Hands-on

Dragonball Xenoverse (Multi) será o início de uma nova era Saiyajin

Os saiyajins retornaram à décima arte, agora com um meio sangue para ajudá-los.

Recentemente, a renomada franquia de Akira Toriyama tomou novos rumos nos jogos, possuindo certo foco nas jogatinas online, o que nos leva ao anúncio feito este ano pela Bandai com Dragon Ball Xenoverse (ou XV, para os mais íntimos), que trará mais algumas novidades e surpresas.


Contando com a demonstração disponibilizada para testes no evento da Bandai e na BGS 2014, foi possível ver um pouco de como está o jogo, embora muito mais ainda esteja para ser revelado pela empresa. Confira conosco!

A ajuda vem do futuro

Tendo em vista uma nova abordagem da série, XV traz certa novidade na história, alterando os fatos e dando um significado para a passagem do jogador por todos aqueles locais.

Por um desconhecido motivo, o tempo está sendo distorcido no universo de Dragon Ball, fazendo com que vários ocorridos sejam alterados, matando aqueles que deveriam viver e poupando aqueles que deveriam perecer. Desesperado com a situação, Trunks invoca o jogador em outra era para poder ajudar a reestabelecer a ordem cronológica e desfazer todo o caos causado por algum desconhecido como um guerreiro viajante no tempo.
Reveleando o mistério, esse é o personagem customizável apresentado no anúncio do jogo. 
É isso mesmo, caro leitor, você não leu errado. Trunks invoca o jogador para ajudar na batalha, ou seja, o personagem controlado será um avatar criado pelos jogadores, tendo em vista que todos poderão ser saiyajins com a aparência e roupagem decididas pelo jogador. Contudo, por se tratar de uma demonstração em evento, não foi possível testar as ferramentas de customização de personagem.

Um pouco do que virá

Pelas demonstrações disponibilizadas no evento, foi possível testar apenas o modo de batalha com os personagens originais do universo, sendo que essas eram batalhas de um contra um.

As lutas tinham um tempo certo de duração, mas não foi difícil terminá-las antes que ele esgotasse. Bem dinâmicos e frenéticos, os combates não requerem muita experiência para possuir uma boa vantagem, tendo em vista que as habilidades e combinações de ataque eram de fácil execução. Foi possível transformar Kakaroto e Vegeta em suas formas Super-Sayajin regulares, além de soltar ataques clássicos, como o Kamehameha.
Frenéticas e massivas, as batalhas podem facilmente ficar desequilibradas.
Embora seja de fácil adaptação, o jogo aparentou certo desequilíbrio nas lutas, já que as transformações eram de fácil execução em cada personagem, não necessitando de muito acúmulo da barra de energia (ki) para soltar um Kamehameha, por exemplo. Bastou um pequeno tempo na pancadaria e já consegui pegar as manhas da batalha para começar a apelação necessária para que o jogo tomasse apenas um lado.

Aquilo que nos cerca

Os cenários, assim como nos jogos anteriores, possuem certas limitações para a destruição, embora agora estejam realmente mais destrutíveis que no último jogo, Battle of Z. Ao soltar um ataque que acerte alguma área, como um monte de pedras ou até mesmo o chão, ela recebe danos ou é destruída com mais facilidade, se comparar aos títulos anteriores.
Em meio às frenéticas batalhas, é possível observar os danos causados no ambiente.

Uma evolução pela volta às origens

Dragon Ball XV é um título que realmente promete muitas coisas: um mundo enorme para se explorar online, a possibilidade de criação de personagens próprios e uma história empolgante e, de certa forma, nostálgica. Contudo, pouco foi possível ser percebido pelas demonstrações apresentadas nos eventos brasileiros, o que deixa certo mistério e espectativa no ar, tendo em vista que o pouco demonstrado conseguiu ser bom, mas não sendo o suficiente. Ainda há muito mais para se ver e perceber, algo que poderá ser descoberto apenas após o lançamento do jogo.

Dragon Ball Xenoverse está sendo desenvolvido pelo estúdio Dimps, que foi o responsável pela aclamada saga Dragon Ball Z Budokai para a sexta geração de consoles. O jogo será lançado no dia 17 de fevereiro do ano que vem nas Américas para PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One e PCs, com legendas em português do Brasil.

Dragon Ball Xenoverse (Multi)- Bandai Namco — Lançamento: 17 de fevereiro de 2015
Revisão: Alberto Canen
Capa: Diego Migueis

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.