SBGames 2017: confira os games testados pelo GameBlast

Simpósio Nacional sobre Games e outras tecnologias aconteceu em Curitiba e o GameBlast testou vários indies brasileiros por lá!

Durante os dias 2, 3 e 4 de Novembro aconteceu em Curitiba o XVI Simpósio Brasileiro de Jogos e Entretenimento Digital, popularmente conhecido como SBGames. Neste evento, sediado desta vez pela PUC-PR, a academia encontra o mercado em uma junção de apresentações e debates acadêmicos através de vários eixos temáticos e também através da demonstração de diversos jogos em processo de produção por desenvolvedores brasileiros de jogos independentes. O evento recebeu cerca de mil pessoas por dia e contou com várias novidades, principalmente relacionadas aos óculos de realidade virtual.


Eu pude estar pessoalmente na feira, onde apresentei um trabalho no formato de pôster. Mas além disso e das ótimas conversas e debates que tive, não podia ficar de fora da chance de experimentar muitos jogos que estavam em fases distintas de desenvolvimento: alguns acabaram de começar o desenvolvimento do jogo e estão em fase pré-alpha, já outros lançam a versão completa do jogo ainda este mês. Por isso, além das entrevistas com os desenvolvedores dos jogos GUTS (Multi) e A Nova Califórnia (PC), temos aqui um “resumão” de tudo que pude colocar minhas mãozinhas durante a feira.


As Aventuras de Sônia (PC)

Um jogo de  aventura em plataforma que está sendo desenvolvido por Rafael Fernandes. No enredo do game, o bicho papão rouba todos os sonhos de todas as crianças do mundo, mas uma não estava dormindo na hora certa. Esta é Sônia, uma garotinha que precisa ir ao mundo da fantasia para recuperar os sonhos que o monstrengo mais famoso dos pesadelos de todo o mundo roubou. A aventura ocorre de forma linear, mas Sônia acaba esbarrando por diversos contos infantis como Chapeuzinho Vermelho e João e o Pé de Feijão, por exemplo. A aventura tem uma arte toda feita a mão pelo desenvolvedor e acrescenta detalhes interessantes aos “bastidores” dos contos infantis. O jogo está previsto para ser lançado em algum momento de 2018.


Don't Kill the Knight (Android/iOS)

Neste game mobile desenvolvido pela PenguinSpot, o rei está cansado do bobo da corte e resolve colocá-lo para correr em uma pista de desafios mortais. Assim, com comandos propositalmente limitados, nós temos que salvar o bobo vestido de cavaleiro que estará correndo entre diversos desafios ameaçadores. O jogo contará com 128 fases e 5 personagens distintos, além de três personagens pagos com fases próprias futuramente. O jogo está previsto para chegar às lojas online no início de 2018.


Fenrir - Onwards into Battle (PC/XBO)

O jogo que está em desenvolvimento pela Dragon Lord Studio consiste em um puzzle no qual o objetivo é eliminar todos os inimigos de cada nível e completá-lo com a menor quantidade de movimentos possíveis, num esquema que lembra um pouco os jogos nos estilo 2048. O jogador controla o lobo nórdico Fenrir, que foi preso pelos deuses há muito tempo, mas acaba se libertando. No início, ainda fraco, o lobo monstruoso caça apenas ovelhas, mas com o tempo ele começa a se fortalecer e a enfrentar propriamente os inimigos da cultura nórdica. O game está previsto para ser lançado no segundo trimestre de 2018. Existem planos também dele ser lançado em formato mobile.


GUTS (Multi)

Este jogo de luta poderia ser mais um entre vários que vemos por aí, se não fossem por alguns pequenos detalhes: a ausência de barras de vida e contagem de tempo e, além disso, a mutilação dos personagens. Inspirado no humor de Mounty Phyton e outros do mesmo gênero, GUTS traz batalhas hilárias onde cada jogador pode ser mutilado e continuar na luta até mesmo com o tronco apenas em combate. Desenvolvido pela Flux Game Studio, o jogo chega ao Steam ainda essa semana, no dia 15/11. Inclusive, fizemos uma entrevista exclusiva com Paulo Luiz Santos, um dos desenvolvedores do jogo!


Keen (PC)

Desenvolvido pela Cat Nigiri, o game é um arcade baseado no jogo 2048 com 6 fases iniciais, mas com previsão de ter por volta de 50 em sua versão completa. O jogo é um puzzle lógico bem interessante onde o jogador controla Kim, uma menina mal-humorada criada por sua avó em uma jornada para impedir uma corporação maligna de destruir sua aldeia. Os traços do jogo são caricatos e muito fofos, além da jogatina ser um puzzle lógico muito interessante. O game será lançado no segundo trimestre de 2018.


MadCap Castle (PC)

Desenvolvido pela empresa Indústria de Jogos, este é um daqueles games fáceis de entender, mas impossíveis de se dominar. O jogo é basicamente um puzzle em plataforma focado nos traços do Game Boy original. Tanto os gráficos como os efeitos sonoros do jogo são todos baseados no famoso portátil da Nintendo. A alta dificuldade dos desafios também é um dos focos da jogatina. O game já possui uma demo com 45 fases no Steam, mas no dia 20 de Novembro será lançado em sua versão completa com 150 fases. Um dos maiores charmes do game é sua trilha sonora, composta totalmente através de um GB original. 


Nami (PC/XBO)

Este incrível arcade de sobrevivência está em processo de produção ainda e já aparenta ser incrível. Com ataques baseados nas cores do controle de Xbox, o protagonista emite ondas sonoras como ataques específicos que derrubam inimigos específicos, tudo de acordo com a cor de cada um. Os focos do game são o fator replay alto e uma jogabilidade simples e divertida. Com traços muito bonitos, cores vivas e ambientação oriental, o jogo ainda não possui data para ser lançado.

Necrosphere (PC)

O vencedor do prêmio de Melhor Jogo da SBGames por Júri Popular é todo feito em Pixel Art e já está disponível no Steam. Com o controle resumido em apenas dois botões, o jogador entra na pele do agente falecido Terry Cooper para escapar do submundo enquanto enfrenta desafiadores obstáculos. O game é muito divertido e, no estilo de games como Super Meat Boy (Multi), agrada bastante por sua dificuldade e fator replay aumentados.


A Nova Califórnia (PC)

Finalista na categoria Serious Game da SBGames deste ano, o jogo de aventura está previsto para chegar ao Steam no dia 20 de novembro. Ele é uma adaptação do conto de Lima Barreto de 1910 que possui o mesmo nome. Aqui, o jogador encarna um dos personagens mais presentes na trama, o Boticário, para vivenciar uma história de ganância muito interessante. Propositalmente trabalhado no RPG Maker, o jogo é capaz de ser rodado em praticamente qualquer configuração de PC e é focado em diálogos interessantes e uma aventura curiosa. Inclusive, conversamos com os dois fundadores da Game e Arte, Jaderson Souza e Tainá Félix durante a feira.


Origami Flight (PC)

Este é um space shooter bem peculiar. Vencedor do prêmio de Melhor Arte na SBGames 2015, o game é todo feito a partir de Origamis e colorido com visuais de giz de cera. Sua curva de dificuldade é bem acertada, transformando-se pouco a pouco em um bullet hell bem rápido. Produzido pela Whalesoft Entertainment, o jogo apresenta 6 grandes fases com os tradicionais chefões no final, mas existem planos de aumentá-lo gratuitamente.  Seu lançamento está previsto para o início de 2018.

Roguemance (PC)

Já imaginou transformar um relacionamento amoroso em um jogo roguelike? Pois é, foi isso que o Lucas Molina fez em Roguemance. O jogo é todo trabalhado em pixel art e consegue traduzir para a experiência de um roguelike todas as adversidades e emoções da vida amorosa. Os inimigos do jogo, por exemplo, são elementos que podem atrapalhar um relacionamento amoroso como manipulação, dinheiro ou amantes. Seu sistema de batalha foi pensado de uma forma que os dois parceiros do relacionamento precisem trabalhar juntos para vencer as adversidades. A previsão é de que o game seja lançado no Valentine’s Day de 2018 no Steam.

Space Rider (PC)

Este é um space shooter focado na experiência em VR. Sua inovação é criar uma experiência de VR que traduza o estilo clássico de jogos espaciais e que, ao mesmo tempo, não cause os tradicionais enjoos ou tonturas que algumas pessoas têm com óculos de realidade virtual. O game conta com 35 fases, 29 bosses diferentes, 4 armas, 3 habilidades e quase 40 inimigos diferentes. A história é focada em uma invasão alienígena e os inimigos foram feitos com base em relatos documentados do avistamento de OVNIS por todo o mundo. O jogo lança ainda no final de 2017 para PC, usando tanto o óculos VR como também a tela tradicional do PC. Além disso, o Diogo Palazzo Dias, da Knackwire também tem planos de levá-lo para os consoles.


Sweet Dreams (PC)

Este game, desenvolvido pela Oniric Tails, é um mutiplayer competitivo que simula uma guerra épica de travesseiros para até quatro jogadores. O jogo possui várias arenas que atrapalham os jogadores e até inimigos neutros que podem atrapalhar bastante os combates. A intenção é fazer com que todos os oponentes caiam no sono, acertando-os com travesseiros fofinhos. Segundo Matheus de Souza Faria, o desenvolvedor do divertido multiplayer, a ideia é lançar o game para PC e futuramente para consoles como PS4, XBO e o Switch.


Valgard and the Armor of Achiles (PC/PS4)

Este é um bullet hell feito na Unreal Engine com ambientação  medieval e jogabilidade desafiante. Desenvolvido pela Revolver GameStudio, o jogo apresenta uma guerra dos deuses nórdicos contra poderoros gigantes. Nesse contexto, Odin envia o poderoso guerreiro Valgard para roubar a armadura de Aquiles, um dos itens mais poderosos da Grécia Antiga, para ajudar a vencer a guerra. O game possui 8 grandes fases com um poderoso boss no final de cada uma delas. A previsão é de que chegue para o PC e o PS4 no primeiro trimestre de 2018, mas existem planos de que ele chegue também para o XBO.


Vector Race (iOS)

Este é um incrível game de autorama para iPad que pode ser jogado por até quatro jogadores simultâneos. Com um gameplay simples e muito divertido, o jogo tenta reproduzir na tecnologia atual um pouco da ansiedade e diversão que os autoramas nos proporcionavam nos anos 1990. Planejado para ser lançado para iOS em Janeiro de 2017, os desenvolvedores ainda têm planos para lançá-lo também para android em breve. Se uma coisa podemos falar deste jogo, é que ele é viciante e perfeito para encontros despretensiosos com os amigos.


Grandes ideias, mas pouco divulgadas

Durante os três dias que passei na SBGames 2017 pude notar como o mercado de desenvolvimento indie do Brasil está crescendo, e o melhor, está com cada vez mais ideias  interessantes. Entretanto, ainda não vemos grandes divulgações por aqui, nem dos jogos nem das feiras e eventos que os divulgam. Inclusive, muitos leitores só conhecem a BGS como um grande evento nacional de games, mas ela mesma recebe bem poucos desenvolvedores nacionais em comparação com os estrangeiros.

Então fica aqui uma matéria com o intuito de divulgar um pouco mais o trabalho nacional. Como fui o único representante do Blast na feira e tinha outros compromissos por lá, não pude ter o prazer de testar os mais de 80 títulos que estavam em demonstração na feira. Ficam então estes 15 jogos os quais gostei muito de jogar. Além disso, fica o convite para a SBGames 2018, que está prevista para ocorrer em Foz do Iguaçu, no Paraná no final de 2018.

Revisão: João Paulo Benevides
Gilson Peres é Psicólogo e Mestrando em Comunicação pela UFJF. Está no Blast desde 2014, onde é Redator e Diretor. Começou sua vida gamer bem cedo no NES e hoje divide seu tempo entre games antigos e novos. Pode ser visto por aqui sempre escrevendo algum texto polêmico, instrutivo ou nostálgico. Geralmente é visto em alguma discussão no Facebook ou no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook