – Alexander

Logo de cara, a primeira entrada da lista é uma família que acabou de passar por um reboot. Sophitia Alexandra, junto com a ninja Taki, foi responsável pela destruição parcial da Soul Edge na história oficial da saga SOULCALIBUR. Suas armas foram forjadas por Rothion Alexander, um ferreiro de Atenas que se tornaria seu futuro esposo. Antes do casamento, Hefesto ordenou que a guerreira continuasse sua jornada contra a espada maldita. Sophitia seguiu a ordem do deus, que forneceu um metal especial para que seu amado forjasse as armas que usaria em sua viagem.

Se fosse só isso já daria uma bela história de amor, mas Sophitia demorou tanto para retornar que sua irmã, Cassandra Alexandra, partiu da Grécia em busca de sua irmã mais velha, deixando o caçula Lucius cuidando do pai doente, o padeiro Achelous Alexander. O tempo passou, Sophitia retornou, casou com Rothion e teve dois filhos: Patroklos Alexander e Phyrra Alexandra, que viriam a protagonizar SOULCALIBUR 5 (PS3/X360).

Porém, o desfecho dessa história foi tão sem sal que o último jogo da franquia, SOULCALIBUR 6 (Multi) voltou ao ponto em que Sophitia não era casada, seu pai ainda não tinha adoecido, sua mãe, Nike Alexandra, não tinha falecido de desgosto com os infortúnios da família, seus irmãos ainda eram personagens secundários e seu então pretendente Rothion não havia sucumbido a uma doença. Uma curiosidade é que os homens da família têm o sobrenome Alexander e as mulheres Alexandra somente nas versões americanas do jogo. Em japonês a pronúncia/correta é “Arekusandoru” para todos, sem distinção de gênero.

9 – Baker

Os irmãos Hetfield são, sem sombra de dúvidas, a dupla mais famosa do universo de Resident Evil. Porém, como estamos falando de grupos de vários familiares, aqui colocaremos os Bakers, de Resident Evil 7 (Multi).

Encabeçados pelo patriarca Jack, suas atitudes são agressivas e bastante assombrosas. O “paizão” possui força sobre humana e resistência fora do normal, aparentemente herdada pelo seu filho mais velho. A origem desses poderes é desconhecida e se o jogador não quiser dar de cara com o game over, é melhor evitar confrontar esse “homem”.

Como se não bastasse ele, ainda existiam Madeline Baker, sua (nada) adorável esposa que controlava insetos asquerosos, e seus filhos, Lucas, um completo psicopata, e Zoe, que tentou fugir de casa e acabar com essa sina maldita. Dizem os boatos que eles eram cidadãos pacatos e tranquilos, até uma noite de tempestade onde resgataram uma menininha de um barco naufragado… Que estranho, não?

8 – De Santa

Para quem acha que Grand Theft Auto V (Multi) se trata apenas de roubos, trapaça e matança, está muito enganado. O hit virtual também tem valores familiares para ensinar. Michael Townley, um dos três protagonistas do jogo, iniciou sua vida criminosa cedo, aos 20 anos. Após inúmeros furtos e golpes, conheceu uma stripper, Amanda, com quem se casou e teve dois filhos, Tracey e James. Para se afastar do seu passado criminoso, ele decidiu forjar a própria morte após um último grande golpe, mudar-se para a cidade de Los Santos e mudar de nome. Agora eles seriam De Santa e viveriam felizes para sempre…

A história poderia ter acabado assim, mas não deu certo. A medida que as economias de Michael foram acabando, a família foi desmoronando. Ele começou a beber cada vez mais e seu temperamento explosivo causava brigas enormes com sua esposa. Amanda, por sua vez, vivia o traindo sempre que conseguia e era presença constante em clínicas de cirurgias plásticas. Tracey virou uma adolescente fútil que só pensava em ser famosa e James era um “garoto” de 20 anos que gastava seu tempo jogando, xingando todo mundo na internet e se drogando. De maneira milagrosa, a relação entre eles melhora muito após o término da campanha principal.

7 – Fenix

Marcus Fenix é sinônimo de liderança, coragem e bravura. A série Gears of War talvez não teria o mesmo impacto se não fosse pelo seu protagonista. Porém, engana-se quem acha que todo esse instinto veio do nada. Marcus teve ótimos exemplos a serem seguidos. Seu bisavô, Roland Fenix, foi um oficial altamente condecorado, chegando a ser promovido a general de brigada durante a Guerra do Pêndulo.

Pouco se sabe sobre o avô de Marcus, além dele também ter sido um herói de guerra, mas seu pai possui uma carreira respeitável. O major aposentado e cientista militar, Adam Jonathon Fenix, foi o responsável por diversos aprimoramentos tecnológicos armamentistas, entre eles a criação do Martelo da Aurora. Trata-se de um canhão usado para erradicar os Locusts. Porém, seu uso é considerado controverso, devido ao seu alto poder destrutivo. O conhecimento de Adam só não era páreo para o de sua esposa, Elain Fenix. Ela era uma perita em biologia e morfologia.

Marcus casou-se com Anya Stroud, que conheceu durante a Guerra do Pêndulo. Assim como seu marido, ela também seguiu os passos na mesma unidade da mãe, que era uma soldado da linha de frente. Porém, ela preferiu servir como oficial de comunicações. Os dois tiveram um filho, James Dominic Fenix, que seguiu a linhagem da família e tornou-se capitão da força militar.

6 – Seed

Far Cry 5 (Multi) trouxe para o público uma seita religiosa chamada de Projeto Portão do Éden. Seu líder é Joseph Seed, um homem que diz ter sido denominado salvador da humanidade por uma voz misteriosa. É com essa intenção que ele se instala em Hope County e funda seu culto, “salvando” todos, eles desejando isso ou não.

Para auxiliar Joseph, uniram-se ao projeto seus irmãos, denominados “Os Arautos”. Jacob Seed é um ex veterano de guerra e cuida da segurança, além de fazer os trabalhos sujos que requerem sigilo. Já John Seed é o advogado e figura pública, que espalha a palavra da seita de maneira a fazer um merchandising. Por último, Faith Seed é a irmã adotiva e responsável por espalhar a palavra e produzir uma droga chamada “A Benção”, que deixa seus usuários em estado de euforia constante e totalmente suscetíveis aos seus comandos.

Por coincidência (ou não), os irmãos Seed têm nomes bíblicos e títulos que equivalem aos seus iguais nas escrituras cristãs:

  • Joseph é chamado de “O Pai”, que coincide com José, o pai de Jesus Cristo; 
  • John foi apelidado de “O Batista”. Pode-se dizer que o ato dele propagar o Portão do Éden, para juntar novos seguidores à seita, pode se assemelhar à João Batista, primo de Jesus Cristo e responsável por batizar os judeus e gentios arrependidos;
  • Jacob é conhecido por “O Soldado”. Na Bíblia, Jacó passou um longo tempo longe de casa, retornando a encontrar seu irmão gêmeo, Esaú, muitos anos depois. Com medo de não ser bem recebido pela multidão de seu irmão, ele se escondeu e foi achado por um anjo, com quem lutou para receber sua benção;
  • Faith não é o nome verdadeiro da integrante feminina do grupo. Na verdade ela chama-se Rachel. Em tradução livre do hebreu, Raquel significa “rosa amorosa”, o que vai de encontro com as flores brancas que Faith cultiva para produzir “A Benção”.

5 – All Cosmos

Eis que você é o príncipe herdeiro de toda a galáxia e vive uma vida tranquila no reino acima de todo o cosmo. Não mais que de repente, após ficar um pouco embriagado, seu pai acidentalmente extermina TODAS as constelações e nada mais, nada menos que a LUA! Cabe ao príncipe construir novas estrelas através de um estranho jogo desenvolvido pelo seu pai, que consiste em conectar objetos a uma bola grudenta que é rolada por todos os lados, chamada de katamary. Assim começa Katamary Damacy (PS2).

Nenhum lugar em todo o espaço seria melhor para “rolar” coisas do que nossa querida Terra. O que o príncipe não esperava era encontrar parentes seus espalhados pelos cantos desse planetoide azul. Ao longo dos jogos da série, ele já atropelou 57 primos nos quatro cantos do mundo. Agora, como essa “primaiada” veio parar aqui e como existem tantos se nem o rei e nem a rainha têm irmãos ainda são mistérios do universo que é melhor deixar para lá.

Outra família que merece ser citada aqui são os Hoshino (retratados acima, na capa), uma típica família japonesa em que o pai, o astronauta Tomio, tem uma viagem cancelada porque as estrelas sumiram. Ao longo do jogo eles são citados e retratados em situações cômicas, até seu derradeiro final, onde o Príncipe os envolve na katamary que dá origem a uma nova Lua.

4 – Kong

Preparem-se para uma sessão de explodir cabeças agora, pois os desavisados agora ficarão boquiabertos! Sabe o Donkey Kong gente boa, gravatinha vermelha e sorrisão que conhecemos? Ele na verdade chama-se Donkey Kong III. O pai dele era Donkey Kong Jr, aquele mesmo do saudoso Game & Watch. O primeiro Kong de todos, aquele que começou a vida jogando barris em um certo encanador, é simplesmente o rabugento Cranky Kong. Ele é casado com Wrinkly Kong, que desde Donkey Kong 64 (N64) aparece como um fantasma.

Calma que ainda não acabou! O melhor amigo e parceiro de DK, Diddy Kong, é namorado de Dixie Kong. Ela por sua vez é a irmã mais velha de Tiny Kong e prima dos irmãos Chucky e Kiddy Kong. Ainda tem nessa lista os amigos Candy Kong (provável namorada de Donkey), Funky Kong, Lanky Kong, Swanky Kong e Baby Kong. Agora imaginem o tamanho da mesa do almoço de domingo com toda essa galera.

3 – Marston

De todos os integrantes dessa lista, nenhuma terá tanta empatia quanto os Marstons, que conhecemos em Red Dead Redemption (PS3/X360) . Essa é a história de redenção (trocadilhos à parte) que merecia muito um final feliz. John Marston sequer conheceu o nome dos pais. Eles eram um imigrante escocês e uma prostituta que morreu durante o parto, ambos inominados. Foi enviado a um orfanato aos 8 anos, após seu pai falecer provavelmente por alcoolismo. Conviveu lá por quatro anos, até fugir e se juntar à temida gangue de Dutch van der Linde. Assim começou sua vida criminosa.

Após anos saqueando trens e realizando grandes roubos, John começou a ter na gangue a sua família. Uns tempos depois, uma prostituta chamada Abigail Roberts se juntou ao bando. Apesar de estar com todos, ambos se apaixonaram e tiveram o pequeno Jack. Isso faz com que o casal se afaste do grupo para viver sua vida em família.

Os anos passaram e John vivia com sua esposa e filho em uma pacata fazenda de forma tranquila. Para combater as diversas formações criminosas que assolavam o Oeste, foi criado o Escritório de Investigação. Em uma investida radical para caçar principalmente o bando dos antes companheiros Dutch van der Linde e Bill Williamson, o Escritório sequestra Abigail e Jack, forçando John a caçar seus antigos parceiros um a um.


Como prometido, após ter dado conta de seus antigos aliados, Abigail e Jack são soltos e retornam para sua casa em segurança. Porém, a fim de eliminar qualquer tipo de “ponta solta”, atiradores são enviados à residência dos Marston para uma tradicional queima de arquivos. John enfrenta bravamente os pistoleiros, ficando para trás e se sacrificando para que seu filho e esposa consigam fugir para longe do tiroteio.

2 – Clã Belmont

Em nenhuma outra franquia além de Castlevania haverá pessoas que levaram tão a sério os “negócios da família”. Com a tarefa de erradicar a existência de Lorde Drácula, os Belmont tem passado seus conhecimentos, habilidades e armas especiais de geração para geração.

Ao todo, quinze membros dessa família já tiveram que confrontar o vampiro mestre, ao longo de quase sete séculos. Além de Leon, fundador dessa linhagem, estão entre os membros mais conhecidos Trevor, Simon, Richter e Sonia.

1 – Mishima

No topo da lista está uma das linhagens mais malditas e vingativas da história. O ódio entre todos eles é tão grande que sua guerra pessoal foi expandida e afeta direta ou indiretamente todos os personagens de Tekken.  O epicentro do caos é Heihachi Mishima. Ele subjugou seu pai, Jinpachi, para tomar a corporação da família, a Mishima Zaibatsu, e entrar no mercado de armamento militar.  O que foi descoberto recentemente, em Tekken 7 (Multi), é que Kazumi, esposa de Heihachi, pertencia a um clã que planejava matá-lo. Mesmo de coração partido, ele derrotou sua esposa em combate e a matou.

O casal teve um filho, Kazuya, que havia herdado o gene demoníaco presente no sangue da sua mãe e, após a morte dela, jurou que não pouparia esforços para matar seu pai. A ira de Kazuya era tão grande que seu corpo começou a sofrer mutações, tornando seu aspecto cada vez mais parecido com um demônio. Existia apenas uma pessoa que conseguia apartar toda essa fúria, a jovem Jun Kazama. O relacionamento deles era misterioso, mas ainda assim eles também tiveram um filho.

Herdeiro do sangue amaldiçoado que corria nas veias do seu pai, Jin Kazama estabeleceu como meta de vida erradicar tanto essa linhagem diabólica quanto o legado de seu avô. Sua ira com o “dom” que possuía era tão grande, que ele preferiu manter o sobrenome da mãe, que o criou sozinha. Assim se estabeleceram quatro gerações inteiras que se dedicaram inteiramente a destruir uns aos outros, independentemente da influência que isso teria no mundo ao seu redor ou quantas pessoas morreriam no processo.


Após o último capítulo da saga, Kazuya finalmente consegue matar Heihachi (será mesmo?). Tudo indica que um possível próximo episódio focará agora na batalha entre os dois demônios transformados, Devil Jin e Devil Kazuya. A questão que fica é, mesmo com a morte de um dos dois, essa guerra um dia terá fim?

Sentiram falta de alguma família na lista? Deixem suas opiniões nos comentários e até a próxima!

Revisão: Francisco Camilo

Carlos França Jr. escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook