Resenha

Brotherhood: Final Fantasy XV, a história de Noctis e sua Guarda Real

A amizade entre o herdeiro do trono de Lucis e o seu trio de protetores.

O RPG de ação Final Fantasy XV (Multi) da Square Enix chega em novembro, porém, a produtora está fazendo bonito em inserir o jogador no mundo do game. O longa-metragem Kingsglaive: Final Fantasy XV (Takeshi Nozue, 2016) apresentou o contexto da guerra entre os reinos de Lucis e Niflheim. Agora o anime Brotherhood: Final Fantasy XV (Soichi Masui, 2016) fecha o conteúdo antecipado com a história de amizade entre o príncipe Noctis e sua Guarda Real.

Memórias no espelho: Prompto

Brotherhood: Final Fantasy XV começa com muita tensão, mostrando a lembrança de Noctis de quando, ainda pequeno, ele foi ferido gravemente por um demônio e em seguida salvo por seu pai, o rei Regis. Tal acontecimento é o que originou a ida de Noctis a Tenebrae em Kingsglaive: Final Fantasy XV — portanto, o anime se localiza após os acontecimentos do filme, mas com flashbacks que explicam situações e momentos do longa-metragem.

Brotherhood: Final Fantasy XV se centra na dinâmica entre os quatro amigos e fugitivos de Niflheim: Noctis Lucis Caelum, Prompto Argentum, Gladiolus Amicitia e Ignis Scientia. Em cada episódio, o anime trabalha como Noctis conheceu seus leais guardas. O primeiro a ter seu passado à mostra é Prompto. Colega de escola do príncipe de Lucis desde a infância, Prompto era um menino acima do peso, tímido, sensível e dono de um gosto por fotografia. Noctis era o garoto mais popular do colégio, de forma que a presença de Prompto nunca foi notada até, um dia, a princesa Lunafreya perder sua cachorrinha, Pryna, que planejava mandar de presente para Noctis, e Prompto encontrar e cuidar da filhote. Após o ocorrido, Lunafreya envia uma carta de agradecimento a Prompto e pede que ele cuide de Noctis, e o menino toma coragem para se aproximar do príncipe e pedir sua amizade. Todavia, quando Prompto cai ao se aproximar de Noctis, o príncipe tem dificuldade em levantá-lo devido seu peso. Não querendo ser um fardo para o herdeiro do trono de Lucis, Prompto decide emagrecer para estar à altura de Noctis e poder protegê-lo, como prometeu à princesa Lunafreya.


Luta e estratégia: Gladiolus e Ignis

Em meio ao cotidiano de caça e acampamentos, a história de cada membro da Guarda Real de Noctis se desenrola. O próximo é Gladiolus, instrutor de luta de Noctis e herdeiro de uma família nobre que tem protegido a realeza de Lucis por gerações. Inicialmente incomodado por treinar o príncipe, Gladious o considera um menino mimado e metido, ao contrário de sua irmã caçula Iris, que vê a família real de Lucis como heróis. Quando a irmã de Gladiolus vai ao castelo real para conhecer o príncipe de quem o irmão tanto reclama, ela sai sem avisar da sala de espera atrás de um gato, causando um tumulto no palácio por seu desaparecimento e o de Noctis, que a vê brincando nos jardins do castelo e decide segui-la por conta própria. Iris acaba caindo em um barranco e Noctis a salva. Ambos retornam ao castelo, onde o príncipe assume a culpa no lugar de Iris e é duramente repreendido pelo rei Regis.

Após ter sido salva por Noctis, Iris, sentindo-se culpada pelo castigo do príncipe e por ter causado problemas no trabalho do irmão, conta a Gladiolus a verdade. O instrutor reflete sobre o que aconteceu, agradece a Noctis pelo que fez por sua irmã e passa a treiná-lo com fervor e animação, compreendendo melhor o príncipe e decidido a ser o guarda-costas do futuro rei de Lucis.


Por último, temos a história de Ignis, um pródigo estrategista militar. Membro do conselho estratégico de Lucis, Ignis também recebeu a incumbência de cuidar de Noctis enquanto ele está no colegial. Habilidoso na cozinha, Ignis desenvolveu suas técnicas culinárias cuidando da dieta balanceada de Noctis e tentando reproduzir uma sobremesa que o príncipe comeu em Tenebrae, mas não se recorda dos ingredientes. Neste episódio, há um aprofundamento da preocupação de Noctis em conciliar sua vida colegial com os deveres de um futuro rei, e são abordados os aspectos positivos e negativos de sua responsabilidade, como o medo da morte de seu pai no esforço de manter o Cristal Divino ativo pela muralha mágica.


Enfrentando as dores do passado e rumando ao futuro

O episódio final do anime retoma o gancho do primeiro episódio: o encontro de Noctis e sua Guarda Real com os soldados de Niflheim e o demônio que quase lhe tirou a vida na infância. Nesta narrativa mescla-se elementos da batalha no presente e no passado, exibindo flashbacks da emboscada que quase matou Noctis. Um excelente final para a animação cujo propósito é apresentar as bases do futuro jogo.

Brotherhood: Final Fantasy XV possui uma arte belíssima com as técnicas de animação japonesas atuais. A animação é muito competente e fluída, as cores, batalhas e poderes são impressionantes e não devem nada a qualquer anime do mercado japonês. Brotherhood: Final Fantasy XV é composto por uma única temporada de cinco episódios, com durações que variam de 10 a 15 minutos cada. Produzido pela Square Enix, a animação está disponível gratuitamente no canal oficial de Final Fantasy XV no YouTube. Altamente recomendado.

Revisão: Bruno Alves
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt., MGC. ou Twitter. ela aparece.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais