Kickstarter serve para medir o interesse do público, diz desenvolvedor de Wasteland 2

Para Brian Fargo, quando um jogo fracassa ao angariar fundos, os jogadores estão dizendo que não querem jogar isso ou já estão enjoados desse estilo de jogo.

Brian Fargo, um dos criadores responsáveis por Wasteland 2, acredita que as pessoas não estejam enjoadas ou cansadas de colaborar em sites de crowdfunding como o Kickstater, para ele, o sucesso ou fracasso de uma campanha mostra muito do interesse do jogador.


Em entrevista recente ao site Digital Spy, Fargo disse que quando um projeto falha ao capitanear recursos, isso diz muito do que os jogadores esperam do jogo.
“Eu acho que quando algum projeto falha no Kickstarter, os fãs estão fazendo seu trabalho. Eles estão dizendo 'Nós realmente não queremos isso ou já existem muitos jogos parecido com esse’. Acho que funcionou muito bem para nós, pois é uma maneira bastante honesta de saber o que o público quer.”
Wasteland 2 lançou sua campanha no Kickstarter em 2012 com o objetivo de alcançar 900 mil dólares, mas acabou arrecadando quase 3 milhões. Sucesso maior ainda teve Mighty No.9 de Keiji Inafune que arrecadou quase 4 milhões de dólares. Segundo Fargo, os dois jogos se saíram bem, pois apelaram para nichos de mercado que não estavam sendo atendidos, mas isso não quer dizer que todos os jogos que usam essa estratégia vão se sair bem.
"Nosso jogo se saiu bem, pois atendia uma carência de mercado, mas se alguém lançar a mesma ideia agora, depois de nós, talvez não se saia tão bem, pois os jogadores gostam de investir em ideias diferentes.”
Wasteland 2 será lançado no final de agosto para PC, Mac e Linux e pretende ser uma mistura do estilo dos RPGs clássicos com a sensibilidade dos atuais.

Fonte: Digital Spy via Gamespot

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google