Jogamos

Análise: The Sims 4 (PC) aproxima ainda mais seus Sims da realidade

O game da Electronic Arts traz diversas novidades, mas peca na falta de elementos essenciais que estiveram presentes em outros títulos da franquia.

The Sims é, com certeza, a franquia de simulação mais famosa do mundo; o anúncio do sucessor do tão adorado The Sims 3, lançado em junho de 2009, causou uma intensa euforia em sua legião de fãs. Entretanto, nem tudo são rosebud. Após a Eletronic Arts divulgar os primeiros cortes de recursos que perduram desde as primeiras edições da franquia, muitos Simmers ficaram desanimados e desistiram de investir suas atenções no jogo. Mas e para os que ainda criaram esperanças para o novo título? Será que vale a pena adquiri-lo?

Seus Sims do jeito que você sempre sonhou

Inovação é o carro-chefe de The Sims, e com The Sims 4 isso não foi diferente. A começar pelo Criar um Sim (CAS), que traz várias novidades na personalização dos Sims para deixá-los ainda mais únicos. Os personagens podem ser editados com menor uso de sliders, apenas puxando e empurrando diversas partes do corpo, “esculpindo” o corpo que você deseja para o seu Sim. Também foram inclusas as maneiras de andar padrões, mas que são alteradas com as emoções (das quais falaremos mais adiante).
Este é Percy Valjean, que almeja se tornar um Gênio da Informática (quaisquer referências literárias são meras coincidências).
Os traços também continuam no jogo, contando com 35 características para mudar a personalidade dos seus Sims. Há também os dez traços bônus, que são adicionados de acordo com a aspiração do seu Sim, ou seja, sua “meta de vida”, que irão lhe ajudar a atingir os objetivos. Após serem completadas as aspirações, temos os traços de recompensa, que somam 23. Dos traços principais, seu Sim pode ter até três, mais um de sua aspiração.
Primrose Valjean é uma leitora voraz, e quer ser uma Autora Best-seller.
Depois de personalizar os Sims à sua maneira, você deverá perceber a falta de algumas coisas presentes no The Sims 3: não há mais opção pelas preferências dos personagens (comida, cor e tipo de música favoritos); não há pelo corporal para os personagens masculinos; o Criar um Estilo e a Roleta de Cores foram completamente deixados de lado – e agora só há algumas opções predefinidas das roupas e também dos móveis do jogo.
Harry é o filho do casal e herdou de sua mãe o gosto pela leitura.

Construir nunca foi tão simples e divertido

Saindo do CAS, mais surpresas aparecem: o mundo (no caso, mundos, pois há dois mundos disponíveis na base: Willow Creek e Oasis Springs) é dividido em vizinhanças, e há poucas opções de alocação disponíveis para as famílias. Escolhido o terreno/casa predefinida, a ação começa! Não antes de vários tutoriais, mas que acontecem à medida que se vai avançando no jogo. Agora, vamos explorar o novo Modo Construção, um dos modos mais adorados pelos fãs; no The Sims 4, foi fundido com o antigo Modo Compra.
Esta é Willow Creek, nova morada da família Valjean.
Os cômodos podem ser criados, movidos, ampliados, reduzidos e girados em instantes, facilitando a vida dos que não gostavam de dedicar muito tempo à personalização das casas. Há também os Cômodos de Estilo, que já são cômodos pré-montados que simplesmente podem ser adicionados. Então, com pouco esforço, sua casa estará completa, e você estará preparado para jogar!
Há Cômodos de Estilo para todos os gostos! 
Bem, se você realmente não é fã de montar a casa, selecionar a mobília, organizar os quartos e os andares, há outra opção, muito interessante: a Galeria. Já há surpreendentes milhões de itens na Galeria, incluindo casas prontas e Sims: dos mais estranhos aos mais espertos. Gostou da sua criação? Você também pode compartilhar rapidamente seus Sims e casas através da Galeria!
É impossível não gostar de nada da Galeria.

Emoções à flor da pele

E, enfim, começa a jogatina! Perceba que agora seus Sims contam com emoções, que vão de Feliz a Furioso, de Paquerador a Envergonhado, de Tenso a Inspirado. A parte mais legal das emoções é perceber que elas realmente influenciam no comportamento dos personagens, suas expressões, desejos e até mesmo modo de andar e o tom de voz. Algumas interações também só estão disponíveis de acordo com a emoção atual do seu Sim.
Você já fez muitas coisas em sua vida, mas já fez xixi como um campeão?
Até mesmo a morte dos Sims é influenciada pelas emoções, com a adição de três maneiras de morrer: raiva (Enfurecido), histérica (Histérico) e vergonha (Mortificado). Quando estas emoções são alcançadas, é preciso tentar resolver rapidamente os problemas dos Sims, para não haver resultados trágicos.

Ao contrário dos outros jogos, em que não era possível fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo, o quarto título da franquia inova com a capacidade de multitarefa dos Sims! É possível, por exemplo, assistir à televisão e conversar com vários Sims ao mesmo tempo.
Enquanto conversa com Prim, Percy pratica Programação no computador.

Polindo Plumbobs...

The Sims 4 trouxe bastantes novidades, mas também não há como deixar de lado o que foi cortado dos jogos anteriores. Por exemplo, as piscinas e os bebês, que não estão presentes no jogo. Há recém-nascidos, mas não é possível interagir muito com eles; algum tempo após nascerem, tornam-se diretamente crianças. Ficamos com vagas promessas de que sejam adicionados através de atualizações ou expansões, mas são coisas realmente básicas que fazem muita falta.
Meu foguete mandou um beijo para o seu carro do The Sims 3.
Todos os meios de locomoção também foram deixados de lado (carros, bicicletas, táxis). Alguns carros passam pelas ruas, mas não há como utilizá-los ou interagir com eles. Isso também é um produto do mundo “semiaberto” de The Sims 4: ao contrário do 3º título, não é possível andar livremente pelo mundo. Por falar nisso, também não há lotes, como livrarias, hospitais e restaurantes, deixando as famílias reféns em suas casas. Ao sair para trabalhar ou estudar, o personagem simplesmente some do mapa. Para ir aos escassos lotes comunitários restantes, é necessário passar por telas de carregamento.

Interface reformulada e mais intuitiva

Os gráficos de The Sims 4 foram completamente renovados, no estilo cartoon, o que pode não ter agradado a muitos fãs. Apesar disso, o visual novo deixa o jogo mais leve, e com qualidade muito superior à dos antecessores. Conforme prometido, o jogo pode funcionar sem muitos problemas na maioria dos computadores, com uma velocidade muito maior em relação ao The Sims 3: as telas de carregamento não levam um tempo alto para carregarem, e o jogo pode ser salvo rapidamente.
Você não precisará admirar esta tela por muito tempo.
A trilha sonora do jogo foi composta por Ilan Eshkeri, renomado compositor inglês. As músicas estão incríveis, e ainda é possível acessar a músicas dos jogos anteriores através da rádio retrô: é uma grande nostalgia para os Simmers que acompanham a franquia desde seus primeiros títulos!

Nostalgia incomensurável. 

Repete velha fórmula, mas ainda diverte

The Sims 4 é uma revolução (em ambos os sentidos) na franquia The Sims. Com gráficos melhorados e Sims mais emotivos, cumpre o que deve na categoria inovação; mas também frustra na falta de opções de lazer e customização de itens. Ainda é um jogo que tem muito para melhorar, mas que não deixa de ser divertido como os títulos anteriores. Vale a pena adquirir o jogo, pois mesmo com a ausência de diversos elementos, é uma experiência completamente nova com os adorados Sims.

Então, Simmer, o que está esperando para experimentar o futuro dos Sims? Já teve suas primeiras experiências com The Sims 4? Mais alguma coisa lhe surpreendeu (tanto positiva quanto negativamente)? Comente!

Prós

  • Novo CAS, com muito mais formas de personalizar os Sims;
  • Sims multitarefa, com mais possibilidades de interações;
  • Sims mais emotivos, que tornam a jogatina imprevisível e muito mais divertida.
  • Volta das aspirações, presentes no The Sims 2;
  • Galeria permite compartilhamento das criações com outras pessoas;
  • Novo Modo Construção que facilita a montagem das casas;
  • Gráficos cartoonizados que deixam o jogo mais leve;
  • Menor tempo de esperas nas telas de carregamento.

Contras

  • Ausência de diversos elementos, como bebês, piscinas, carros e lotes comunitários mais variados;
  • Criar um Estilo foi deixado de lado, dando acesso apenas a algumas opções predefinidas;
  • Mundo semiaberto, sem possibilidade de andar pelas ruas para onde bem entender;
  • Sims desaparecem no mapa ao irem estudar ou trabalhar.
The Sims 4— PC — Nota: 7.5
Revisão: Alberto Canen
Capa: Daniel Silva 

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook