Jogamos

Análise: Masquerada: Songs and Shadows (PC/PS4), a guerra de máscaras

Masquerada: Songs and Shadows (PC/PS4) é um RPG no estilo Baldur’s Gate (Multi), com combate real e pausavel.

Criado nos moldes de RPG em tempo real, Masquerada possui combates rápidos e estratégicos. O jogo que foi desenvolvido pelo grupo Indie Witching Hour Studios e lançado em 30 de setembro deste ano, pela Ysbryd Games, traz uma narrativa interessante e um combate divertido, seja para os mais casuais ou aqueles mais empenhados em desafios.


História interessante do começo ao fim

Há cinco anos, Cicero Gavar, um dos melhores investigadores do reino, foi exilado da Citte della Ombre, uma caótica cidade, por ter cometido um crime contra o estado. Porém, o homem é convocado novamente para essa cidade, onde busca desvendar o misterioso desaparecimento do diplomata Razitof Azrus.

Durante sua jornada, Cicero, vai ganhando aliados e descobrindo sobre a conspiração presente no reino sobre as mascherines, máscaras que concedem habilidades mágicas para seus usuários. Essas mascherines causaram uma desigualdade social e dessa forma uma revolução está em andamento pelo reino.


A história do jogo é bem interessante do começo ao fim, trazendo elementos de intriga, aliados ao rápido e divertido combate. Apesar de sua história linear, onde avançamos sem real senso de exploração, o jogo continua sendo bem divertido e interessante, entregando bem o que os jogos de RPG do seu estilo prometem.

Combates excitantes

A jogabilidade de Masquerada gira em torno do RPG em combate real, assim como em Dragon Age (Multi). O jogador controla um número máximo de personagens em batalha, usando suas habilidades para derrotar os inimigos que aparecem no mapa, utilizando táticas de batalha com os personagens presente.


Esse elemento pode parecer complexo, para quem não está acostumado ao estilo de jogo, e os jogadores mais casuais podem ficar um pouco perdidos na quantidade de botões e na utilização de cada um, já que para utilizar as estratégias temos que usar uma mecânica que trava a câmera, seleciona o personagem e decide sua ação .

Já que o jogo possui uma trama que ocorre de forma linear, o combate poderia se tornar exaustivo, mas isso não ocorre em Masquerada. O combate é rápido, divertido e tático, as habilidades de cada personagem são bem elaboradas e fazem com o que o combate possua uma certa beleza e dificuldade.

O funcionamento das máscaras

Como todo bom RPG o jogo possui um sistema de habilidades que podem ser escolhidas pelo jogador. Essas habilidades são referentes as máscaras que o personagem principal pode recolher pelas fases. Elas variam entre os elementos e podem focar desde a invocação de criaturas aliadas até a básica cura.

Recolher as outras máscaras também se torna uma essencial mecânica do jogo, pois mais máscaras permitem ao jogador utilizar habilidades diferentes. Além disso, o cenário possui pequenos pontos onde podemos interagir, gerando conversas ou informações sobre lugares, pessoas e histórias presentes no jogo.


Uma mecânica que não poderia faltar era a câmera tática, presente em vários jogos de RPG desse estilo. A câmera permite ao jogador escolher a ação de cada personagem do grupo presente em batalha, permitindo táticas divertidas e criativas com uma grande variedade de opções diante de uma batalha.

As mecânicas presentes se complementam bem, as habilidades funcionam dentro e fora da câmera tática , permitindo ao jogador escolher a forma que prefere jogar. Aumentar o nível do personagem lhe dá mais habilidades e as deixam mais fortes, permitindo que o jogador crie e utilize os personagens da forma que achar mais eficaz.

Cores e mais cores

O visual de Masquerada se baseia no estilo vitoriano, de Veneza, onde o baile de máscaras era algo comum e famoso. O jogo possui uma grande variedade de cores, tanto nos personagens como nos cenários presentes, além disso muitas dessas cores possuem tons brilhantes e chamativos, deixando-o visualmente belo.

A escolha de música presente também remete aos antigos bailes de máscaras vitorianos, que permite uma experiência ainda mais completa. Masquerada traz uma boa trilha sonora, mas que peca em alguns momentos, como durante os combates. Essa combinação nos deixa mais animados a terminar o jogo e funciona de forma excelente.

Conclusão

Um indie com uma excelente pegada, Masquerada: Songs and Shadows oferece uma grande diversão e uma excelente história. Apesar de belo e de seus pontos positivos, o jogo não possui muitas inovações para o seu gênero do estilo RPG, trazendo mais do mesmo, porém de forma bela, eficaz e interessante.

Divertido jogo indie, desenvolvido pelo Witching Hour Studios, Masquerada consegue agradar aqueles jogadores casuais, com sua bela história e gráficos, e sua jogabilidade prática e direta. Esperamos que no futuro a mesma empresa lance jogos tão divertidos e belos como Songs and Shadows.

Prós:

  • Cenários belos e coloridos;
  • Excelente história;
  • Combates rápidos e divertidos;
  • Táticas interessantes e criativas.

Contra:

  • Poucas inovações para o estilo;
  • Personagens com fraco apelo para o público;
  • História linear.


Masquerada: Songs and Shadows - (PC/PS4) - Nota 7,5
Plataforma utilizada na análise - PS4

Revisão: Diogo Mendes
Antonio Stark escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook