Ministra da cultura afirma em audiência pública que videogames não são cultura

A ministra da cultura, Marta Suplicy, afirmou em audiência pública no dia 19 de fevereiro que videogames não são cultura, e portan... (por Amèlie Poulain em 28/02/2013, via GameBlast)

A ministra da cultura, Marta Suplicy, afirmou em audiência pública no dia 19 de fevereiro que videogames não são cultura, e portanto, não poderiam ser comprados com o vale-cultura. O projeto de Dilma Roussef disponibiliza 50 reais para o beneficiado gastar com o que a ministra determinar que seja cultura. O interessante é que a mesma já declarou que poderia ser comprado "até revista porcaria", provavelmente se referindo a publicações sobre fofoca, novela, etc. Pelo visto videogames estão abaixo disso para nossa autoridade política nacional em cultura.

De acordo com as palavras da própria ministra, “O que nós temos acesso não credencia o jogo como cultura. (…) Pode desenvolver raciocínio, pode deixar a criança quieta, pode trazer lazer para o adulto, mas cultura não é”. Por outro lado, ela diz estar aberta à discussão e pede para levarem exemplos ao ministério.


Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.