Blast Log

Diário de bordo E3 2017: Ubisoft, Sony e último dia antes da feira

Pulando a Ubisoft e focando na Sony, o terceiro dia pré-E3 foi também muito atarefado!

Neste terceiro dia, pudemos nos recompor depois do ritmo intenso dos dias anteriores. Como a conferência da Ubisoft seria mais tarde, não precisaríamos acordar tão cedo para encarar mais uma fila. Não fomos ao Orpheum Theatre, mas assistimos a apresentação do hotel. O grande destaque do dia, obviamente, foi a conferência da Sony. Para esta, fizemos questão de assistir!



Ubisoft mostra suas cartas

A conferência teve início com nada menos que Mario + Rabbids: Kingdom Battle (Switch), confirmando assim os rumores que rolavam na internet. O próprio Shigeru Miyamoto esteve no palco para apresentar o game, o que nos levou a pensar no quão épico seria este momento na história dos videogames se não houvesse acontecido nenhum vazamento, roubando assim o fator surpresa deste momento.
No geral, a empresa fez uma apresentação muito boa, foi bastante objetiva ao mostrar o que nos espera nos próximos meses e, além disso, ela também teve o cuidado em não expor demais e acabar desgastando a imagem de alguns jogos, como Assassin's Creed Origins (PC/PS4/XBO). Vale a pena destacar a tão aguardada volta de Between Good & Evil. O jogo mostrou um visual belíssimo, superando a já alta expectativa gerada pelas artes conceituais que surgiram alguns meses atrás. O mais novo jogo de South Park também deu as caras não apenas nos consoles e PC, mas agora também em uma versão para dispositivos móveis. Skull and Bones, jogo derivado das batalhas navais de Assassin's Creed IV: Blackflag, nos pareceu interessante, assim como o gameplay apresentado de Far Cry 5.

Sony manteve o nível?

Terminada a conferência da Ubisoft, tivemos tempo de nos preparar para a da Sony. Uma vez que nossa entrada não estava garantida, resolvemos partir cedo para o Shrine Auditorium and Expo Hall, local este que fez jus ao seu nome, e entrar lá se tornou um grande desafio. Mas como diz um certo cavalheiro, "todo puzzle tem uma resposta". Conseguimos entrar e subimos correndo diversos lances de escada para nos posicionarmos bem no topo do auditório, ofegantes, bem a tempo de conferirmos o final do vídeo sobre a expansão de Horizon Zero Dawn (PS4).

A arquitetura neoislâmica contrastava de um modo interessante com o tipo de mídia exibida no palco. As projeções do reflexo das águas nas paredes de pedra no teatro assim que teve início o trailer de God of War (PS4), é algo que dificilmente esquecerei. A cada exibição de um novo jogo, o palco e tudo ao seu redor se transformava, a ponto de explosões reais ocorrerem ao longo do trailer do novo Call of Duty.
Apesar da ausência de alguns títulos já anunciados, a Sony trouxe boas surpresas, como um título de peso da franquia Monster Hunter para seu console de mesa, o que não acontecia há alguns anos. Trouxe também o remake de Shadow of the Colossus, para aquele seu amigo parar de reclamar e fazer o que deveria ter feito há mais de dez anos atrás, que é jogar esta obra-prima. A Sony encerrou sua conferência mostrando um pouco mais do promissor Spider Man que, assim como em um filme da Marvel, teve direito até a cena pós crédito.

Já vimos tanta coisa desde aquele EA Play que mal nos demos conta de que a feira em si ainda nem começou. Logo mais partiremos para o Convention Center para descobrirmos o que a Nintendo nos revelará, e aí então, por as mãos em todos os jogos que forem possíveis ao longo desses três curtos dias.

Revisão: Arthur Maia
Capa: Rafael Neves
Italo Lourenço escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook