Braços de mola, MMO e marsupiais em HD: confira os lançamentos de junho

Alguns dos principais e mais interessantes lançamentos de junho de 2017.

O ano até aqui tem sido extraordinário para os videogames, trazendo uma leva impressionante de bons títulos neste primeiro semestre. Isso não quer dizer que já nos damos por satisfeitos com 2017 e, para você não ficar perdido, nós do GameBlast vamos, a cada mês, indicar alguns dos principais lançamentos e os motivos para ficar ligado neles.

Tekken 7

Bandai Namco
Lançamento: 2 de junho
Plataformas: PC/PS4/XBO
Dos desenvolvedores de: os outros Tekken. Vários membros da equipe também trabalharem na franquia Soul Calibur e em Pokkén Tournament (Wii U).
Por que ficar de olho: se você é fã da série, ou de jogos de luta em geral, o lançamento de um Tekken é sempre um momento empolgante. Com 38 lutadores e a promessa de uma campanha mais soturna do que as anteriores, o título chega com novas mecânicas que pretendem privilegiar uma maior trocação e possibilidades táticas.

Dark Rose Valkyrie

Compile Heart/ Idea Factory
Lançamento: 6 de junho
Plataformas: PS4
Dos desenvolvedores de: Omega Quintet (PS4), Fairy Fencer F (PS3/PS4/PC) e jogos da série Hyperdimension Neptunia.
Por que ficar de olho: o título mistura elementos de visual novel com JRPG, o que não é uma grande novidade, mas promete um sistema de batalha sólido, voltado para o desenvolvimento de combos.

DiRT 4

Codemasters
Lançamento: 6 de junho
Plataformas: PS4/PC/XBO
Dos desenvolvedores de: os outros jogos da série Dirt, além dos títulos licenciados da F1.
Por que ficar de olho: como qualquer simulação, Dirt é bastante chamativo para os fãs da modalidade. Licenciada pela FIA (federação internacional de automobilismo), o jogo foca nas competições de rally.

Arms

Nintendo
Lançamento: 16 de junho
Plataformas: Switch
Dos desenvolvedores de: bom, é da Nintendo. O produtor, Kosuke Yabuki, trabalhou como diretor de Mario Kart 7 (3DS) e Mario Kart 8 (Wii U).
Por que ficar de olho: Quem já possui o Switch pode experimentar o jogo no próximo fim de semana durante o teste global. O título promete incontáveis variações entre lutadores e arms, além de suporte contínuo através de DLCs gratuitas, de forma similar a Splatoon (Wii U)

Final Fantasy XIV: Stormblood

Square Enix
Lançamento: 20 de junho
Plataformas: PS4/PC
Dos desenvolvedores de: o produtor e diretor, Naoki Yoshida, trabalha em FF XIV desde o A Realm Reborn, a versão que tomou o lugar do fiasco FFXIV.
Por que ficar de olho: Final Fantasy XIV: A Realm Reborn e sua primeira expansão, Heavensward, são excelentes títulos. Dá para perder centenas de horas em um dos servidores desse MMO. Para quem ainda não jogou, pode ser uma boa ideia aproveitar o título nesse momento em que o número de usuários ativos vai dar um bom salto. Entre as novidades de Stormblood está a adição de duas novas classes: Red Mage e Samurai.

Ever Oasis

Grezzo/Nintendo
Lançamento: 23 de junho
Plataformas: 3DS
Dos desenvolvedores de: o produtor e diretor, Koichi Ishii, é bastante experiente. Ele também dirigiu Seiken Densetsu 3 (SNES) e Legend of Mana (PS), além de ter sido o produtor de Ocarina of Time 3D (3D) e Majora’s Mask 3D (3DS). A equipe da Grezzo desenvolveu, ao lado da Nintendo, o Tri Force Heroes (3DS).
Por que ficar de olho: o primeiro motivo é o currículo do desenvolvedor. O segundo é que o título parece usar muito bem as diferenças dos membros do grupo de personagens, tanto nas batalhas (em tempo real), quanto na exploração, já que as diferentes habilidades deles são importantes para interagir com o ambiente.

Valkyria Revolution

Media.Vision/Sega
Lançamento: 27 de junho
Plataformas: PS4/PS Vita
Dos desenvolvedores de: a série Valkyria Chronicles. Entre os diretores e produtores, alguns trabalharam nas franquias Wild Arms e Shining Force.
Por que ficar de olho: a série Valkyria Chronicles é bem interessante. Misturou elementos de estratégia com JRPG, além de trazer uma ambientação bacana inspirada na primeira guerra mundial (só que em uma outra realidade). Revolution promete trazer novidades e dar um novo tom ao game. Além desses fatores, a trilha sonora é composta por Yasunori Mitsuda, que é um dos principais compositores dos videogames e trabalhou em Chrono Trigger (SNES), Chrono Cross (PS) e Xenogears (PS).

Crash Bandicoot N.Sane Trilogy

Vicarious Visions/Activison
Lançamento: 30 de junho
Plataformas: PS4
Dos desenvolvedores de: a equipe encarregada da trilogia remasterizada vem trabalhando em Skylanders há um bom tempo. Os jogos base, por sua vez, são da Naughty Dog, responsável pelas franquias Uncharted, The Last of Us e, a melhor delas, Jak.
Por que ficar de olho: pela nostalgia, é claro. Mas para quem não jogou os títulos na época, é uma boa chance para ver a primeira grande série de sucesso da Naughty Dog, empresa que hoje é uma das principais desenvolvedoras de games.

Seiken Densetsu Collection

Square-Enix
Lançamento: 1 de junho (apenas no Japão)
Plataformas: Switch
Dos desenvolvedores de: a série Mana em geral. O diretor de Seiken Densetsu 2 (Secret of Mana), Koichi Ishii, também trabalhou em Legend of Mana (PS), e é o diretor e produtor de Ever Oasis (3DS), título que comentamos acima. Já o Hiromichi Tanaka, diretor do meu favorito da coletânea, Seiken Densetsu 3, trabalhou em Final Fantasy (NES) e Final Fantasy II (NES), e depois como produtor em um punhado de jogos bacanas, como Chrono Cross (PS), Xenogears (PS) e Final Fantasy III para o DS.
Por que ficar de olho: uma boa oportunidade para conhecer ou revisitar os três primeiros jogos da série Seiken Densetsu. Considerando que é fácil possuir uma conta japonesa no Switch, a limitação fica mais pela língua. Caso japonês não seja um problema para você, fica a indicação de um ótimo pacote. O primeiro jogo, que conhecemos como Final Fantasy Gaiden, foi lançado para o Game Boy. Já o Seiken Densetsu 2, Secret of Mana para nós do ocidente, foi lançado para o SNES, enquanto Seiken Densetsu 3 ficou apenas no Super Famicom. Os dois títulos são de extrema qualidade, ou assim me faz lembrar a memória. De qualquer forma, fica a indicação para quem quiser se aventurar nos primórdios da série Mana, e na eShop japonesa.


Shotgun Farmers

Megastorm Games
Lançamento: 1 de junho (Early Access)
Plataformas: PC
Dos desenvolvedores de: Skyhook
Por que ficar de olho: é um multiplayer com um visual bacaninha que depende de vários fatores para dar certo ou não. Mas existe uma proposta interessante: as balas são sementes que vão se transformar em armas. Isso pode abrir um leque bem interessante de interações no modo competitivo, além de criar um aspecto de estratégia na relação do jogador com o mapa.


The Wizards

Carbon Studios
Lançamento: junho
Plataformas: PC
Dos desenvolvedores de: Alice VR
Por que ficar de olho: é um jogo de realidade virtual com sensores de movimento que promete fazer o jogador se sentir um mago. Os jogos em VR estão em seu começo, e provavelmente eles ainda vão ficar um bom tempo sendo ruins ou apenas medianos, mas é interessante ver quais são as propostas e as temáticas que estão sendo tratadas, e acredito que brincar de mago é uma ideia que seduz muitos jogadores.


God Wars: Future Past

Kadokawa Games
Lançamento: 20 de junho
Plataformas: PS4/PS Vita
Dos desenvolvedores de: o último jogo da divisão de produção da Kadokawa foi o Natural Doctrine (PS4/PS3/PS Vita).
Por que ficar de olho: é um JRPG tático inspirado pela história e lendas japonesas. O pessoal perdeu um pouco a mão no Natural Doctrine, então é bom torcermos para que a experiência no desenvolvimento tenha se revertido em um jogo mais balanceado e com sistemas mais robustos.


Nex Machina

Housemarque
Lançamento: 20 de junho
Plataformas: PC/PS4
Dos desenvolvedores de: Outland
Por que ficar de olho: é um bullet hell moderninho que se passa em um mundo cablepunk (é, mais uma variação do cyberpunk) que promete uma campanha desafiadora, além de jogatina multiplayer.


The Low Road

XGen Studios
Lançamento: 28 de junho
Dos desenvolvedores de: Super Motherload
Por que ficar de olho: esse point and click se passa durante os anos 1970, mais precisamente dentro da indústria automobilística da época. O título promete um design narrativo arrojado para contar sua história de espionagem.


Revisão: Renan Greca
Pedro Vicente é um homem sem qualidades. Para se esquecer das décadas de fracassos de sua vida real, resolveu passar parte do seu dia jogando. Iniciado nos games por Adventures e JRPGs, hoje em dia joga de tudo. Gosta muito de escrever sobre jogos, mas só dá nota 10 para games em que você pode dar Suplex em um trem.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook