Jogamos

Análise: Game of Thrones (Multi) traz uma mistura de ação e emoções no quarto episódio, Sons of Winter

Finalmente, os Forrester começam a ver uma luz de esperança em seu destino sombrio.

em 05/08/2015

A Telltale Games vem fazendo um trabalho fantástico ao adaptar o universo de Game of Thrones no mundo eletrônico. Ao longo dos três primeiros episódios, a trama se desenvolvia em um ritmo constante, pontuado aqui e ali por momentos de ação e que envolviam mais a atenção do jogador. No entanto, o capítulo mais recente, Sons of Winter, muda drasticamente o clima da série, tomando proporções mais intensas e mostrando qual a verdadeira essência de Game of Thrones: surpreender o espectador e fazê-lo levantar de sua cadeira.

Batalhas de aço e palavras

Não é novidade dizer que as coisas estão ficando complicadas para a Família Forrester. Parece que sempre que a Casa consegue uma vitória, ela recebe duas derrotas. Essa era a situação dela até os últimos episódios. Mas, felizmente, Sons of Winter finalmente traz uma luz de esperança sobre essa família tão desafortunada. As coisas começam a dar certo e parece que nem tudo está perdido para os Forrester. Em todos os diferentes locais, tanto para Além do Mar Estreiro ou para Além da Muralha, os membros da família conquistam vitórias e a maré do destino começa a mudar de curso.
Um jantar entre duas famílias nunca foi tão tenso.

Tais mudanças drásticas na trama da história se devem ao fato de Sons of Winter ser um episódio que explora muito mais os combates (tantos físicos quanto verbais) do que os anteriores. Em certas ocasiões, é necessário até mesmo utilizar um pouco de stealth para passar pelos guardas de uma cidade de escravos a fim de liquidar qualquer chance de um alarme ser disparado antes do ataque surpresa. Os diálogos estão mais elaborados e é possível sentir a tensão crescendo no ar a cada fala dos personagens. Aqui não conta o que você vai dizer ao seu adversário, mas sim o quão rápido você será capaz de responder a uma afronta ou um desafio.
Sons of Winter não deixa o jogador apenas no "arrasta e clica".

Ao contrário dos últimos episódios, não houve um momento durante as três horas de gameplay de Sons of Winter que eu não me mantivesse atento ao que estava acontecendo diante de mim. O ritmo do capítulo é acelerado, sem deixar brechas para instantes em que o jogador possa considerar desnecessários ou mesmo longos demais. A trama se desenvolve na medida certa e aquela dose de surpresa continua presente para agradar aos fãs de Game of Thrones e também àqueles que adoram um plot twist no meio da história.

Decisões sem importância

Uma pena que um elemento tão importante nos games da Telltale quase que desaparece em Sons of Winter. Eu já havia comentado nas análises dos episódios anteriores que o sistema de decisões estava enfraquecendo ao longo da trama, à medida que outros aspectos do game se solidificavam. Dessa vez, a tomada de decisões praticamente não existe. E se ela está lá, está tão disfarçada em meio aos diálogos que o jogador nem percebe.
Temos novos personagens, mas nada de decisões importantes para fazer.

Isso é uma pena, pois nunca houve uma escolha melhor de tema que se encaixasse com o contexto das decisões do que Game of Thrones. A experiência no game parece estar se resumindo a um simples point n’ click em que o jogador pode selecionar a fala que quiser para seu personagem e acompanhar o desfecho da trama, sem sentir que sua ação realmente está fazendo alguma diferença. A trama de Game of Thrones pode ter atingido seu ápice em Sons of Winter, mas está parecendo que o jogador está assistindo a um filme e não jogando um game em que sua decisões importam.

Prós

  • Mais interação;
  • Ritmo mais envolvente.

Contras

  • Ausência de decisões importantes.



Game of Thrones - Episódio 4 (Sons of Winter) - Multi - Nota: 8.0

Revisão: Luigi Santana
Capa: Felipe Fabricio

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.