Hands-on

BGS 2016: Final Fantasy XV (Multi): aquele gosto meio agridoce

Demo da BGS mostra que há tem potencial aqui, mas o trecho do jogo mostrado deixa a desejar.

Tive a oportunidade de jogar a mais recente demonstração de Final Fantasy XV, a mesma exibida na E3 desse ano, onde os heróis lutam contra um ser gigantesco. Só assistindo os vídeos pela internet a impressão era de uma demo bem fraca. Jogando ao vivo, essa impressão virou uma certeza. Mas vamos com calma que nem tudo é sofrência nessa vida.


Logo no começo temos o controle de Noctis e nos são mostrados os comandos básicos de batalha. Nos PlayStation 4, onde joguei a demo, Quadrado é o botão de defesa e Circulo o botão de ataque, bem simples. Os direcionais digitais servem para alterar a arma do protagonista: havia uma padrão, uma espada maior, para ataques pesados, de força e uma espada menor, onde os ataques eram mais baseados em agilidade. A troca entre elas é pratica, gostei bastante disso.

Avançando mais um pouco, a demo te ensina outras técnicas, já vistas em outros trailers, como ataques furtivos, pulos e os “teleportes”, que permitem se aproximar rapidamente do inimigo. Nesse aspecto, Final Fantasy XV é um jogo de ação bem competente. Eu realmente gostaria de passar mais tempo em combates normais, para aproveitar mais as batalhas. Mas ai apareceu um Titan no meu caminho.

Não, não é o Toni Bellotto
Inicialmente a única coisa que você faz é fugir, e nesse momento temos a introdução de Quick Time Events, que devem ser usado para se defender dos ataques do Titan. E aqui  surge minha primeira reclamação. Após se defender, é possível encaixar um contra-ataque no inimigo. Mas o jogo não deixa isso claro em nenhum momento. Se não fosse o staff do stand me dar essa dica, provavelmente eu iria demorar um tempo a mais nessa luta, pois somente aparece o comando de defesa e, pelo menos para mim, não foi intuitivo que eu poderia atacar logo em seguida.

Existem outros momentos que tive que somente fugir de ataques, mas novamente, não eram situações muito bem desenhadas ao meu ver, o que me fez tomar muito dano. Foi então que fiquei pensando: será que “quase morrer” é algo intencional para essa sequencia, visto que na E3 o diretor do jogo passou por algo parecido? Infelizmente não pude jogar outras vezes para tirar a dúvida. Mas seja proposital ou não, poderia ser algo melhor trabalhando, seja lá qual fosse a intenção original.

Os outros personagens do grupo também estão presentes, e te ajudam depois de um ataque crítico do Titan. Mas, mais uma vez, devido a sequencia apresentada, não consegui usá-los de maneira apropriada, e nem entendi direito como aproveitar os poderes dele, já que eu estava mais preocupado em me manter vivo e eliminar o gigante.

Por fim, após alguns ataques bem sucedidos, a luta é finalizada com o uso de uma magia de gelo. E mais uma vez o jogo não me mostrou que aquilo poderia ser usado para finalizar a luta. Eu só usei por curiosidade e “olha só, deu certo!”.

Insira uma piada de boyband aqui

Ainda estou muito animado por Final Fantasy XV, pelos outros vídeos mostrados, pelo anime Brotherhood e até mesmo pela animação Kingsglaive. Por outro lado, essa demo não foi uma escolha muito feliz para mostrar as qualidades do jogo, na minha opinião. Mas vamos aguardar. Quem sabe esse adiamento do lançamento para novembro ajude a ajustar coisas como essas?

Final Fantasy XV sai no dia 29 de novembro, para PlayStation 4 e Xbox One.

Flávio Augusto Priori é formado em design de jogos e tenta ganhar a vida com esse negócio chamado video game. Para ele Metal Gear é a melhor série já feita e ainda acredita na volta da SEGA. Escrevia para o saudoso Minha Tia Joga LoL e hoje pode ser achado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais