Franquia Call of Duty é acusada de motivar assassino do massacre de Newtown, nos Estados Unidos

O mundo ainda está chocado com o ocorrido na semana passada na cidade de Newtown, em Connecticut, EUA. Em resumo, o atirador, identificado c... (por Alexandre Galvão em 18/12/2012, via GameBlast)

O mundo ainda está chocado com o ocorrido na semana passada na cidade de Newtown, em Connecticut, EUA. Em resumo, o atirador, identificado como Adam Lanza (20), invadiu a escola Sandy Hook e assassinou 26 pessoas. Destas, 20 eram crianças entre 6 e 7 anos de idade. Em seguida, cometeu suicídio. Esta semana, jornais internacionais estão atribuindo como agente motivador de Lanza seu fanatismo pelos jogos da série Call of Duty. O assunto estampou a capa do jornal britânico The Sun com o título "A obsessão por Call of Duty do assassino".

Capa do jornal inglês The Sun, destacando
a obessão de Lanza por Call of Duty
Chris Fergusson, psicólogo da Universidade Internacional A&M, no Texas, falou à rede americana de televisão ABC, alegando que o fanatismo por jogos eletrônicos violentos não é um fator determinante para causar esse tipo de comportamento e disse que culpar os video games é um grande equívoco.
“Se estamos falando sério sobre reduzir esses tipos de violência em nossa sociedade, a violência dos jogos ou outras mídias com violência são, claramente, a direção errada para se focar. O uso de jogos de videogame não é um fator comum entre os autores de homicídios em massa. Alguns foram jogadores, outros não”.
Além disso, Fergusson citou uma alternativa mais inteligente para reduzir esse tipo de caso e acrescentou que elementos de racismo e ignorância pesam nessas acusações.
“Sei que é um pouco controverso dizer isso, mas há certo tipo de racismo no local das mortes... Quando tiroteios acontecem em uma cidade de interior com escolas frequentadas por minorias, videogame nunca são responsáveis. Mas quando essas coisas acontecem em escolas de maioria branca e nos subúrbios, as pessoas começam a pirar e jogos de videogame são, inevitavelmente, os culpados. Acho que há elementos de racismo ou ignorância”.
Novamente os jogos são acusados de moldar um comportamento violento e são responsabilizados por terem motivado mais um massacre. Dois anos atrás discutimos sobre isso em nossa matéria Discussão: Jogos violentos influenciam para maus atos na vida real? . A opinião ainda é a mesma. Culpar os jogos ainda é a desculpa mais usada para esses acontecimentos.

Fonte: OuterSpace


Tecnólogo em Gestão Ambiental, produtor do BlastCast e sincero até demais. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Adora jogos multiplayer que causam discórdia e fogo no parquinho. @XelaoHerege


  1. ano passado foi o massacre na europa q mataram 300 pessoas falaram que foi culpa do mw3 agora o black 2 só pode msm

    ResponderExcluir
  2. Publicado no The Sun? Tá explicado. Esse jornalzinho já possui fama de aumentar os fatos, e sempre especular coisas sem sentido, lembrando até aqueles jornais no estimou estilo "Meia Hora" que faz seu cérebro explodir com as suas "espetaculares" notícias. Imprensa Marrom é o que há!

    ResponderExcluir
  3. é falta do que fazer. a unica coisa que a imprensa quer é um motivo e usam um argumento mais absurdo possivel como resposta. jogos violentos nao influenciam ninguem e como nenhum desses redatores jogam pra saber mesmo usam como resposta. afinal a maioria das pessoas que querem respostas sao os adultos que tambem nao jogam e aceita tudo que imprensa sensasionalista diz

    ResponderExcluir
  4. Os jornalistas gostam mesmo é de embasa-se em algum fato que gere grandes polemicas, para que suas respectivas matérias sejam divulgadas exaustivamente...

    Agora me fala, pra quê querer ganhar lucro em cidade uma tragédia de tamanha proporção? Sabe-se que os games estimulam o cérebro, isto é fato, mas não creio que seja determinante no traçado do perfil de um indivíduo, muito menos de um maldito assassino de crianças...

    Filho da puta que faz uma barbaridade dessas se basei em atitudes geralmente emocionais, individualistas, fundamentalistas, racistas ou por fraqueza mental, não porque acha legal sair matando meio mundo com um controle na mão e uma TV à frente. Mas por causa de babacas como essa meia dúzia do The Sun as pessoas tomam isso como verdade... :(

    ResponderExcluir

Disqus
Facebook
Google