#StreetFighter30thAnniversary: Street Fighter e os jogos adaptados de filmes

Van Damme e companhia nos games!

Street Fighter surgiu como game, criado pelos game designers japoneses Takashi Nishiyama e Hiroshi Matsumoto em 1987. Contudo, isso não impediu a série de luta de adaptar para os jogos eletrônicos filmes da própria franquia. Assim, o enredo e elenco das produções cinematográficas retornou para os fãs dos videogames.

Jogando no fliperama e no console

O arcade Street Fighter: The Movie (Arcade), da Incredible Technologies, foi o primeiro jogo de Street Fighter adaptado do cinema. O game segue a premissa do filme Street Fighter: A Última Batalha (Steven E. de Souza, 1994) e traz o elenco encabeçado pelo ator e lutador belga Jean-Claude Van Damme para os fliperamas de 1995.

Street Fighter: The Movie era um jogo para as máquinas de fliperamas e contava com a maioria dos lutadores presentes em Super Street Fighter II Turbo (Multi), da Capcom. O game se diferenciou pela estética fílmica, na qual o elenco live action do filme foi digitalizado em sua forma real para representar os personagens no jogo, também dublados pelos astros. Street Fighter: The Movie foi um sucesso absoluto nos fliperamas e, por conta disso, fez a Capcom lançar uma nova versão para os consoles.


No mesmo ano, foi lançado o game de luta homônimo Street Fighter: The Movie (PS1/SS), da Capcom. Apesar do título e de ter sido igualmente uma adaptação do filme Street Fighter: A Última Batalha, o novo jogo era um produto para os consoles. Ele possuía pequenas mudanças na história, além de acréscimos e retiradas de personagens, diferente de seu antecessor.

Street Fighter: The Movie para consoles reprisou a presença de todo o elenco do filme, com exceção do ator porto-riquenho Raúl Juliá — com câncer muito avançado na época —, bem como repetiu a estética de imagens digitalizadas dos atores e atrizes para o jogo. O game se destacou pela jogabilidade muito próxima à  de Super Street Fighter II Turbo, novos cenários e golpes especiais. Porém, a versão para os videogames não teve o mesmo sucesso que a primeira adaptação para os jogos eletrônicos.


Anime e videogame

Em dezembro de 1995, foi lançado exclusivamente no Japão o jogo de luta Street Fighter II MOVIE (PS1), da Capcom. O game era uma adaptação do filme em estilo anime Street Fighter II: The Animated Movie (Gisaburō Sugii, 1994), obra fílmica aclamada pelos fãs devido à fidelidade com a história de Street Fighter nos videogames.

Assumindo o controle de um novo tipo de ciborgue, o jogador tem a missão de conhecer e analisar todos os diferentes estilos de artes marciais ao redor do mundo, para então desafiar Ryu em uma luta final. Street Fighter II MOVIE consistia em assistir cenas de Street Fighter II: The Animated Movie e analisar técnicas de luta, funcionando mais como um filme interativo do que propriamente um jogo de luta.


Do videogame para o cinema e vice-versa

Street Fighter é uma franquia com potencial para diferentes tipos de mídias. Por conta disso, o lançamento de jogos adaptados de seus próprios filmes nada mais é do que um reflexo do sucesso de Ryu, Ken e companhia entre os fãs. Produtos que servem como mais um item para os jogadores passarem o tempo com seus personagens e elencos favoritos.

Revisão: João Paulo Benevides
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG e game designer pela Universidade Positivo. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no Twitter ou DeviantArt ela aparece.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook