Top 10

League of Legends (PC) e seus melhores reworks de personagens

Com a evolução do jogo, alguns personagens ficaram ultrapassados e precisaram de um Rework para continuarem sendo escolhidos

League of Legends (PC) é um MOBA (“Multiplayer Online Battle Arena"), existente desde 2009, que vem conquistando cada vez mais seu público. Começou com gráficos simples, mas trazendo a jogabilidade emergente do gênero que se tornou popular com Defense of the Ancients mais conhecido como DOTA.


Com a crescente do LoL no mundo dos games, alguns personagens mais antigos foram se tornando ultrapassados, tanto mecânica quanto visualmente, à medida que o jogo evoluiu suas qualidades gráficas e lançou novos campeões com interações mais consistentes. Disso nasceu a necessidade das reformulações dos personagens, os chamados “reworks”, que tomam cada vez mais espaço no planejamento de conteúdo para o jogo e prometem reinserir os campeões nas escolhas dos jogadores, tirando-os dos baixíssimos índices de uso.

Portanto, baseado nos índices atuais de popularidade dos campeões, fornecidos por sites como o League of Graphs, este Top 10 traz as reformulações mais bem sucedidas percentualmente, revelando quais evoluções agradam mais o público de League e mostrando um pouco da lógica visual e mecânica por trás das mudanças. Os reworks considerados serão apenas os mais completos nas mecânicas dos campeões, ignorando as pequenas reformulações, ou “mini-reworks”.

10. Urgot: O Encouraçado

O ex-carrasco da região de Noxus foi forçado a trabalhar nas minas de Zaun e se fortaleceu através da dor e do sofrimento. Com um corpo aprimorado pelo maquinário e cargas corrosivas, Urgot deseja destruir os líderes de Zaun e proclamar um mundo de caos, onde não há regras, apenas sobreviventes fortalecidos pelo sofrimento.


Com o rework, a essência do campeão que atirava cargas corrosivas de ácido e marcava seus oponentes para a morte iminente foi preservada e atualizada para um colosso implacável, que oferece um poder destrutivo imenso aliado a tecnologia ácida da região de Zaun. Sua jogabilidade assim como sua representação gráfica evoluíram para um conceito mais coeso e consistente de um campeão que enfrenta os inimigos de frente com grande poder de fogo.


Antes Urgot era conhecido como o campeão mais esquecido de League, seu rework foi um marco na iniciativa de reformulação dos campeões e apesar de sua popularidade não ter decolado tanto, essa reformulação aumentou a popularidade do campeão para 2.7% de antigos “< 1%” e contemplou principalmente os poucos jogadores que “masterizaram” o esquecido Urgot.

9. Taric: O escudo de Valoran

Taric, o exilado da região de Demacia, procurou redenção na escalada do monte Targon, e acabou por ascender como um dos Aspectos, que são energias divinas representantes do poder de Targon. Taric agora se apresenta como o Aspecto do Protetor, detendo um grande poder para defender a vida de Runeterra, principalmente contra as ameaças das criaturas do Void.

O rework de Taric foi impressionante, pois sua característica de “guerreiro dos cristais e das gemas” foi mantida, junto ao porte estiloso e ao mesmo tempo imponente. Sua reformulação foi essencial para que ele não continuasse no esquecimento, incrementando a curva de aprendizado e trazendo-o até os níveis competitivos. Atualmente o índice de escolha do campeão é de 3.5%, um índice não muito grande, mas consideravelmente maior que antes.

8. Ryze: O mago Rúnico 

Ryze é amplamente considerado um dos arquimagos mais incríveis de toda Runeterra, é um ancião com um fardo enorme de caçar as runas do poder antes que elas caiam em mãos erradas e acarretem numa destruição em massa. O campeão faz referência a um dos criadores da Riot Games, Brandon “Ryze” Beck, e foi lançado entre os primeiros do jogo.
Seu rework foi marcante. Sendo um dos campeões principais utilizados pela lenda do cenário competitivo, o coreano Faker da equipe SKTT1, Ryze possuía um grande poder dentro de jogo e suas mecânicas eram muito difíceis de se equilibrar.
Sua reformulação visual veio aliada de novas habilidades que facilitam seu balanceamento. A popularidade atual de escolha do Ryze entre os jogadores é de 5.0%, mas ainda continua aparecendo e tendo mais sucesso no cenário competitivo.

7. Evelynn: O Abraço da Agonia

Evelynn é um demônio que vaga por Runeterra fazendo vítimas através da sedução. Após capturar a vítima, inflige-lhe um grande tormento e se delicia com a sua dor.
Também entre os campeões mais antigos de League, ela ficou muito tempo na lista de campeões para receber rework. Quando finalmente foi contemplada, a reformulação da campeã enfatizou muito bem suas características a nível de personagem e a nível de jogabilidade.


Permanecendo nas sombras em busca da sua próxima vítima, a nova combinação de habilidades de Evelynn manteve sua característica mais marcante, que era a projeção de espinhos. Aliado a técnicas mais concisas da classe dos assassinos, sua popularidade cresceu muito quando foi lançada, mas hoje estabilizou-se na casa do 5.6%.

6. Swain: O Grande General Noxiano

Swain é um visionário comandante. Expansionista de seus poderes e da força de Noxus, o grande general obteve um poder demoníaco que o fez ver além. Agora concentra suas forças contra o caos que está por vir.


Antes, Swain era um personagem que não fazia muito sentido no universo de League, suas habilidades não se pareciam com sua personalidade nem com seu título de general estrategista. Nas mudanças, as cargas mais essenciais dele foram preservadas, sua grande sustentação em batalhas, aliada ao poder de imobilizar oponentes e subjugá-los, e claro, sua relação com corvos. O rework de Swain certamente foi bem sucedido e atingiu o grande potencial que tinha a representação do personagem.


Houve uma crescente em sua popularidade tanto pela comunidade quanto competitivamente, levando Swain aos holofotes. Atualmente a taxa de escolha do campeão pela comunidade é de 6.9%.

5. Fiora: A Grande Duelista

A duelista mais temida de toda Valoran, Fiora luta para recuperar a honra de sua família em Demacia.


O seu rework trouxe novas interações ao jogo, ao mesmo tempo que reforçou as características de duelista da campeã, com suas marcas que aparecem nos personagens como “pontos fracos”, Fiora pode subjugar qualquer inimigo em um combate. Sua reformulação realmente faz jus ao título de “grande duelista”, crescendo sua popularidade para 7.5% e levando-a para atuações competitivas.

4. Sion

Sion foi um antigo herói de Noxus, seu ímpeto foi revivido e seu descanso negado, para voltar a servir o reino.


Talvez um dos reworks mais drásticos, o mudou muito, preservando apenas suas características mais elementares como ser um morto-vivo com grande resistência. Sion agora é um colosso imparável que faz uma linha de frente pesada e persegue implacavelmente seus inimigos. Sua popularidade cresceu após a reformulação e atinge hoje 7.1%, tendo alguns destaques no cenário competitivo para o campeão, que antes praticamente nunca aparecia.

3. Warwick: A Ira Desimpedida de Zaun

Warwick é um monstro. Experimento cruel e agonizante da região de Zaun, é fundido com um sistema de tubulações que libera uma explosão alquímica em seu corpo e eleva sua natureza e força.


Neste rework, todas as características e habilidades do antigo Warwick foram aprimoradas e re-inseridas na dinâmica do jogo e sua história reformulada, junto a atualização da região de Zaun. Trazendo bastante profundidade ao campeão, que ainda manteve uma jogabilidade mais intuitiva, essa reformulação chega a uma popularidade de 7.2%.

2. Gangplank: O Terror dos Mares 

Gangplank é o “Rei dos Piratas” que governou Águas de Sentina com uma mistura de astúcia, violência e medo. Construiu vários inimigos que cada vez ofereciam mais recompensas pela sua captura.


Foi um rework marcado pela “morte” do campeão, pelas mãos da caçadora de recompensas Miss Fortune, em um evento no jogo que o desabilitou, alegando que ele havia morrido em sua história e não poderia mais ser jogado. O que foi uma estratégia bastante interessante da Riot Games.


Revivendo Gangplank, algum tempo depois, a empresa “re-apresenta” o grande pirata com novas mecânicas e sede de vingança para reaver seu controle de Águas de Sentina. Com uma mecânica dificílima, o poder máximo do campeão requer uma curva alta de aprendizado, trazendo-o muito forte no cenário competitivo e mantendo uma popularidade de 7.8% entre a comunidade.

1. Irelia: A Dançarina das Lâminas

Irelia aprendeu a arte da dança de Ionia, e defendeu seu reino contra as investidas poderosas de Noxus e seu comandante Swain. Dotada de um poder enorme o rework dela chega para apurar suas mecânicas e trazer um pouco mais de “dança” a sua jogabilidade.
Agora, Irelia salta no campo de batalha manipulando com graça e destreza suas lâminas. A última grande reformulação do jogo traz consigo uma crescente na popularidade da campeã, que mesmo com pouco tempo de lançamento já foi utilizada no cenário competitivo. Com alta curva de aprendizado e uma jogabilidade divertida, ela tem uma popularidade de 12.5%. Recebendo, deste modo, o primeiro lugar de nosso Top 10.

O que esperar dos próximos Reworks:

A Riot Games vem fazendo um trabalho magnífico na reformulação das regiões e na história do jogo, que consequentemente atinge os campeões com mudanças em seus visuais, habilidades.

Espera-se que haja uma crescente na frequência de lançamento de reworks, acarretando em uma baixa no lançamento de novos campeões. A estratégia pretende cobrir mais rapidamente a grande variedade de personagens que ainda precisam de uma atençãozinha. O próximo está previsto para o campeão Aatrox e as expectativas estão altas, pois ele apresenta um potencial criativo bem grande por trás de sua concepção.


Esta lista trouxe uma visão geral das reformulações já feitas e sua popularidade entre os jogadores, para termos uma ideia de como estes trabalhos estão sendo feitos, e também dar um panorama do que podemos esperar para a crescente de reworks que vem por aí!

Revisão: Link Beoulve

Yan Honorato escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook