Entrevista

Muzikstation: Continue? traz concerto sinfônico este mês em Manaus

Entrevistamos o idealizador deste projeto que combina Orquestra Sinfônica e trilha sonora de games para revelar as origens e novidades para do concerto que acontece entre os dias 15 e 18 de setembro.

Fãs de Game Music e amantes de música de concerto, anotem nos seus calendários virtuais: a próxima turnê da Muzikstation, série temática musical que coloca uma Orquestra Sinfônica e Corais a apresentar diversas trilhas sonoras de jogos eletrônicos acontecerá nos dias 15, 16, 17 e 18 de setembro deste ano, na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas.


Para aqueles que já acompanham turnês como a Video Games Live, Symphony of Goddesses, a atração tem a pegada de concertos orquestrais, que reúnem arranjos de músicas de jogos para orquestra sendo interpretadas junto a imagens dos jogos na telona, que rodam de acordo com a música e afetos sonoros apresentados. Em seu segundo ano de apresentações, que iniciou em 2015 com o Muzikstation 64, o evento promete levar ao palco séries de jogos como Sonic the Hedgehog, Chrono Trigger, Tetris, Megaman, Donkey Kong, Top Gear, entre tantos outros.

Os músicos, que fazem parte da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, Grupo vocal do Coral do Amazonas e do Madrigal Ivete Ibiapina estarão, este ano, interpretando agora uma seleção de clássicos dos jogos, seguindo a onda retrô dos games, cada vez mais presentes.
Confira abaixo a nossa entrevista com o idealizador do Muzikstation, Átila de Paula, Acessor dos corpos Artísticos da Orquestra do Amazonas e curador da série Encontro das Águas, responsável pelo projeto:

GameBlast: Como surgiu a ideia do Muzikstation e de onde veio a origem do nome?

Átila de Paula: O nome Muzikstation recebeu o subtítulo 64 ano passado e este ano carrega o “Continue?” no final por se tratar de uma edição de clássicos. A ideia surgiu da série Encontro das Águas, que este ano faz parte da programação de 120 anos do Teatro Amazonas, onde o espetáculo está inserido e estávamos procurando novas formas de abordar o repertório sinfônico, como música contemporânea, trilha sonora de filmes, enfim, formas da cultura popular etc. E a música de videogame foi um caminho super direto por ser tão importante e rica, com um repertório sinfônico super variado.

O nome MuzikStation 64, edição do ano passado, foi uma brincadeira com uma junção de música, PlayStation e o Nintendo 64, juntando os consoles num só título.

GB: Em que envolveu o processo de produção do evento? Os músicos também são gamers?
AP: Sim, por se tratar da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, a maior orquestra jovem do estado, ela compõe-se de muitos gamers. Quanto à produção, ela envolve a aquisição das peças, seguindo da adaptação para a orquestra específica. Dessa forma, sempre são contratados arranjadores licenciados para fazer o arranjo específico. Posteriormente, segue-se ao ensaio e à interpretação propriamente dita.
GB: Que tipo de séries de jogos vocês priorizam em eventos deste tipo? Existem aquelas com mais prioridade por serem mais sinfônicas? 
AP: Sim, avaliamos, principalmente, o potencial sinfônico. Na verdade, não precisa ser sinfônico, pois a adaptação da peça será para a orquestra, naturalmente, então até jogos com uma trilha rudimentar, como é o caso dessa edição “Continue?” que é toda feita de jogos clássicos, terá o seu espaço. Então, você não tem uma parte de orquestra propriamente criada, mas mesmo assim essas peças têm um potencial de melodia, harmonia, ou seja, um potencial sinfônico rico, e isto é a principal coisa que avaliamos.

Não vamos pelos jogos que estão em alta no momento. Recebemos muitos pedidos do público, como por exemplo, de God of War, que é uma trilha com um ritmo muito marcante, mas com uma melodia não tão marcante assim. Preferimos manter o caráter musical do que o caráter de favoritismo do público.

GB: Falando sobre a recepção do público, ela foi positiva ano passado? Vocês esperam um sucesso de vendas para este ano?
AP
: Com certeza! Nós tivemos a primeira edição do evento, em 2015, com ingressos esgotados em dois dias. A segunda edição abriu ontem as vendas, e estimamos que até a semana que vem todos os ingressos estejam esgotados.
GB: Tem jogos que fazem mais sucesso quando são tocados e que não podem faltar?
AP: Sim, notoriamente, Final Fantasy, Zelda e, logicamente, Mario fazem muito sucesso.

GB: Para este ano, o que está sendo programado e o que podemos esperar desta nova temática envolvida? Conte-nos também sobre os projetos futuros.
AP
: Este ano, abordamos uma série clássica, que chamamos de edição especial de clássicos. Ou seja, iremos nos voltar aos videogames dos anos 1980, 1990 e até 2000. Iremos começar com Sonic, temos trilha de Castlevania: Smphony of the Night, que é conhecida como uma das melhores trilhas sonoras de games de todos os tempos, também contamos com música de Chrono Trigger, uma nova suíte de Final Fantasy, e alguns exemplos muito peculiares como Tetris, que, inclusive, contem música de Johann Sebastian Bach (1685-1750). Tudo isto fará parte desta edição de clássicos. Já para o ano que vem, esperamos continuar o projeto, já voltando para os jogos atuais.

Informações:

Musikstation: Continue?
Quando: Dias 15, 16, 17 de setembro às 20:00 e 18 de setembro às 19:00.
Local: Teatro Amazonas - Praça São Sebastião, s/nº - Manaus - AM.
Vendas de ingressos: http://www.bestseat.com.br/nfs/AMZ/EA/Espetaculo.aspx
Página no Facebook: https://www.facebook.com/amfilarmonica/photos/a.1220162418002397.1073741831.510936422258337/1220162551335717/?type=3&permPage=1
Jaime Ninice é mestre em Música pela UFRJ e aluno de Cravo (bacharelado) na mesma instituição. Além da música, possui especial admiração pelos games e pode ser encontrado escrevendo e revisando artigos no GameBlast em momentos de descontração. Também está no Twitter e no MiiVerse.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais