Jogamos

Análise: Reigns: Game of Thrones (Multi) te desafia a sobreviver no Trono de Ferro

Por quanto tempo você será o soberano de Westeros?

Se você está sofrendo com o hiatus da série Game of Thrones (David Benioff, D.B. Weiss, 2011), cuja oitava e última temporada irá ao ar em 2019, o card game de estratégia Reigns: Game of Thrones (Multi), suprirá sua necessidade por teorias da conspiração sobre quem se sentará derradeiramente no Trono de Ferro.

Reinando sobre os Sete Reinos

Desenvolvido pela produtora britânica Nerial, a série Reigns é mais conhecida no cenário mobile de jogos eletrônicos, onde foi lançada originalmente em 2016. Franquia caracterizada por colocar o jogador no comando de um monarca medieval cujas decisões afetarão seu reino, o objetivo é se manter como rei o maior período de tempo possível.

Após o sucesso dos jogos anteriores, a série de estratégia ganhou uma edição baseada na série de fantasia medieval da HBO, Game of Thrones, adaptação da saga de livros do escritor estadunidense George R.R. Martin. Nesta versão especial, o jogo segue o mesmo estilo do original, mas ambientado no Mundo Conhecido de Martin.


Em Reigns: Game of Thrones o jogador pode sentar no Trono de Ferro na pessoa de Daenerys Targaryen, Jon Snow, Tyrion Lannister, Sansa Stark, Jaime Lannister, Arya Stark, Cersei Lannister e Gendry. Além dos personagens padrão para reinar, o título ainda tem um modo Corvo de Três Olhos que permite tomar decisões através do ponto de vista de outros personagens da história.

Morrendo e aprendendo

A jogabilidade de Reigns: Game of Thrones segue o formato de card game, porém possui características de estratégia aliado ao sistema de escolhas e consequências. De acordo com as cartas selecionadas, as decisões irão interferir positiva ou negativamente em todo o reino de Westeros e no futuro daquele que está sentado no Trono de Ferro.

O gameplay é composto por cartas que apresentam os eventos da história, na qual o jogador tem poder para interagir e optar por distintos caminhos da narrativa. Começamos jogando com Daenerys no Trono de Ferro, a partir dessa premissa, o game gera acontecimentos ligados a ascensão da Rainha dos Dragões como soberana de Westeros. Nesse cenário, cada candidato ao trono está geograficamente localizado em Porto Real e deve lidar com inúmeras questões governamentais com o objetivo de se manter no poder.


Reigns: Game of Thrones apresenta quatro pilares centrais para estabilizar Westeros: política (conspirações), religião, povo e o tesouro real. Ao jogador cabe o papel de tentar equilibrar esse quarteto ou favorecer determinados lados. Contudo, cada atitude tomada irá refletir em outras áreas e pessoas de Westeros, resultando em inúmeros finais diferentes.

O jogo segue a cronologia da série televisiva, portanto traz os principais candidatos ao Trono de Ferro, sobreviventes da sétima temporada de Game of Thrones. Contudo o título também traça um paralelo com os livros ao narrar eventos e personagens inéditos que fornecem mais informações ao jogador.

O gameplay é fácil, rápido e instigante. A mecânica de simplesmente escolher o card com as decisões a serem tomadas é simples e divertida, bem como possui um retorno gratificante em ações e consequências que possuem relevância total na história. Devido à variedade de conclusões da narrativa, o fator replay é elevado e estimulado pelo próprio jogo.


O nível de desafio é alto e oferece uma gama de finais e acontecimentos distintos para cada candidato ao Trono de Ferro. Algo que incentiva o jogador a pensar bem antes de aceitar ou recusar ideias e projetos; analisar aliados e inimigos; e optar pela melhor maneira de governar e se manter vivo, ao mesmo tempo, em Westeros.

Game of Thrones versão fofa

É simplesmente impossível falar de Reigns: Game of Thrones sem mencionar sua arte única. A série Reigns é famosa pelos gráficos minimalistas em formato poligonal. Porém isso não exime a versão dedicada à obra de George R.R. Martin de ser incrivelmente bela e adorável.
 
Em um primeiro momento, pode ser meio difícil imaginar o mundo violento e conspiratório de Game of Thrones em uma versão meiga, porém a Nerial conseguir transmitir perfeitamente todo o poder dos Sete Reinos de um jeito que o jogador quer abraçar apertado cada personagem do jogo. É muita fofura para pouco coração!


Além da beleza na parte artística, o jogo também possui uma trilha sonora fenomenal. As composições icônicas de Ramin Djawadi dão o tom do gameplay ao tornar os personagens e o mundo de Game of Thrones perfeitamente reconhecíveis para os fãs.

Reigns: Game of Thrones chega em um momento perfeito para suprir a lacuna da série e aliviar a saudade dos fãs. O jogo é uma celebração a obra-prima da HBO e de George R.R. Martin num formato leve que transborda de fofura e coloca o jogador no centro das intrigas de Westeros. Se você procura muita conspiração ou imagina como seria seus personagens favoritos de Game of Throne sentados no Trono de Ferro, esse jogo é pra você.

Prós

  • Arte minimalista belíssima;
  • Fator replay elevado;
  • Fidelidade com a série e os livros de Game of Thrones;
  • Gameplay fácil e prático;
  • História intrigante e instigante;
  • Nível de desafio alto;
  • Personagens principais da sétima temporada de Game of Thrones;
  • Trilha sonora oficial de Ramin Djawadi;
  • Variedade de consequências;
  • Variedade de finais.

Contras

  • Nenhum.
Reigns: Game of Thrones — PC/Android/iOS — 10.0
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Link Beoulve
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no Twitter ou DeviantArt ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook