Resenha

Minecraft: A Misteriosa Marca do Griefer traz suspense do início ao fim

As aventuras de Steve não param e ele terá que revelar o mistério antes que seja tarde.




O segundo livro da série Uma Aventura Livre para Jogadores, de Winter Morgan, leva-nos de volta à fazenda de Steve, onde uma misteriosa explosão destruiu toda a plantação de trigo. Diante de um mistério grande demais para solucionar sozinho, Steve conta com a ajuda de seu antigos companheiros de aventura para capturar o culpado por atos atrozes.

Brincadeiras de mau gosto

Era um dia normal na vida de Steve, ele voltara despreocupado do vilarejo após realizar algumas trocas, quando passou pela casa de seu vizinho e tomou conhecimento de que o mesmo havia sido roubado. Em seguida, uma explosão destruiu a plantação de trigo da fazenda. Temendo pelo pior, Steve correu até sua casa, mas já era tarde, sua preciosa espada de diamantes havia sido furtada.

Com um grande senso de justiça tomando conta de seu ser, Steve jurou para si mesmo que iria descobrir quem era o Griefer misterioso e iria capturá-lo para que ele não fizesse mal a mais ninguém. A única pista do malfeitor foi encontrada no local do crime: um novelo de lã. Neste momento Steve decidiu convocar os caçadores de tesouro, seus amigos de aventuras passadas.

Não foi um adeus, foi até logo

Em Busca da Espada de Diamante foi uma grande aventura para Steve e seus amigos: Lucy, Max e Henry — os caçadores de tesouros — porém, ao final da jornada eles tiverem que se separar pois seus interesses eram distintos: Steve desejava uma vida pacata e seus amigos queriam caçar tesouros.

Mesmo com interesses diferentes, Steve e os outros criaram uma forte amizade, a arma mais poderosa que eles podem usar para resolver qualquer problema, sendo este um dos temas abordados em A Misteriosa Marca do Griefer.

Winter Morgan, através de seus livros, consegue transmitir ensinamentos que vão muito além do jogo, tais como a força da amizade, o valor do perdão, a honestidade, a esperança e o pensamento positivo. Em um cenário no qual o politicamento correto está perdendo espaço para os griefers, é saudada com louvor tal atitude.

Engenhosidade do mal

A misteriosa Marca do Griefer retrata a engenhosidade das armadilhas de Minecraft, utilizando portas de ferro que não abrem por dentro, dispensers que disparam flechas e fios escondidos que ativam alçapões, além de túneis infinitos e labirintos extremamente planejados.

Todos os elementos apresentados no livro podem ser recriados em Minecraft, agora resta o leitor decidir, após ler o livro, qual será a finalidade deste conhecimento: tornar-se um Griefer ou ser o herói da história?

Revisão: Vitor Tibério

Capa: Douglas Marciano
Douglas Fubarion Marciano escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais