Perfil

Direto de Monster Hunter, conheça Diablos, o terror do deserto

O solo treme e o calor do deserto não tem mais tanta importância, porque Diablos surge para causar pânico! Saiba mais sobre essa criatura que aterroriza todos desde o primeiro Monster Hunter.

Ao jogar Monster Hunter, visitamos diversos ambientes com variados climas e, principalmente, conhecemos as mais variadas criaturas. Um elemento peculiar nessa franquia é a habilidade de determinados monstros interagirem com o ambiente de forma a se completarem com ele. Vemos isso muito bem em criaturas como Barroth, Agnaktor, Gigginox, e Diablos é outro ótimo exemplo disso.


Com poderosos chifres, asas robustas e uma cauda arrasadora, Diablos é uma das criaturas mais brutais que habitam os desertos pelo mundo afora em Monster Hunter. Saiba mais agora sobre essas criaturas abissais que marcam presença em praticamente todos os jogos da franquia.

Um Flying Wyvern que não voa

Diablos são conhecidos por duas grandes diferenças se comparados com a maioria dos membros da sua família: não possuírem ataques de sopro e não voarem. Ao contrário do que vemos em Rathalos ou Tigrex, esses monstros do deserto se adaptaram para a terra e raramente usam suas asas. Essa adaptação está relacionada também à péssima aerodinâmica da criatura, o que lembra bastante o caso da fêmea Rathian.


Por sua vez, a ausência de ataques de sopro (como rajadas de fogo ou gelo) é compensada com alguns dos ataques de impacto mais poderosos entre os monstros de Monster Hunter. Seu corpo musculoso e rígido é uma verdadeira armadura ambulante, que atropela, esfola e massacra quase tudo que está em seu caminho. Some esse poder devastador aos incríveis 30 metros de altura que o monstro alcança e você tem uma das maiores ameaças dos desertos do jogo.

Não tem medo de toupeiras? Pois deveria ter…


Diablos, por mais incrível que possa parecer, são herbívoros. Esses brutamontes têm uma dieta baseada em cactos gigantes do deserto, os quais são usados por alguns caçadores loucos, para atrair a fera para armadilhas. Mas o problema com o Diablos não envolve o fato dele ser ou não um predador, mas sim o fato dele ser altamente territorialista. Por conta disso e da incrível quantidade de adrenalina no seu corpo, essa espécie é terrivelmente agressiva e ataca tudo que entre na sua área.

Como essas bestas voam raramente e não caçam, adaptaram-se a outro modo de se locomover rapidamente: cavando. Com seus enormes, maciços e afiados chifres somados às suas fortes e resistentes patas, Diablos consegue cavar a areia do deserto rapidamente para fugir de inimigos mais fortes ou surpreender os azarados mais fracos que ele. Eles adquiriram a habilidade auditiva de se localizar no subsolo, podendo surpreender inimigos facilmente ou fugir deles também.  Mas não se enganem, pois Diablos não foge de nada que ele não tente abater primeiro! Até Deviljhos e  Rust Duramboros podem ser derrotados por essas criaturas, dependendo da vantagem delas na luta.

Quando o alvo são caçadores, os Diablos atacam incessantemente, com o caçador podendo facilmente se perder no meio de tantos chifres, caudas, garras e areia. Ter no time um caçador que utilize um grande escudo para barrar os ataque dessas criaturas é essencial, pois a capacidade dos Diablos de acertarem vários alvos ao mesmo tempo é impressionante e mortal.

Não tem medo de fêmeas? Também deveria ter…

Só existe uma coisa que um caçador irá temer mais do que encontrar um Diablos no meio do deserto escaldante: um Diablos fêmea. Mas não um Diablos fêmea qualquer, um Diablos fêmea em período fértil. Por algum motivo desconhecido, as fêmeas da espécie têm sua pele escurecida durante o período de acasalamento, levando à delimitação de uma subespécie chamada de Black Diablos


Se os Diablos já são conhecidos por sua fúria incessante e sua territorialidade absurda, as Black Diablos apresentam essas características elevadas ao mais alto grau. Com o comportamento muito semelhante aos machos, as fêmeas enegrecidas apresentam maior agilidade nos ataques e agressividade muito superior do que o seu estado normal. Não é raro encontrar uma Black atacando outros de sua mesma espécie ou então colocando predadores para correr.

Além dessa fêmea nervosinha, outra variação da espécie pode ser encontrada:

  • Hardcore Diablos: Tanto macho quanto a fêmea negra possuem uma forma hardcore (HC). Nessa forma, o monstro apresenta espinhos ao longo de todo o seu corpo, seus chifres são mais longos e sua massa muscular muito maior. Mesmo mais pesado, sua velocidade é terrivelmente maior também, cavando de forma a arremessar grandes pedras nos adversários.

O Rei dos Duelos

Como já foi citado, Diablos possuem um imenso senso de proteção de território. Isso fomenta mais ainda a sua já elevada agressividade e faz dessa espécie uma das mais vorazes dos ambientes desérticos. Além de ser muito comum ver Black Diablos enfrentando seus parceiros em lutas devastadoras, outro embate bastante comum é de dois machos por um território. 



Essas lutas, muitas vezes, terminam com um dos machos recuando. Raramente um Diablos mata um companheiro da mesma espécie. Essa sentença, entretanto, não é a mesma para invasores de outras espécies. Um dos rivais mais tradicionais dos Diablos são os mortíferos Tigrex, que são derrubados facilmente pela poderosa clava na ponta da cauda desse monstro herbívoro gigante.

Diablos também enfrenta outros predadores de igual para igual. Criaturas como Sand Barioth, Zinogre, Brachydios e os já citados Rathalos, Rathian e Deviljho passam por grandes dificuldades ao enfrentarem sozinhos essa besta.Um fato curioso de se observar, é que geralmente os Diablos mais velhos já perderam ao menos um de seus grandes chifres, por conta da vida de combates frequentes pela qual passam.

A queda do Demônio do Deserto

Com toda essa resistência e poder bruto, Diablos não são derrotados usando meramente a força. É preciso uma combinação de habilidades, fraquezas e estratégias para que a luta contra essa fera torne-se um pouco mais fácil. Para começar, armas que utilizem o elemento gelo são de crucial importância, uma vez que esse é o único elemento para o qual Diablos sofre dano aumentado.


A presença de um blocker também é essencial, pois só alguém com um poderoso escudo irá segurar os golpes mais pesados dessa criatura. Como o seu principal ponto fraco é o peito e a região da barriga, a estratégia mais válida é derrubá-lo com golpes de impacto nas patas e concentrar todo o poder de ataque no seu ponto vulnerável. Devido à grande quantidade de adrenalina no seu organismo, durante o dia não é aconselhado utilizar tranquilizantes nele, pois raramente eles têm efeito. Mesmo assim, outro item pode ser muito útil: as bombas sônicas. Devida à sua habilidade auditiva, esses monstros possuem vulnerabilidade à ondas sonoras desse tipo. 

Como sempre, um bom time e bons equipamentos de defesa e ataque são os preparativos mais importantes para enfrentá-los. Mas e vocês, caçadores e caçadoras? Quais foram as suas experiências mais marcantes com essas feras abissais? Qual a estratégia que deu certo com vocês? Não deixem de comentar e, claro, indiquem também quais serão os próximos monstros a ganharem um perfil aqui no Blast!

Jogos nos quais Diablos aparece:
  • Monster Hunter (2004, PS2);
  • Monster Hunter G (2005, PS2/Wii);
  • Monster Hunter Freedom (2005, PSP);
  • Monster Hunter 2 (2006, PS2);
  • Monster Hunter Freedom 2 (2007, PSP);
  • Monster Hunter Freedom Unite (2008, PSP/iOS);
  • Monster Hunter Tri (2009, Wii);
  • Monster Hunter Portable 3rd (2010, PSP/PS3);
  • Monster Hunter 3 Ultimate (2013, 3DS/Wii U);
  • Monster Hunter 4 (2013, 3DS).

Revisão: Marcos Silveira
Capa: Felipe Araujo

Gilson Peres é Psicólogo e Mestre em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014 e começou sua vida gamer bem cedo no NES. Atualmente divide seu tempo entre games de sobrevivência e a realidade virtual.


Disqus
Facebook
Google