THQ processa EA por direitos da marca UFC

A THQ fechou suas portas no final do ano passado após declarar falência. Mas não estar na ativa não significa que o nome da empresa vai fi... (por Chibieska em 10/10/2013, via GameBlast)

A THQ fechou suas portas no final do ano passado após declarar falência. Mas não estar na ativa não significa que o nome da empresa vai ficar fora das notícias. Depois de ser processada pela Sega, que reivindica parte dos lucros de Company of Heroes 2. Agora é a THQ que resolveu processar alguém. No caso, a Zuffa, responsável por controlar o UFC, e a Electronic Arts.


A queixa apresentada há uma semana em um tribunal federal americano alega que a EA forçou a THQ a vender a licença sobre a franquia de jogos de MMA, que ocorreu em junho de 2012, cerca de seis meses antes da THQ abrir falência. A THQ afirma que a EA estava a par de informações financeiras da empresa, já que as duas produtoras planejavam uma união, e que usou dessas informações para fazer com que a Zuffa cancelasse o contrato sobre o uso da marca com a THQ.

Na denúncia, a THQ alega que a passagem da licença de uso da marca UFC foi fraudulenta de acordo com as leis de falência vigentes nos EUA. A empresa também diz que a Zuffa pagou apenas metade do valor pela recisão de contrato e que a partilha de informações financeiras confidenciais, por parte da EA, foi uma interferência ilícita. Com isso, a THQ tenta a anulação da transferência e recuperação dos direitos de propriedade intelectual sobre os jogos. Além de exigir quaisquer lucros que a EA obteve com a franquia.

Um porta-voz da EA disse que a empresa não irá desistir da marca e afirma que as acusações da THQ não têm mérito. Enquanto isso, a EA continua o desenvolvimento de EA Sports UFC, que está previsto para ser lançado em abril de 2014, para Xbox One e PlayStation 4.

Fonte: MMA Payout

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google