Desenvolvedora de DmC: Devil May Cry, acredita que Xbox One está no caminho errado e que o futuro dos jogos está no mobile

Muitos reclamaram quando a Microsoft apresentou o Xbox One . Mas, do dia da apresentação até o lançamento do console, a empresa vem tra... (por Chibieska em 21/11/2013, via GameBlast)

Muitos reclamaram quando a Microsoft apresentou o Xbox One. Mas, do dia da apresentação até o lançamento do console, a empresa vem trabalhando para mudar a impressão inicial e tentar se aproximar mais do público. Mas nem todos estão convencidos, é o caso de Tameem Antoniades, chefe de designer e cofundador do Ninja Theory, estúdio responsável por DmC: Devil May Cry e Heavenly Sword. Durante a Slush, conferência realizada na Alemanha, Antoniades disse que a Microsoft está tomando um caminho completamente errado nessa geração.
"Ouviram o anúncio da Xbox One? TV, TV, TV. Não podiam estar mais longe da verdade, estão na direção completamente errada.”
Para Antoniades, a Microsoft pode estar cheia de boas intenções, mas o caminho que está tomando não é o melhor. Ele acredita que a empresa deveria seguir o exemplo da Valve.
"A única plataforma que está no caminho certo é o Steam Box. É uma plataforma aberta e completamente digital. Sem dúvida que será integrada com os smartphones e tablets e incluirá todos os preços flexíveis do Steam."
Antoniades reconhece que plataformas móveis ainda têm diversas limitações, mas que elas se tornarão dominantes no futuro e que se os consoles não se adaptarem, acabarão sendo extintos. Ele também disse que o modelo atual dos consoles, que foca principalmente em jogos AAA, acaba reprimindo desenvolvedores independentes, que migram para os dispositivos móveis, por serem plataformas mais flexíveis.

E você, acha que Antoniades está certo? Que a Microsoft está indo pelo caminho errado e que o futuro dos games está nos mobile?

Fonte: Edge

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.