Jogamos

Análise: Mouse GXT 101 GAV e Mousepad GXT 754 são competentes e elegantes sem exageros

O conjunto desenvolvido pela Trust é eficiente e confortável, mas principalmente, com muita elegância e sutileza.

Nos últimos anos o público consumidor chamado de gamer tem crescido cada vez mais no Brasil e no mundo, com isso, mais e mais modelos de periféricos para computadores voltados para o uso em jogos surgem no mercado. Empresas que antes tinham uma abrangência relativamente menor nesse ramo agora ampliam seus horizontes e querem buscar novos mercados, fazendo com que o mercado de periféricos cresça exponencialmente. É nessa onda que a Trust, uma já tradicional empresa europeia do ramo, está vindo para o Brasil com equipamentos diversos, como é o caso do Mouse GXT 101 GAV e do Mousepad GXT 754, os quais tivemos o prazer de experimentar.

Indo um pouco na direção oposta dos mouses cada vez mais robustos e chamativos, este modelo da Trust investe na elegância e sutileza, mas sem deixar de garantir certas necessidades para os jogadores ávidos por mouses rápidos e confortáveis. Com velocidade alternável de até 4800 dpi, o 101 GAV é uma excelente pedida para os jogadores que possuem necessidades também para fora dos games diários. Mas vamos falar de uma coisa por vez.


Sobre os aspectos técnicos

Comecemos então a falar do Mousepad GXT 754, que acompanhou o 101 GAV nessa análise. O pad tem tamanho considerado “XL” para o seu modelo, com um formato retangular de 400x450 mm. Ele possui um acolchoamento leve de espuma, que faz com que o mouse corra de forma levíssima em sua superfície. Já em sua outra face, ele é coberto por uma camada de borracha antiderrapante que diminui o risco do tapete correr pela mesa ou local mais liso no qual você o utiliza.

Seu acabamento é mediano, com letras levemente em relevo e boa pintura, mas sem muita proteção nas laterais, o que pode ser um problema em sua longevidade. Outro ponto não tão interessante do Mousepad é a facilidade com a qual ele pode acumular pelos ou poeiras com o passar do tempo. Entretanto, com a mesma facilidade que ele acumula impurezas, estas também são retiradas dele. Basta um passada de mão para retirar qualquer poeira deixada pela noite anterior no pad.



Já o mouse 101 GAV é um modelo com quatro velocidades diferentes variando de 600 a 4800 dpi. Conta com cinco botões diferentes, incluindo dois laterais ideais para jogos de FPS ou demais que utilizem poucas combinações de botões; além de um botão próprio para o controle de sua velocidade. Sua iluminação é elaborada de forma sutil, mas moderna, com cores alternando constantemente em seu logo, a qual é a única fonte luminosa do aparelho.

O mouse pesa cerca de 145 g, sendo relativamente mais pesado que a média. Já as suas dimensões são de 130 x 76 x 41 mm, estando bem longe dos maiores e mais robustos modelos do mercado, o que é interessante, pois sua ergonomia atende um leque bem maior de consumidores por conta disso. Seu design, por exemplo, facilita vários estilos de pegadas diferentes como o paw, claw e finger. Seu cabo de 175 cm é revestido com nylon reforçado e sua entrada é USB 2.0, sendo acessível para a maior parte dos computadores atuais.


Design discreto, mas com muita elegância

O design do conjunto é pouco chamativo à primeira vista, uma coisa não muito comum quando se trata de periféricos voltados para o público gamer. O mousepad é completamente preto, com a logo GXT e a marca Trust Gaming contrastando levemente. Já o mouse tem um design que alterna entre preto fosco e o espelhado, com detalhes secundários focados no chumbo. O contraste aqui fica por conta da iluminação do logo, a qual é bonita e forte, mas que pode desagradar alguns por não possuir um controle de iluminação fixo.

Essa aparência pouco chamativa é muito elegante e garante que o consumidor possa usar o mouse para várias coisas e, principalmente, em vários lugares, sem aquele holofote de um mouse semelhante a um “transformer” quando você precisa do aparelho em uma reunião de trabalho ou até na faculdade. Entretanto, para os amantes de visuais mais arrojados, o mouse não é simples demais também, com detalhes interessantes e formas que deixam claro que ele não é um mouse simples demais, mas também não é algo elaborado demais. O equilíbrio é algo muito positivo aqui.


Praticidade e durabilidade

Alguns detalhes do 101 GAV podem possibilitar um aumento considerável da longevidade do produto, bem como o uso prático dele. Um dos pontos interessantes são os botões muito confortáveis e firmes, com frestas entre eles bem diminuídas, impedindo que impurezas e até sujeiras da própria mão acabem sendo acumuladas em seus cantos e frestas. Tanto os botões de pressão como o botão de rolagem são bem firmes e evitam cliques indesejados.

Outro aspecto interessante é o fato do mouse salvar a última velocidade escolhida para ele. Em alguns casos, mouses semelhantes não possuem essa função, necessitando assim que o usuário configure a velocidade que deseja sempre que liga seu computador. No caso do 101 GAV basta selecionar uma vez a velocidade de DPI desejada que ela se manterá independentemente de você desligar ou não seu aparelho.

Combinado com isso, os acabamentos relacionados ao cabo do aparelho são ótimos para garantir que ele dure bastante. Bases de borracha tanto na ligação do cabo com o aparelho como do cabo com a saída USB impedem que o nylon reforçado acabe desfiando ou descosturando, deixando os fios à mostra ou então vulneráveis a quebras. O único ponto do aparelho que pode de fato acumular impurezas de forma demasiada são suas bases de borracha, mas nada que uma higienização periódica não resolva.


Para jogos e para a vida

Entre todos os elementos chamativos ou não do combo do Mouse GXT 101 GAV e do Mousepad GXT 754, o fator mais interessante do conjunto é o seu equilíbrio. Sendo balanceado entre chamativo e discreto, entre arrojado e elegante e conseguindo elementos de resistência e praticidade, o conjunto mediano em diversos fatores, incluindo sua média de preço, o que é bastante justo. O produto pode não ser o ideal para os jogadores mais profissionais ou que almejam esse status, mas com certeza é muito prático e útil para aqueles que possuem uma “vida virtual” em games e outra em trabalhos ou afazeres diversos.

Num universo cheio de aparelhos caríssimos com designs arrojados demais e específicos demais, é interessante ver um produto mediano que, em consequência disso, consegue atender uma gama do público bem maior: aquela dos jogadores que não jogam para viver, mas que apreciam um bom equipamento na hora da jogatina.


Prós

  • Confortável para diversos tamanhos de mãos e pegadas diferentes;
  • Controle de DPI salva últimas configurações;
  • Botões firmes e resistentes, sem muito espaço para acúmulo de sujeira;
  • Design discreto ideal para usos diversos;
  • Ótimo para FPS e jogos com poucas combinações de botões;
  • Acabamento do cabo aumenta durabilidade;
  • Mousepad grande e confortável;
  • Antiderrapante do Mousepad funciona muito bem;
  • Deslizamento confortável do mouse no mousepad.

Contras

  • Não possui opção de troca de cores na iluminação;
  • Acúmulo de poeira no mousepad pode incomodar;
  • Aspectos medianos podem afastar jogadores mais profissionais.

Mouse GXT 101 GAV + Mousepad GXT 754 — Nota: 8.0

Revisão: Vitor Tibério
Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, onde é Redator e Diretor. Começou sua vida gamer bem cedo no NES e hoje divide seu tempo entre games antigos e novos. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico. Geralmente é visto em alguma discussão no Facebook ou no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook