Hands-on

Ace Combat 7: Skies Unknow (Multi) é grande experiência de realidade virtual

Novo jogo da série Ace Combat se beneficia da tecnologia VR para trazer uma nova cara para à franquia.

Na semana passada a Bandai Namco realizou um evento fechado para a imprensa onde mostrou alguns dos principais títulos da empresa que deverão ser lançados nos próximos meses. Dentre eles, estava disponível para testes o novo Ace Combat 7: Skies Unknow. Mais especificamente uma demonstração usando o PlayStation VR. Foi minha primeira experiência com o VR da Sony. O aparelho ficou bem confortável, ainda mais levando em conta que uso óculos de grau. Após todo o aparato instalado e calibrado, era hora de alçar voo.


A primeira tela é com você olhando para o caça, parado no hangar. Serve mais para habituar o jogador ao ambiente de realidade virtual Os gráficos aqui possuíam um nível de serrilhado bem acentuado. Vale dizer que o jogo rodava em um PS4 padrão.

Quando a ação começa de fato, pela grande movimentação da câmera, esse problema do serrilhado não incomoda mais. Você começa dentro do cockpit do seu caça, em um porta-aviões, a poucos instantes de decolar. A ambientação 3D é muito boa, seja ao olhar para dentro, com todos os equipamentos, ou para fora, vendo outros aviões saindo da base até chegar a sua vez. Dá até pra colocar a cabeça pra fora da janela. E juro que morri de vontade de estender meu braço e dar umas batidas na lataria. Uma pena que não é possível, mas aí acho que já estou pedindo demais.
Take my breath away
Enfim, após alguns instantes, estamos no ar. E que visual incrível. A ação se dá em um mar com algumas ilhas e um céu azul com poucas nuvens, um cenário muito bonito. Após alguns momentos de voo livre, é iniciada a missão, onde tive cinco minutos para abater alguns alvos, antes que eles fizessem o mesmo comigo, usando mísseis e metralhadoras. Nesse momento o uso da realidade virtual se torna ainda mais interessante. A sensação de virar a cabeça e procurar algum contato visual com os inimigos é muito legal, sendo um toque a mais ao invés de depender somente do radar. Até mesmo olhar seu parceiro no caça ao lado, cena clássica de filmes, é sensacional. Foi um sentimento de liberdade que não me lembro de ter sentido antes em outro jogo.

Essa foi minha segunda experiência com realidade virtual — a primeira foi bem mais simples do que pilotar um caça, foi um jogo de arremessos de basquete — e não tive problemas de enjoo ou tontura pesada, mesmo com as várias piruetas que dei no ar. Somente por uns duas ou três momentos senti uma leve desorientação, por perder a noção de “chão”, causada por um céu azul e um mar também azul. Nessas horas eu tive que tirar o “pé do acelerador” por alguns instantes para buscar alguma referência visual. Sei que esse tipo de situação é comum em pessoas que viajam em caças de verdade pela primeira vez, então, se isso for um problema para você, é provável que seja só uma questão de se habituar ao cenário.

 A experiência da realidade virtual em Ace Combat é uma adição muito interessante, ao colocar o jogador como um verdadeiro piloto de guerra. A sensação de estar em pleno voo e poder olhar ao redor, usando isso ao seu favor no gameplay é muito divertida. Além disso, claro, a ação em si de pilotar o avião é muito boa, com controles simples e eficazes. Acredito que mesmo jogando o jogo no modo normal, ele deverá ser uma entrada interessante para a franquia.

Ace Combat 7: Skies Unknow ainda não tem data definida de lançamento, mas está prometido para 2017, para PlayStation 4, com suporte para PlayStation VR, Xbox One e PC. Para essas duas últimas plataformas não há suporte para Realidade Virtual anunciado até o momento.




Flávio Augusto Priori é formado em design de jogos e tenta ganhar a vida com esse negócio chamado video game. Para ele Metal Gear é a melhor série já feita e ainda acredita na volta da SEGA. Escrevia para o saudoso Minha Tia Joga LoL e hoje pode ser achado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook