Discussão

Será LEGO Dimensions (Multi) o game com tecnologia NFC definitivo?

Depois de Skylanders, Disney Infinity e amiibo, a Warner entra no mundo das “miniaturas jogáveis”. Mas terá Dimensions o poder de superar a concorrência?

Tudo começou em 2011, quando a Activision, em parceria com a Toys for Bob, lançou o jogo Skylanders: Spyro’s Adventure (Multi). O título, uma expansão e tanto do universo do icônico dragãozinho da era do PS1, deu o que falar. Seu sucesso não foi somente por sua jogabilidade e conteúdo, mas sim pela tecnologia utilizada em primeira mão pelo game. Tratava-se do NFC (Near Field Communication), ou comunicação por campo de proximidade.


Como explicamos em outro texto há algum tempo, essa tecnologia permite a utilização de miniaturas em interação com o console de videogame. No caso de Skylanders, cada miniatura (vendida separadamente) poderia liberar um novo personagem jogável com novas habilidades e nova jogabilidade, aumentando a longevidade do título e, em consequência, aumentando a quantidade de miniaturas na sua estante.

Em 2013, a Disney seguiu o modelo e lançou o já famoso Disney Infinity que, esse ano, receberá a sua terceira versão, com personagens derivados principalmente de Star Wars, a mais nova franquia adquirida pela casa do Mickey. Um ano depois, a Nintendo também entrou na disputa com os amiibo, que são lançados de tempos em tempos com diversos tipos de interatividades diferentes para uma grande variedade de títulos da franquia, tanto para o Wii U quanto para a família 3DS.

Agora, chegou a vez da Warner Bros. entrar na brincadeira. E ela não está exatamente “brincando” com a concorrência. Unindo personagens que vão desde O Senhor dos Anéis até Scooby-doo, conheça Lego Dimensions (Multi), a mais nova franquia que utilizará a tecnologia NFC. Agora, será que ela terá capacidade para superar seus adversários? É o que vamos discutir aqui.

Mais do mesmo? Até certo ponto…

Quando um novo gênero de game é lançado, seu sucesso é estrondoso. Entretanto, com o tempo, é natural que vários títulos concorrentes comecem a ser lançados e, mais natural ainda, é que esses títulos se pareçam muito entre si. Parte por conta da competitividade, parte pelo fato do gênero ser recém-criado, o que causa certo “bloqueio criativo” na hora do desenvolvimento dos títulos. É só observar o que aconteceu com os MOBAs há alguns anos (o que está começando a mudar somente agora).

Desta forma, com cada vez mais jogos com tecnologia NFC sendo lançados, surge aquela dúvida: “o que este título ou franquia terá de novo, que vai me fazer preferir ele aos outros títulos já conhecidos?” Pois bem, parece que os desenvolvedores de LEGO Dimensions fizeram o dever de casa sobre o assunto. Vamos entender o motivo…



Pelo que já foi divulgado do novo título da Warner,  ele trará elementos que lembram bastante a jogabilidade de Skylanders, mas também alguns artifícios de Disney Infinity. O primeiro ponto é um modo história que cruza todos os universos citados no game. Cada universo desse trará cenários, itens e personagens diferentes e conhecidos, além do fato de que as peças adicionais acrescentarão mais missões e cenários para se jogar. Algo muito semelhante com o que vemos em alguns títulos da série da Activision.

Por sua vez, LEGO Dimensions também trará um “modo criativo” no qual o jogador poderá criar seu próprio mundo de LEGO, utilizando qualquer uma das miniaturas que ele tiver em mãos para se divertir livremente. Essa mecânica lembra muito a Sandbox, presente nas duas versões lançadas de Disney Infinity. A combinação das duas concorrentes por si só já é um atrativo pra lá de interessante, mas será que só isso basta? Ou melhor… Será que Dimensions só tem isso para oferecer?



Personagens? Nós temos vários!

O que seria de Disney Infinity sem o Homem de Ferro, Elsa, Senhor Incrível e Jack Sparrow?  E de Skylanders sem Spyro, Cynder, Trigger Happy ou Tree Rex? E os amiibo sem Link, Samus, Charizard e Megaman? Parte do sucesso dessas franquias de miniaturas está, sem dúvidas, no carisma e no sucesso das franquias as quais elas se apoiam.

Skylanders foram os primeiros a iniciar esta disputa, e seu carro chefe de início foi usar a fama já grande de Spyro ao seu favor, o que rendeu nada menos que 30 milhões de miniaturas vendidas, só na primeira versão do jogo. A Disney, no quesito carisma de personagens, dispensa comentários, assim como a Nintendo. Ambas escolheram muito bem quais personagens utilizar até o momento em suas miniaturas, o que tem rendido grandes lucros para as empresas.
Pois bem, o que a Warner e a LEGO poderiam fazer nesse sentido? Eles conseguiram juntar um time de franquias que são tão carismáticas quanto as já citadas e, ao mesmo tempo, pouco utilizadas em jogos atualmente. Quer ver a lista?
  • O Senhor dos Anéis;
  • Uma Aventura LEGO;
  • Super Heróis da DC;
  • De Volta para o Futuro;
  • Jurassic World;
  • Doctor Who;
  • Scooby-doo;
  • Os Simpsons;
  • Portal 2;
  • Lego Ninja Go;
  • Lego Chima;
  • O Mágico de Oz.
Com uma combinação perfeita para atrair desde os mais novos (com LEGO Chima e Ninja Go) até os mais “experientes” (com De Volta para o Futuro e Doctor Who), Dimensions, entre todas as franquias citadas, é a que consegue juntar a mais variada quantidade de personagens. Dessa forma, um ponto de vantagem Dimensions já deixa claro: seu público-alvo pode ser maior do que o das demais concorrentes. Não seria surpresa que outras franquias como Harry Potter e Matrix apareçam futuramente, já que a Warner também tem os direitos autorais sobre elas.


Mas e as novidades?

Tecnologia NFC, modo história e “sandbox”, personagens carismáticos e diversas franquias diferentes… Todas essas ideias são ótimas, porém nenhuma delas é original. Então muitos de vocês ainda podem estar se perguntando: “ok, e o que esse jogo traz de novo, afinal?”. Pois bem, somando tudo de melhor que já foi produzido no quesito NFC, LEGO Dimensions promete trazer o próximo passo nesse novo “gênero”, aumentando a interatividade e a criatividade dos jogadores.

Além das miniaturas de personagens icônicos como Marty Mcfly, Scooby e Batman, os packs de miniaturas também trarão veículos temáticos. Veículos icônicos como a TARDIS (Doctor Who), a Máquina de Mistérios (Scooby-doo), o DeLorean (De Volta para o Futuro) e o próprio Batmóvel terão suas versões físicas disponíveis, além de um espaço próprio na base interativa para elas. Porém a inovação mais incrível dessa nova franquia não está exatamente aí.



Cada veículo, assim como os personagens, o portal e tudo dentro do jogo, são feitos de peças LEGO. No caso dos veículos, essas peças serão desmontáveis assim como aquelas com as quais brincávamos quando pequenos. A surpresa está no fato de que cada veículo poderá ser montado de até três formas distintas, as quais farão diferença dentro do jogo. Cada veículo, na verdade, serão três, com habilidades, características e jogabilidade diferentes. Basta pegar sua miniatura, desmontá-la e montá-la da outra forma designada e voilá! você tem, ao invés do Batmóvel, uma Batnave ou um Batsubmarino e assim por diante.

A Activision está correndo atrás disso com o novo game Skylanders: Superchargers, mas a sua jogabilidade não chega nem perto da demonstrada em Lego Dimensions. Assim como o próprio Disney Infinity já possui também uma mecânica de veículos temáticos, porém, esses não possuem miniaturas físicas disponíveis. E, assim como em Skylanders, não chegam nem perto da interatividade que Dimensions promete.

Acima de tudo, é LEGO!

LEGO Batman (Multi), LEGO Lord of the Rings (Multi), LEGO Marvel Super Heroes (Multi), The LEGO Movie: The Video Game (Multi), LEGO Star Wars (Multi), LEGO Pirates of the Caribbean (Multi), LEGO Harry Potter (Multi), LEGO Indiana Jones (Multi), LEGO The Hobbit (Multi), LEGO City Undercover (Wii U) e o mais recente, LEGO Jurassic World (Multi). Independente de qualquer coisa, já está claro que jogos da série LEGO são um sucesso. Além disso, são um exemplo de quantidade de conteúdo.  

O humor presente nos jogos é, além de inteligente, na medida certa (humor que está presentE também no filme Uma Aventura LEGO). Com essa combinação de qualidade e carisma, os jogos da franquia LEGO já possuem uma identidade própria muito bem conhecida no mundo dos games. Muitos não gostam ou não se adaptaram ao estilo dos games dessa linha, entretanto, muitos outros amaram o modelo e são fãs de praticamente todos os jogos da série.


Desta forma, independente das vantagens e possíveis deslizes que com certeza LEGO Dimensions trará, o jogo por si só já é um grande atrativo pelo simples fato de ser um game da série. Entretanto, falando em possíveis deslizes, existe um fator que pode ser prejudicial à popularidade do jogo, principalmente em solo brasileiro: o seu preço.

Skylanders, Disney Infinity e amiibo têm passado por maus bocados em solo nacional por conta do elevadíssimo preço de seus pacotes e de suas miniaturas individuais. Preços que variam de 250 a 450 reais nos pacotes básicos e de 40 a 150 reais entre as miniaturas individuais. Isso é absurdamente acima da maioria dos demais jogos, e com LEGO Dimensions, infelizmente, isso pode ser ainda pior. Brinquedos da linha LEGO são caríssimos em solo nacional, resta saber se as miniaturas, pelo fato de serem da mesma linha, também virão com essas faixas de preço. Pois é, pessoal, cuidem de seus bolsos…


Mais um grande título para se divertir!

Para os mais corajosos (ou espertos) que conseguirem adquirir o título mesmo assim, com certeza terão mais um excelente game para desfrutar novas experiências. Além de peças LEGO colecionáveis incrivelmente carismáticas e icônicas, muitas aventuras e vasto conteúdo são elementos garantidos em LEGO Dimensions. 

Particularmente, nunca joguei nenhum game que usasse franquias como Doctor Who e De Volta para o Futuro, das quais eu sou fã. E estou realmente esperançoso e curioso com o que a Warner Bros. e a LEGO estão reservando para nós, jogadores. Se Dimensions será o jogo com tecnologia NFC definitivo, só o tempo dirá. Mas uma coisa é certa, com um time composto por Skylanders, Disney Infinity, amiibo e LEGO Dimensions, nossos bolsos chorarão, mas a diversão, essa vai ser cada vez melhor. 

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Nívia Costa

Gilson Peres é Psicólogo e Mestre em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014 e começou sua vida gamer bem cedo no NES. Atualmente divide seu tempo entre games de sobrevivência e a realidade virtual.

Comentários

Google
Disqus
Facebook