Hands-on

WB Summit 2018: Assassin's Creed Odyssey (Multi) promete ser a maior aventura da série

O clã dos assassinos agora está na Grécia, em uma das maiores guerras dos tempos antigos.

Entre as demos disponíveis para testes no WB Summit 2018, Assassin's Creed Odyssey (Multi) era uma das mais disputadas. O novo jogo da série promete inovar não só nos visuais e na história, como na jogabilidade e evolução do personagem, que agora conta com uma 'árvore de habilidades'.

Dessa vez o palco da trama é a Grécia Antiga, mais precisamente no ano de 400.a.C. Em meio ao calor da Guerra do Peloponeso, você dá vida aos irmãos espartanos Alexios e Kassandra, descendentes de Leônidas. Ao escolher um dos dois para começar a aventura, o jogo já irá se comportar de maneir única, e os NPCs (personagem não jogáveis) terão interações diferentes com cada um deles.




Suas atitudes ao se deslocar pelo mapa também surtirão efeito. Seja gentil e converse com todos para ser tratado de maneira amena. Agora, caso o jogador decida bater em pessoas aleatoriamente e correr esbarrando em todos, será tratado com hostilidade e nem todos irão interagir sem fugir ou evitar o protagonista. Ainda falando em como conduzir a história, Odyssey contará com escolhas de diálogos. Elas também influenciarão como os outros habitantes interpretarão suas atitudes e responderão a isso. Foi dito que isso renderá mais de 30 horas de jogo.

Assassin's Fantasy?

Provavelmente a maior diferença seja a árvore de habilidades. A estrutura dela funciona como a maioria dos RPGs, ao ganhar experiência (XP) são atribuídos pontos de habilidades que podem ser distribuídos entre diversos tipos de características que determinarão o foco do seu personagem nos combates. São mais de trinta opções de aprimoramentos para que Alexios e/ou Kassandra evoluam. Essas skills estão divididas em três classes: caçador, guerreiro e assassino. Enquanto a primeira foca nos ataques a distância com flechas e aumento de precisão, as outras duas se encarregam do combate mano a mano, manejo de espadas e furtividade. 



A customização não para por aí. Os itens carregados também influenciam diretamente no poder e na saúde dos heróis. É possível carregar uma espada, uma arma pesada (lanças, maças ou martelos), arcos e flechas. Cada um com suas características únicas e conferindo bônus para situações específicas de combate. Já a armadura, composta por elmo, peitoral, braços, cintura e pernas, irá conceder bônus focados nos pontos de vida, defesa e até dano aumentado. 

Essa adição refina a estratégia de batalha e a coloca em outro patamar. Se antes a furtividade era a parte essencial do game, agora também será necessário priorizar as habilidades de maneira diferenciada. Isso influencia diretamente como cada pessoa irá conduzir o jogo, tornando ele uma experiência única.

Homem ao mar

Um retorno muito bem vindo e comemorado é o dos combates navais. Se em Black Flag eles eram secundários, em Odyssey eles serão essenciais. Nossa equipe pôde testar uma batalha no mar durante a demo e além de divertidas, elas requerem toda uma estratégia. Não adianta sair jogando o barco em cima de todos, pois isso só garante o Game Over. Em uma disputa com embarcações de mesmo tamanho o confronto demorou um pouco, mas já foi mostrado que o tamanho do navio influencia diretamente no combate. 

É necessário não só atirar flechas e balas de canhão no inimigo, como também se abaixar e se proteger com escudos, enquanto tudo acontece de maneira bastante envolvente. Dá vontade de parar um pouco a história para procurar mais inimigos e deixá-los à deriva. É possível tanto afundar os inimigos quanto matá-los e invadir seu barco para saqueá-lo. Os barcos também serão usados para se deslocar pelo mapa, já que foi revelado pela Ubisoft que Assassin's Creed Odyssey terá o maior mundo já criado para a franquia.


Franquia incansável

Com uma média de um jogo lançado por ano desde 2007, sem contar DLCs e spin-offs, a Ubisoft parece ter se achado entre erros e acertos ao criar Odyssey. Outro fator que vale a pena salientar é que a Grécia Antiga é sem sombra de dúvidas um dos períodos históricos mais amados por pesquisadores e curiosos, então escolher essa temática para o que promete ser a maior aventura dos assassinos foi uma decisão muito bem tomada. Resta saber se, mesmo com toda a expansividade da história e inovação de personagens, a franquia ainda conseguirá cativar os fãs antigos e chamar a atenção de novos jogadores que nunca experimentaram a série antes. 



Um fator curioso, que merece ser citado, é que o jogo será completamente dublado e um nome em específico chamou a atenção (pelo menos a desse redator aqui). Apesar de não ter sido dito para qual personagem, foi confirmada a participação do dublador Ricardo Juarez. Sua voz é muito conhecida por diversos personagens de desenhos como Johnny Bravo, Tygra (Thundercats), o narrador da primeira temporada de Digimon, entre outros. Porém, nos games ele deu a outro espartano muito famoso, o destronador de deuses Kratos, da série God of War. Seria essa uma estranha coincidência?

Estranhezas à parte, Assassin's Creed Odyssey chegará às lojas em 05 de outubro desse ano, para Playstation 4, Xbox One e PC.




Carlos França Jr. escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook