Jogamos

Análise: Que tal ajudar um médico (que mais parece um açougueiro) em Surgeon Simulator 2013 (PC)?

Assuma o controle de um cirurgião que realiza cirurgias nada convencionais e se divirta muito.

Existem muitos jogos de simulação espalhados por aí. O objetivo de todos eles sempre é o mesmo: proporcionar a experiência mais realista possível ao usuário - muitas vezes servindo como um programa de tutorial para ensinar alguma habilidade. Você pode encontrar simuladores de aviões, caminhões, tratores e até cabras. Então, nada mais normal do que se deparar com um simulador de cirurgias, não é mesmo? Bem, no caso de Surgeon Simulator 2013, o realismo não é a prioridade e as operações nos pacientes não nada convencionais. Se você acha que ele será parecido com a famosa série Trauma Center do Nintendo DS e do Wii, esqueça. Prepare-se para entrar na sala de cirurgia e dar muitas gargalhadas com essa experiência nojenta e divertida.
AVISO: Nunca é demais alertar, mas os procedimentos cirúrgícos exibidos no game não devem ser repetidos em casa ou muito menos realizados por nenhum médico com um pouco de decência!

Me passe o bisturi…E a serra também, por favor

Desenvolvido pela Bossa Studios, a versão inicial de Surgeon Simulator 2013 foi apresentada pela equipe de criadores durante a Global Game Jam do mesmo ano. Mais tarde, os desenvolvedores resolveram investir em sua criação e, após alguns retoques a mais, o game foi lançado para o Steam em abril de 2013. O visual bem detalhado e, ao mesmo tempo simplista e suave impressiona e mostra todo o poder da ferramenta Unity, com a qual o game foi produzido. Devido aos computadores e outros objetos presentes no cenário que são um pouco antigos, o simulador se passa no consultório cirúrgico de um médico dos anos 80.
Jogador, seja bem-vindo ao consultório do nosso querido açou... Ops! Quero dizer, cirurgião.
A primeira coisa que você irá notar ao iniciar o game é que os controles são realmente confusos. Se a intenção dos criadores era mostrar como uma cirurgia é um procedimento delicado, eles exageraram. É realmente difícil manter a mão do cirurgião firme, pois os movimentos do mouse controlam os movimentos dela e os diferentes cliques controlam a rotação. Para pegar qualquer item, é preciso utilizar teclas específicas do teclado para movimentar os dedos, tornando o procedimento algo desafiador. Não se preocupe se acabar derrubando alguma coisa ou esbarrando em algum aparelho acidentalmente. Errar é uma parte muito importante e engraçada do processo da cirurgia, por aqui.
Os controles são muito complicados, mas vão render alguns momentos de boas gargalhadas.
De fato, comédia talvez seja o verdadeiro objetivo do simulador. Por mais frustrante que possa ser tentar controlar os movimentos do cirurgião, toda a experiência se torna hilariante quando se começa a utilizar qualquer tipo de instrumentos, desde bisturis a serras ou furadeiras, para esburacar o tórax ou a cabeça do paciente e realizar a cirurgia. Não se preocupe se você perder muito sangue ou órgãos pelo caminho, pois o importante é completar a meta da operação, seja ela transplantar o coração ou um cérebro.
Agora que já nos livramos das costelas e dos pulmões, hora de mexer nesse coração!
Apesar de tantas coisas estranhas em um game que deveria tentar imitar a realidade, Surgeon Simulator tem metas claras que o jogador deve cumprir para poder progredir. Mesmo que pareça impossível algum paciente sobreviver a um procedimento de um médico tão "açougueiro" quanto esse, você precisa completar a cirurgia em um tempo determinado, além de sempre estar atento aos batimentos cardíacos e a pressão sanguínea do paciente. Não pense ser uma tarefa fácil terminar um procedimento, mesmo que ele seja dentro de um consultório ou em uma ambulância em movimento.
Nada como abrir uma caixa craniana à marteladas, não é mesmo?

Se matar de rir é o melhor remédio

Surgeon Simulator vai proporcionar algumas horas de frustração, muito sangue, sons de órgãos remexidos e muitos bipes do contador de batimentos cardíacos. Tudo isso misturado com várias risadas e muitas experimentações dos objetos mais inadequados para tentar operar o interior de seu paciente. Uma pena que o game ofereça apenas 3 cirurgias para serem realizadas, porém, se o jogador realmente esteja entusiasmado para brincar de médico mais um pouco, pode aproveitar o DLC com os personagens de Team Fortress 2, o que torna tudo ainda mais hilário.
Brincar com os órgãos internos de personagens como o Heavy, de Team Fortress 2, é muito divertido.
Outro elemento importante do game são alguns Easter Eggs presentes. Muitos são quase imperceptíveis, mas basta aproveitar alguns minutos enquanto seu paciente dorme com anestesia para explorar o cenário e fazer alguns testes com seu braço desajeitado para descobrir alguns deles. Aliás, experimentar diferentes instrumentos cirúrgicos é uma das coisas mais divertidas do game. Só não fique muito irritado quando alguns deles voarem para longe ou até caírem dentro do paciente enquanto tenta manejá-los. Coordenação motora é algo que não existe no game. E, felizmente, esse cirurgião maluco existe apenas no mundo eletrônico (ou pelo menos é o que você vai esperar quando realmente precisar de uma cirurgia, não é?)
Sim. Você terá que operar até mesmo um alienígena.

Prós

  • Os controles incrivelmente confusos tornam tudo muito hilário;
  • Brincar de médico nunca foi tão divertido.

Contras

  • Dificuldade de controlar o personagem;
  • Duração pequena e pouco conteúdo extra.

Surgeon Simulator 2013 - PC - Nota: 8.0

Revisão: Jaime Ninice
Capa: Rafael Lam

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google