Jogamos

É hora da bola rolar mais uma vez no seu PC com FIFA 14

Há quase vinte anos uma das maiores franquias de jogos esportivos nascia. Intitulada FIFA, por ser a única série de futebol com a licença ... (por João Pedro Meireles em 21/02/2014, via GameBlast)

Há quase vinte anos uma das maiores franquias de jogos esportivos nascia. Intitulada FIFA, por ser a única série de futebol com a licença oficial do órgão, ela pretendia ser o simulador perfeito do esporte, preenchendo o vazio deixado pelos títulos mais “arcade”. Após duas décadas de sucesso e rivalidade com PES, da japonesa Konami, o jogo da EA ganha mais uma versão para se consolidar de vez como a grande franquia de futebol. Será que FIFA 14 conseguirá alcançar tal objetivo?

Mais do mesmo

A falta de inovação é com certeza o ponto fraco de FIFA 14. Ao contrário das outras edições, que apesar de deixarem uma impressão de “mais do mesmo” traziam grandes avanços na série, o jogo desse ano carece de algo que o diferencie de seus antecessores. Um exemplo claro disso são os gráficos, praticamente iguais desde FIFA 12, incomodando alguns fãs da série.

Essa defeito, entretanto, é a grande força de FIFA 14. Confuso? Trata-se de algo curioso, mas a falta de inovação vira uma faca de dois gumes para a EA nas próximas edições da franquia. Se por um lado parte do público gostaria de ver mudanças na mecânica de jogo ou gráficos, outros são mais conservadores e preferem que as edições futuras permaneçam semelhantes, devido a grande qualidade das anteriores.

Inovar e arriscar ou apenas consolidar o que vem dando certo? Este ano a EA escolheu o segundo caminho, especialmente pelo lançamento da versão da “próxima geração”, e parece que acertou. Claro que os gráficos antiquados atrapalham um pouco, mas a experiência que FIFA 14 proporciona é o refinamento de todas as adições feitas nos últimos jogos, sendo de fato o maior e melhor título que a franquia já nos proporcionou.

Hora de entrar em campo

A jogabilidade esse ano continua semelhante a de anos anteriores, porém, como já dissemos, apresenta pequenos avanços que passam despercebidos individualmente, mas quando conectados tornam a experiência de FIFA 14 a melhor simulação de futebol já vista. Melhoras como a no sistema de colisões, que fica mais fluido a cada ano, como na inteligência artificial, que agora busca mais os espaços vazios, tornando passes profundos mais fáceis de serem executados, consolidam a experiência construída desde FIFA 11.

Obviamente não é possível marcar todos os gols, nem acertar tudo. Alguns bugs engraçados ainda insistem em acontecer como os goleiros as vezes “desligarem”ao defender uma bola. De todas as poucas falhas de FIFA 14, uma é evidente, em especial para quem joga online: as cabeçadas. Elas parecem estar muito mais “fortes” fazendo bons cruzamentos quase sempre terminarem em gols (principalmente se forem na 2ª trave).

Aprendendo a jogar com meu... mouse!?

Os controles são um problema que apenas nós “PC gamers” enfrentamos ao jogar FIFA 14. Desde que o movimento em 360º foi inserido na série o velho e amado teclado se tornou uma péssima ferramenta para jogar FIFA, já que é impossível representar essa variedade de movimentos com apenas quatro teclas.

Eis que a EA chega com a solução para todos os nossos problemas criando um mecanismo de controle pelo... mouse? A idéia é excelente, visto que o periférico incluso em quase todos os computadores pessoais é a única forma de adaptar a circunferência de movimento que os jogadores são capazes de realizar. A realidade entretanto é outra: embora essa mecânica seja ótima para mirar arremates, movimentos de dribles curtos e puxadas rápidas ficam quase impossíveis de executar. Nossa sugestão é que você compre um gamepad, pelo menos enquanto o mecanismo não é aprimorado.

Várias formas da bola rolar

Não apenas partidas rápidas podem ser jogadas nessa versão da franquia. Embora nenhum modo tenha sido adicionado, os atuais como o manager, ultimate team e os divertidíssimos skill games estão ainda melhores. Apesar de ser meio raso, o modo manager agora possui um sistema mais robusto de contratações, onde muitas vezes será preciso pesquisar vários dias até achar a melhor saída para aquela posição carente de bons jogadores. Os skill games continuam sendo a grande diversão antes de cada partida começar, e estão tão divertidos que muitas vezes você perderá algumas horas tentando alcançar seu recorde.

Entre todos os modos citados, nenhum, entretanto, supera o que parece ser a “galinha dos ovos de ouro” da EA: o Ultimate Team. O modo de jogo em que os jogadores são colecionados por meio de cartas, assim como seus contratos e tratamentos médicos, está mais robusto e com mais opções de jogo, tornando-se o grande modo para quem adquirir FIFA 14.

Aqui não tem empate

Se um dia a rivalidade FIFA x PES já esteve entre os principais assuntos do “boteco gamer”, parece que cada vez mais essa disputa começa a ficar unilateral. Se outrora tivemos toda a glória da extinta série Winning Eleven, hoje conhecida como PES, agora é FIFA que domina nos gramados. FIFA 14 veio para confimar isso, e dá indícios de que cada vez mais a Konami é deixada para trás. E para você leitor?
FIFA 14 - PC - Nota: 9.0

Revisão: Bruna Lima
Capa: Sybellyus Paiva

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google