Blast Log

Diário de bordo E3 2017: Mais jogos, menos filas no segundo dia de E3

Mais tranquilo do que o anterior, o segundo dia de E3 trouxe uma grande variedade de jogos para testarmos


Menos filas e mais games. Assim foi o segundo dia de E3 2017. Aventurando-se por vários estandes (dessa vez com mais horários marcados em cada um), pudemos experimentar uma variedade de títulos. De Mario a Monster Hunter, muitas experiências foram vividas hoje e algumas delas nem mesmo envolviam um joystick. Confira o que fizemos nesse segundo dia de E3!

Uma manhã tranquila

Sem a necessidade de estar mais cedo no Convention Center de LA para conferir a apresentação da Nintendo, o segundo dia de E3 começou mais tranquilo. Não só pude dormir um pouco mais como também minha primeira tarefa do dia era com um estúdio menor, localizado numa sala silenciosa e aconchegante, a Rebellion. Lá, pude experimentar o engraçado e brutal Strange Brigade.

Embora tenha foco no multiplayer cooperativo, só pude jogar esse shooter em seu modo singleplayer. Nele, escolhia uma dentre quatro personagens jogáveis (cada um com suas próprias armas e habilidades) para enfrentar um desafio em forma de reality show. Mas, em vez de tomar banho de piscina e escolher quem vai para o paredão, minha tarefa era enfrentar mortos-vivos e completar enigmas deixados por civilizações antigas. É difícil explicar a proposta de Strange Brigade, mas imagine um Indiana Jones narrado como um programa de televisão e cheio de elementos de terror. Agora adicione multiplayer a isso. Bizarro, né? Mas devo dizer que me divertiu bastante!

Quando voltamos ao pavilhão principal da E3, a tranquilidade não foi inteiramente suprimida. No geral, o segundo dia de E3 foi sim mais calmo, pois tanto os estandes souberam lidar melhor com o excedente de visitantes quanto nossa equipe teve mais horários marcados com as empresas, o que dispensa as longas filas. Assim, pudemos visitar Ubisoft, Capcom, Nintendo e Level-5.

Ubi

O estande da Ubisoft estava recheado de jogos interessantes, como Starlink, Mario + Rabbids e Far Cry 5. Inicialmente, fomos jogar South Park: The Fractured but Whole (ou A Fenda que Abunda Força), mais novo RPG da turma de crianças boca suja. O jogo, mais uma vez, leva o pudor aos limites e traz uma ótima imersão para fãs da série televisiva. Falaremos mais dele, no entanto, em seu hands-on próprio aqui no site.

Em seguida, entrevistamos Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft para a América Latina. Muito gentil e educado, ele conversou com a gente sobre a Ubisoft e seus mais novos jogos, como Mario + Rabbids, Assassin's Creed: Origins e Beyond Good and Evil 2. Alguns detalhes muito interessantes emergiram desse papo! A entrevista em si estará em breve no nosso canal do YouTube!

Por fim, pude assistir a uma demonstração de Starlink: Battle for Atlas, que aposta no mercado de brinquedos associados a jogos. Dessa vez, a brincadeira é com naves espaciais, que são montadas em cima do controle (porém sem deixá-lo muito pesado, algo que fiz questão de conferir). É incrível como a alteração das peças da nave de plástico se reproduz fielmente e em tempo real no jogo — podendo trocar até mesmo o piloto! O gameplay em si, apesar de ser bem o que se espera de um jogo de nave, trouxe alguns detalhes bem interessantes, como a possibilidade de explorar toda a extensão de cada planeta e a transição sem qualquer loading da atmosfera dos planetas para o espaço sideral.

Café enigmático

Uma atração muito legal estava disponível para nós nesse segundo dia de E3: o Layton Café. A Level-5 resolveu tematizar um pedaço do restaurante Tom's Urban próximo ao local da E3 com a franquia Professor Layton. Promovendo o seu mais novo jogo, Layton's Mystery Journey: Katrielle and the Millionaires' Conspiracy, a Level-5 criou um ambiente agradável para uma pausa na atribulada agenda de E3.

Além de muita comida e bebida, o lugar contava com painéis para fotos ao lado de Layton e sua filha e os panos de mesa traziam enigmas para serem solucionados. Fora esse último ponto, a tematização era bem fraca se comparada a qualquer outro estande da E3. Ainda assim, serviu para confirmar o lançamento ocidental do novo jogo da franquia. Só não conseguimos trocar um papo com o pessoal da Level-5, infelizmente...

Niiiintendo!

De volta à E3, consegui um horário reservado na Nintendo, o que me permitiu testar quase todos os títulos da Big N para o Switch. Foi lá que pude jogar a segunda parte da demo de Super Mario Odissey, na fase Sand Kigdom, além de testar ARMS, Fire Emblem Warriors e mais um pouco de Mario + Rabbids. Splatoon 2 e Pokkén Tournament Deluxe ainda estão entre meus objetivos para o terceiro dia de E3, mas o que já pude experimentar me deixou bem feliz!

Capcom

Finalizando o dia com mais um horário marcado, dessa vez com a empresa de Mega Man e Street Fighter. O robô azul estava representado por Mega Man Legacy Collection 2, segunda parte da coletânea de jogos clássicos da franquia. Foi muito nostálgico jogar mais uma vez Mega Man 7 e 8 e ver o quão ousada foi a decisão de trazer Mega Man 9 e 10 para o estilo 8-bits em plenos anos 2000.

O outro robô da Capcom, X, estava presente em Marvel vs. Capcom Infinite, carro-chefe da empresa nessa E3. Enquanto uma das demos era o modo campanha já disponível nas lojas virtuais do PS4 e XBO, uma outra demo permitia disputas entre os jogadores. Foi incrível ver jogadores profissionais enfrentando os produtores do jogo!

Monster Hunter World, embora não estivesse jogável, marcou a minha experiência na E3 2017 através de sua demonstração. Você confere todos os detalhes desse "hands-off" aqui, mas, em poucas palavras, o jogo impressiona, e pode ser uma maneira muito boa de trazer jogadores para essa complexa franquia.

Chegando ao fim?

Diante do terceiro e último dia de E3, ainda temos muitos jogos para testar, porém o que já experimentamos até aqui fez valer a viagem! Mario, Monster Hunter, South Park, Fire Emblem Warriors, Strange Brigade e tantos outros jogos deixaram impressões, no geral, muito positivas em mim. Agora, resta escrever todos os outros hands-on dos games que testei hoje e me preparar para o desfecho da E3 2017! Até lá!

Revisão: Renan Greca
Rafael Neves é estudante de psicologia na UFBA e planeja ingressar no mundo da literatura como escritor. A paixão por videogames e a vontade de escrever unem-se na experiência como jornalista do ramo. Também trabalha em sua HQ virtual. Encontre-o no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook