Game Music

Game Music: Warsongs traz a música eletrônica à Summoners Rift

Depois do sucesso de Music of League, a Riot Games apresenta seu novo álbum: Warsongs

Não é de agora que a equipe da Riot Games tem nos surpreendido com material fora do jogo, como animações e artes dos diferentes campeões. Mas dentre todos os materiais lançados pela empresa, um tem se destacado nos últimos meses: a música. Com a excelente estreia do primeiro CD, Music of League, a expectativa para o próximo trabalho da Riot só crescia. Aproveitando esse sucesso e a expectativa gerada, a empresa lançou, mais uma vez gratuitamente, Warsongs, o seu mais novo CD.

Nada de novo

Acalme-se caro leitor. Esse título não significa que falta originalidade ou criatividade para o novo trabalho da Riot, apenas que, ao contrário do seu antecessor espiritual, nenhuma música é de fato nova aqui. Warsongs é um álbum com 11 remixes de músicas já lançadas pela Riot, seja in-game ou para eventos (como a música do mundial do ano passado), produzidos pelos mais diversos DJs do globo, desde novatos no cenário até grupos experientes como Vicetone e Arty.

Que comece a fritação!

Por se tratar de álbum remixado, todas as músicas são fortemente puxadas para a música eletrônica, com frequentes momentos de drop the bass. Isso faz com que o CD seja, para aqueles que como eu gostam de ouvir algo enquanto jogam, uma ótima trilha sonora de fundo para (tentar) subir nas ligas ranqueadas de League of Legends.

Logo na primeira música, Piercing Light, remixada pelo grupo Mako, já podemos sentir esse efeito. Com um começo relativamente leve, a música vai crescendo à medida que o tempo passa, algo perfeitamente relacionável com o que vemos em uma partida de LoL:

Como dito anteriormente, Vicetone, possivelmente o grupo mais conhecido dentre os selecionados pela Riot para trabalhar em Warsongs, também deixou a sua marca no álbum. Remixando a música tema da skin Project Yi, podemos ver porque o grupo alcançou o seu renome, ao produzir essa que é uma das melhores músicas do CD.

Como um main Ekko, eu não poderia deixar de citar também o remix de sua música tema, The Boy Who Shattered Time, feita pelo americano MitiS, e também uma das melhores presentes no álbum.

Para encerrar com chave de ouro, a melhor forma é falar sobre o remix de uma das melhores músicas lançadas pela Riot no ano passado: Worlds Collide. O grupo russo Arty foi o responsável por remixar a faixa, que, para mim, é a melhor do álbum.

A música que faltava

Embora a equipe da Riot sempre tenha feito um excelente trabalho no seu setor musical, era sentida a falta de material no gênero da música eletrônica, um dos favoritos de jogadores, streamers e profissionais de LoL. Warsongs veio para completar essa lacuna com louvor. E para você leitor, qual sua opinião sobre o novo álbum?

Revisão: Luigi Santana
João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do GameBlast.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais