Jogamos

Análise: Minecraft (Multi) é soberano em voxel world

Desde o lançamento oficial em 2011, com mais de um milhão de cópias vendidas, Minecraft triunfa com gráficos simples e infinitas possibilidades.





Tudo começou quando Markus “Notch” Persson começou a trabalhar em um jogo chamado Cave Game, inspirado pelos games Infiniminer, Dwarf Fortress, Dungeon Keeper e RubyDung, e lançou em 17 de maio de 2009, com apenas seis dias de desenvolvimento, a primeira versão pública de desenvolvimento de Minecraft: The Ordem of Stone, que mais tarde ficou conhecido como Minecraft.

Foram dois longos anos de desenvolvimento e aperfeiçoamento, até que em 18 de novembro de 2011, durante a Convenção Anual de Minecraft, realizada pela Mojang, baseada na versão beta 1.8, foi ao ar a primeira versão definitiva de Minecraft. A versão 1.0.0.


Desperte o artista que há em você

Um dos grandes atrativos de Minecraft, presente desde o início do desenvolvimento, o modo criativo desperta o lado artista de cada jogador, seja construindo um mundo do zero ou fazendo pixel art dos mais variados temas. Esse é, sem dúvidas, um dos modos mais jogados. Com uma interface simples, itens infinitos e a possibilidade de voar, grandes criações arquitetônicas ganham vida dentro de Minecraft.

Com a utilização de texture packs (arquivos que alteram a aparência do jogo), os criativos jogadores conseguem construir de tudo, desde castelos medievais até cidades futurísticas. Não há limite para a imaginação.


Explorar, construir e sobreviver

Enganam-se aqueles que acham que Minecraft é um jogo bobo. No modo aventura a jogabilidade vai muito além de cavar buracos e montar casas. Ao passar pela tela inicial e cair, literalmente, dentro da grande caixa de areia que é o mapa de Minecraft, você estará em um ambiente hostil com geração procedural de conteúdo.

Segundos após o deslumbre desse novo mundo (segundos que podem chegar a minutos, pois existem cenários que lembram belas obras de arte), você estará correndo o risco de morrer. Seu primeiro inimigo é a fome. Seu personagem precisa comer e toda atividade gera fome. Deixar a barra correspondente à fome chegar a zero, resultará em morte.



Seu segundo inimigo é o tempo. Um dia inteiro em Minecraft corresponde a 20 minutos na vida real. Esses 20 minutos são divididos entre:
  • Amanhecer, que dura um minuto e meio; 
  • Dia, que dura dez minutos; 
  • Entardecer, que dura um minuto e meio; 
  • Noite, que dura sete minutos. 
É com o breu da noite que você precisa se preocupar, pois na escuridão os monstros surgem. Se você não estiver em um abrigo iluminado no cair da noite, com certeza, passará por maus bocados. Se não estiver bem alimentado, também passará por maus bocados. Se todas essas situações acontecerem ao mesmo tempo, você será muito sortudo se sobreviver. Ao morrer, você dropará todos seus itens e aparecerá no mesmo lugar onde iniciou o jogo.

Assim como no mundo real, o fogo tem vital importância em Minecraft. Seja cozinhando alimentos, fundindo ferro ou fazendo tochas, o fogo é seu maior aliado para sobreviver aos perigos deste sandbox. A luz proveniente das tochas, além de iluminar os ambientes, afasta os monstros. Metais que você encontrará em suas escavações, como o ferro e o ouro, precisam ser fundidos para que possam ser utilizados. Mas cuidado, o fogo pode queimar sua casinha de madeira.


Um mundo em evolução

Desde seu lançamento, Minecraft vem sendo atualizado constantemente, muitos elementos foram revistos, aperfeiçoados e adicionados. Dos updates mais marcantes, quero destacar o Pretty Scary Update, em 2012, que introduziu ao game o boss Wither e a famosa bigorna, uma ferramenta que se tornou indispensável no jogo. Em 2013, com o Red Stone Update, surgiu a nomenclatura Engenheiro de Red Stone. A red stone, um minério vermelho encontrado nas profundezas, simula a energia elétrica dentro do jogo, com esse minério você pode fazer mecanismos complexos, como uma ponte levadiça ou uma canhão de dinamite.

Também em 2013, foi lançado o update 1.7.2, nomeado The Update that Changed the World, sendo uma das versões mais jogadas de Minecraft até hoje, pois muitos mods e servidores foram configurados para essa versão, e mesmo com o update 1.8.0, Bountiful Update, em 2014, os servidores se mantiveram fiéis à versão 1.7.2.

Hoje o jogo está na versão 1.8.8, e a versão 1.9.0, Combat Update, já está em desenvolvimento, com foco no combate, como o nome sugere. Nesta nova versão você poderá equipar um item em cada mão, como uma tocha e uma picareta. Também terá a adição de um planador ao game, mudando radicalmente a forma como exploramos o mundo.


Tornando-se um herói

Há quem diga que Minecraft é um jogo sem objetivos predefinidos. É certo que você não precisa seguir uma sequência de missões neste jogo, além da possibilidade de fazer tudo do jeito que bem entender, porém, há um grande chefão, chamado Ender Dragon, que precisa ser derrotado. Mas esse feito, digno de bravos heróis, não é tão simples.

Para encontrar o Ender Dragon, primeiro você deve encontrar o portal que leva até ele. Para isso você precisa desbravar todo o mundo de Minecraft até encontrar a fortaleza que guarda o portal. Lembrando que Minecraft possui geração procedural de conteúdo, dessa forma, nenhum mapa é igual ao outro.

Se o Ender Dragon não se mostrar digno de sua bravura, você pode desafiar o segundo chefão do jogo, chamado de Wither, que pode ser invocado realizando um ritual mais simples do que encontrar o Ender Dragon. Mas eu me pergunto: Quem em sã consciência invocaria um boss tão poderoso que pode destruir tudo por onde passa? Bem, se você é essa pessoa, desejo-lhe boa sorte, pois irá precisar.


Minecraft na educação

Em 2011, professores da Finlândia e dos Estados Unidos perceberam o potencial educacional de Minecraft e decidiram criar uma versão voltada exclusivamente para a educação. “A nossa missão desde o início era fazer algo completamente diferente dos jogos tradicionais de aprendizagem. Começamos modificando Minecraft para satisfazer as necessidades dos professores e rapidamente percebemos que havia uma grande demanda por este tipo de produto”. Com Minecraftedu os alunos podem aprender diversas matérias, desde geografia a artes.


Volume e pixel

O mundo de Minecraft é um voxel world. De acordo com a Wikipédia, “um voxel representa um valor em um gride regular em um espaço tridimensional”, ou seja, voxel world é um mundo feito exclusivamente de cubos. A folhagem das árvores são feitas de cubos, as montanhas e as nuvens também, tudo em Minecraft é composto por cubos, até a cabeça de seu personagem é um grande cubo. Este jogo poderia ser chamado de Mundo Cúbico, mas até Cave Game seria melhor que isso.

Utilizando o simplismo dos voxels, Minecraft possui gráficos leves, podendo ser rodado na maioria dos computadores pessoais, mesmo aqueles que não possuem uma placa de vídeo. Essa simplicidade é apenas um dos fatores por trás da popularidade de Minecraft.

As infinitas possibilidades

Utilizando-se de mods e texture packs, Minecraft pode tonar-se um jogo totalmente novo. Você pode se aventurar por cenários medievais de Lord of the Rings, ir ao espaço em Star Wars e se tornar um Jedi, jogar o tão sonhado Sword Art Online ou sobreviver no Hunger Games. Você também pode ser um mestre Pokémon ou criar seu próprio jogo, sua própria aventura e disponibilizá-la para outros jogadores.



Ao longo dos anos, muitas modalidades foram surgindo, campeonatos de construção, jogos de sobrevivência, corridas de parkour e as famosas arenas de PvP. Minecraft é um jogo envolvente e cativante, restrito apenas pela sua imaginação.

Prós

  • Desperta a criatividade;
  • Vários modos de jogo através de mods e texture packs;
  • Geração procedural de conteúdo e sandbox;
  • Pode ser utilizado como ferramenta educativa.

Contras

  • Gráficos simples.
Minecraft — PC/Mac/X360/XBO/PS3/PS4/PS Vita/iOS/Android — Nota: 10
Versão utilizada para análise: PC.
Capa: Daniel Serezane
Revisão: Alberto Canen 
Douglas Fubarion Marciano escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais