Stage Select

Northern Undead Asylum, uma violenta introdução à Dark Souls (Multi)

Cansado de esperar pelo fim do mundo, o Chosen Undead faz sua fuga do asilo, destruindo os demônios que cruzam o seu caminho.


Dark Souls é um jogo que preza pela independência do jogador e é conhecido por não “carregá-lo”. Tal concepção é verdadeira até certo ponto. Não é um título que simplesmente te joga naquele mundo hostil e diz “se vira aí”. Muito pelo contrário, o primeiro nível de Dark Souls é um dos melhores exemplos modernos de design instrutivo, ensinando os princípios básicos da gameplay e as ferramentas essenciais para se completar o jogo.


Não se engane: apesar de ser um guia para o game, o Northern Undead Asylum não é um curso gentil. É uma instrução violenta e totalmente integrada à dificuldade do game, ensinando, dentre outras coisas, como Lordran é um lugar impiedoso e traiçoeiro.

Fugindo do asilo


Após uma breve passada pelo aconchegante asilo, mostrando os vários mortos-vivos em estado catatônico jogados pelos corredores, chega-se a cela do protagonista — igualmente imóvel, assim como seus companheiros amaldiçoados. A cena é perturbada por um cadáver que é jogado em sua direção por um guerreiro, através de uma janela no teto.

Uma rápida investigação no corpo revela que ele contém a chave da prisão. Fica a pergunta: por que o misterioso guerreiro lançou um cadáver em sua direção, e não o objeto de uma vez? Nada o impediria de fazer isso. Mais adiante ele entrega pessoalmente outra chave.

O propósito dessa cena não é apenas impactar — não é todo dia que alguém te presenteia com um cadáver — mas também ensinar que alguns corpos contém itens, sinalizados por uma leve névoa brilhante acima deles. Em todo o game a esmagadora maioria dos itens está dentro de corpos. Este é um exemplo de integração de jogabilidade e história, algo que a equipe da From Software entende muito bem.

"Aqui, pra você!"
"... Obrigado?"
Em posse da chave, começamos a grande fuga do asilo — melhor do que ficar sentado o resto da vida esperando pelo fim do mundo, certo?

A primeira coisa que chama atenção fora do cubículo são algumas marcas vermelhas no chão. Interagindo com elas, surgem mensagens explicando como atacar e correr. Tal medida pode não parecer uma característica de um jogo que supostamente não te segura pela mão, mas é preciso lembrar que controles modernos, com seus vários botões e alavancas, não são tão intuitivos quanto os dos saudosos tempos do NES. Explicar a função de cada botão não subestima a inteligência do gamer.

Além disso, essas mensagens fazem uso de outra propriedade do título: a habilidade de deixar ou receber recados de outros gamers, utilizando-se um item do jogo, o Orange Guidance Soapstone. Ao invés de usar alguma HUD específica, os desenvolvedores utilizaram um sistema do próprio jogo para se comunicar com o jogador. Mesmo quando o título te diz explicitamente o que fazer, o faz de forma totalmente integrada às suas mecânicas.

Sabendo como atacar, o jogador naturalmente tentará testar suas habilidades. Os Hollows no corredor são o convite perfeito e suas mortes garantem as primeiras almas do jogo, servindo de motivação para continuar derrotando-os. No fim do corredor há um último inimigo, sentado dentro de uma poça d'água. A presença do morto-vivo atrai o jogador sedento por mais almas, caindo na parte funda da poça.

Gamers um pouco mais atentos perceberão que os movimentos do avatar ficam mais lentos e travados quando estão submersos em alguma parte mais funda. Em toda a aventura, água, lama e outros terrenos instáveis são os únicos elementos que limitam a movimentação. Ao apresentar essa mecânica num ambiente controlado e confinado, os desenvolvedores se certificam que todos estarão cientes desse fator limitador logo nos primeiros minutos de jogo. Todos que já sofreram com o pântano de Blighttown sabem como essa informação é importante.


Subindo a escada logo adiante, chega-se à primeira fogueira do jogo. Não há muito o que fazer nela, já que o menu é limitado sem as costumeiras opções de aumentar o nível do personagem ou reverter para forma humana; os desenvolvedores não querem que você se preocupe com isso agora.

You Died

Nessa área há também uma porta gigante que só falta gritar "ME ABRA". Passando por ela, vê-se a saída do asilo. Liberdade? Quem dera. Ao se aproximar da porta, surge o primeiro chefe do jogo, o Asylum Demon.


Como a única coisa que se sabe fazer até o momento é atacar, o jogador irá, naturalmente, tentar destruir o boss... e muito provavelmente morrer. O que pode ter se passado por desapercebido antes agora é evidente: o protagonista está usando apenas o cabo de uma espada quebrada como arma. O equipamento pode até dar conta de mortos-vivos delirantes, mas nem de longe é o apropriado para se enfrentar demônios-carcereiros-gigantes.

Para os fãs do jogo essas palavras se traduzem como "DIVERSÃO"
Isso, é claro, foi planejado para acostumar o jogador com a morte — algo que acontece no game apenas o tempo todo. É neste momento também que fica evidente a função das fogueiras como checkpoints, além da mecânica de se poder recuperar as almas perdidas inspecionando a poça de sangue deixada no lugar da morte. A fogueira posicionada na porta do chefe faz com que o ciclo iterativo de tentativa e morte seja curto, evitando que a lição não fique maçante.

Depois de tentar vencer o chefe futilmente e morrer algumas vezes, talvez o jogador perceba uma escritura no meio da arena com os dizeres “Get Away!” (“Fuja!”). Um bom conselho. Uma rápida exploração da arena revela uma saída à esquerda, que se fecha assim que você passa por ela, impedindo que tente enfrentar o demônio de novo. Por enquanto.

Prepara-se para matar

O único caminho livre é guardado por um Hollow equipado com um arco-e-flecha, que atira incessantemente assim que se pisa no corredor. Há uma abertura à esquerda que pode ser usada para se fugir dos projéteis e, o mais importante, um cadáver contendo um item: o primeiro escudo do jogo (que varia de acordo com a classe escolhida no início do game). Com ele é possível passar pelo corredor sem ser ferido pelas flechas do inimigo, que foge, revelando-se que atrás dele havia outro cadáver com item — dessa vez, uma arma de verdade, podendo ser uma espada, machado ou até mesmo uma clava, dependendo mais uma vez da classe do personagem.


Enfim com algum equipamento decente, é possível matar o irritante arqueiro com no máximo dois golpes. Mais adiante, por onde o morto-vivo fugiu, um Fog Gate, o primeiro de muitos. Passando por ele, vê-se uma escada à direita. O caminho aparentemente livre esconde uma armadilha. Ao tentar subir pelas escadas, uma esfera de ferro gigante rola por ela, causando grande dano. Uma pequena lembrança de que este jogo é traiçoeiro e nunca deve ser jogado com excesso de confiança.

Ouch!
A armadilha não serve apenas como alarme, mas também como guia. Movendo a câmera na direção que a esfera percorreu, é possível ver que ela destruiu uma parede. Atrás dela, encontra-se, em seus últimos suspiros, Oscar, Knight of Astora, o misterioso guerreiro que te “presenteou” com o cadáver no começo do jogo. Na verdade, o nome não é proferido em parte alguma de Dark Souls e só foi graças aos incansáveis fãs do título, que vasculharam vários arquivos em busca de informações do personagem.


Oscar conta a profecia do Chosen Undead, que faria uma peregrinação à Lordran, e pede que você tente cumprir a missão em seu lugar. Ele então te presenteia com um Estus Flask, item usado para se recuperar o HP, além de uma chave para abrir a porta no fim das escadarias.

Alcançando a vitória

Devidamente equipado, capaz de recuperar a vida e com a chave para seguir em frente, chegou a hora da revanche. Subindo as escadas há mais um grupo de Hollows protegendo o último Fog Gate do estágio.

Um aviso antes do portão explica como executar um plunging attack (segurando o botão de ataque básico enquanto se cai). Caso a instrução seja seguida, o personagem cai com um golpe certeiro na cabeça do Asylum Demon, tirando metade da sua barra de vida de uma vez. O resto da luta segue relativamente rápido e com poucos golpes o demônio cai.


Todas as situações anteriores, culminando na batalha final com o carcereiro, foram criadas de modo que se entendesse a importância dos equipamentos. Note que não há nenhuma outra arma no estágio além daquelas de sua classe escolhida, obrigando o jogador a se acostumar com os tempos de reação e moveset da arma inicial.

Quem já jogou Dark Souls pode confirmar: tais conhecimentos são mais importantes do que o nível do personagem. Não à toa as fogueiras do asilo não permitem que você gaste suas almas aumentando seus status. É possível, literalmente, completar todo o game com qualquer arma, e o estágio se certifica que você tem domínio básico de pelo menos uma.

Já essas palavras aqui são traduzidas como "DIVERSÃO AVANÇADA"
Com a vitória sobre o carcereiro demoníaco enfim alcançada, só resta usar a chave que cai de seu corpo para abrir a última porta do asilo. Algumas mensagens no chão congratulam o aventureiro. Adiante, no topo da colina, um corvo gigante o pega em suas garras e o carrega até a Terra dos Lordes Anciãos.

Retornando à loucura

Uma vez desbloqueado o elevador que liga Undead Parish ao Firelink Shrine, é possível retornar ao Northern Undead Asylum, pulando dele e caminhando até o ninho do corvo gigante.

O asilo não é nada receptivo com antigos hóspedes, com mais perigos do que antes, mas também várias recompensas. Nos primeiros passos dentro do asilo, o chão despenca subitamente, revelando uma arena subterrânea guardada pelo Stray Demon, uma versão muito mais forte e desafiadora do Asylum Demon. Seus movimentos são parecidos com do antigo carcereiro, exceto por um golpe com enorme área de efeito e que causa dano do tipo fogo.

Ele não é a única nova ameaça. Há também dois Black Knights no estágio, um deles protegendo sua antiga cela. Dentro do cubículo está um novo cadáver, contendo uma peculiar boneca que pode ser usada em Anor Londo para se entrar no Painted World of Ariamis.

Mais diversão
Outra surpresa reservada é Oscar. Antes um aliado, ele transformou-se num Hollow e quer se certificar que o Chosen Undead não saia mais do asilo. Apesar de seu pouco HP, ele é habilidoso e deixa poucas aberturas. Sua derrota concede o Crest Shield, um ótimo escudo que reduz 80% do dano mágico e que com certeza será útil em alguns desafios porvir.

Eu te escutei e agora você tá nervosinho comigo? Sério?
Revisão: Leonardo Nazareth
Capa: Diogo Sousa

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook