Blast Test

Trials Rising (Multi) - Loucuras sobre duas rodas pelo mundo e com todo mundo

Maior e melhor que seu antecessor, o game da Ubisoft busca integrar os jogadores unindo competição, diversão e piração.

Por um breve período, a Ubisoft disponibilizou o beta fechado de Trials Rising (multi), novo jogo da franquia que coloca motociclistas intrépidos nos mais inusitados e inóspitos lugares para radicalizar com manobras desafiadoras. Nossa equipe testou a demo e com certeza essa sequência promete dobrar a diversão sobre duas rodas.

Do futuro para o presente

O primeiro impacto causado logo de cara é o visual do jogo. Se Trials Fusion (Multi) abusava do visual futurista/cibernético/espacial em suas paisagens, Rising traz a competição para o nosso planeta. Entre circuitos disponíveis, estão locais espalhados pelos Estados Unidos e Europa (França e Rússia até o momento). Vale lembrar que os trailers mostraram outros diversos pontos pelo mundo, como China e Turquia.

Entretanto isso não quer dizer que a ambientação ficou menos maluca. Os obstáculos vão além de rampas e podem ser carros, montanhas russas, trens em movimento e até mesmo containers se desprendendo de um avião em pleno voo. Junte todos esses elementos com ventanias, explosões, tempestades de poeira, helicópteros dando rasantes e está criada uma bela composição do caos.

Os controles se mantiveram os mesmos, com o piloto cadenciando sua direção na base da aceleração, freio e inclinação do corpo em cima da bike. Qualquer erro pode ser o bastante para aterrissar de cabeça, cair de costas, ou com muita sorte, realizar um backflip (cambalhota no ar para trás).

Que tal um patrocínio?

Outra grande novidade é que o jogo seguirá um modo carreira. Corra pelas pistas completando desafios e isso chamará a atenção de patrocinadores. Cada um deles fará você revisitar um local, só que cumprindo novas missões. Com isso será possível ganhar dinheiro, experiência e itens customizáveis. Os patrocinadores disponíveis no teste eram a RedLinx, um dos estúdios da Ubisoft, e a Fox Racing, marca mundialmente famosa pelos seus equipamentos para pilotos de motocross.

Por falar em customização, o número de itens para deixar tanto seu competidor quanto seu veículo do jeito que lhe agrada mais é imensa. Na demo era possível apenas editar o piloto e as opções eram infinitas. Cada peça do vestuário podia ter sua cor trocada e ser incrementada com vários adesivos. Era possível colocar cerca de 200 stickers em cada. Para se ter uma ideia, em uma simples blusa de moletom foi possível colocar dois números na frente, a bandeira do Brasil e meu nickname na parte das costas, letra por letra.

Corra contra todo o mundo (se não bugar…)

Um aspecto bacana do jogo é que agora acontecem corridas contra “fantasmas” da comunidade. Fantasmas em jogos de corrida em geral significam a representação de outros competidores, ou até mesmo a sua própria, na mesma pista, como se fosse uma corrida onde ninguém se bate. Isso serve principalmente para ter uma noção do tempo a ser batido em uma prova de maneira mais instintiva do que só ficar olhando para o relógio e rezando para passar abaixo do tempo.

Em Trials Rising, o objetivo de passar uma pista com menor número de erros no tempo mais baixo possível foi mantido. Isso te recompensa com medalhas que vão de bronze a ouro e pontos de experiência. Com a adição dos fantasmas, a disputa fica mais divertida, pois isso deixa a coisa mais acirrada na hora de colocar o seu nome no placar mundial. Vale lembrar também que sempre é bacana ver onde seus oponentes erraram para não fazer igual.

Porém, como nem tudo são flores, o beta trouxe um problema que, se for recorrente em sua versão final, pode frustrar muitos jogadores. Alguns dos objetivos dos patrocinadores se baseiam em bater esses espectros de outros players, no caso da própria desenvolvedora. Uma das missões não localizava o oponente a ser batido e mesmo vencendo a corrida, a missão falhava e isso empacou a demo. Esse infortúnio ocorreu principalmente nas versões para PlayStation 4. Nenhuma falha do tipo foi registrada por usuários de PC ou Xbox One.

Ter o jogo todo atrelado a comunidade é uma inovação bacana, ainda mais para quem gosta de registrar marcas e bater recordes em um nível mundial. Só que se esse problema não for totalmente corrigido, o jogo pode se tornar um imenso revés para a Ubisoft.


Trials Rising chegará aos consoles em 12 de fevereiro de 2019, com versões para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

Revisão: Link Beoulve

Carlos França Jr. escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook