Jogamos

Análise: Old Man's Journey (PC/Mobile) é uma bela e breve jornada contemplativa

Esse título indie conta uma boa história por meio de ótimos visuais e puzzles.

Às vezes, não são necessárias palavras para contar uma história. Old Man’s Journey é um claro exemplo disso: toda a narrativa do jogo é mostrada por meio de imagens e situações, sem uma única linha de texto. O título independente lançado para PC, iOS e Android é uma mistura de puzzle e aventura, resultando em uma experiência que remete a um belo livro interativo.

Um idoso em uma jornada

A aventura do simpático protagonista começa quando ele recebe uma carta. Após lê-la, o senhor arruma suas coisas e parte em uma jornada para um local desconhecido. Pelo caminho, o homem relembra momentos da sua vida, e aos poucos vamos entendendo o que aconteceu e qual é possivelmente o destino do senhor.

Jogar Old Man’s Journey é bem intuitivo, pois basta clicar em algum ponto da tela para que o homem vá até o local. Entretanto, a aventura não consiste em somente andar pelas belas localidades: em vários momentos, precisamos alterar o cenário para prosseguir. A maioria das sessões do jogo têm várias camadas de elementos e podemos arrastá-las para fazer um novo caminho para o idoso. Em um momento, por exemplo, fazemos descer uma colina para alcançar uma rua; já em outro o objetivo é manipular estradas para que um caminhão possa prosseguir.


Os puzzles, em sua maioria, são simples e agradáveis, e não há pressão. Com o avançar da aventura, eles ficam um pouco mais complexos e até apresentam novos elementos, como ovelhas que precisam ser removidas do caminho para poder prosseguir. Porém encontrei alguns problemas em alguns momentos e fiquei levemente travado, principalmente por conta de situações em que não fica exatamente claro aonde eu devia ir — às vezes a câmera só revela a cena completa ao alcançar um ponto específico do cenário.

Pintura em movimento

Para mim, as melhores características de Old Man’s Journey são sua ambientação e narrativa. O visual do jogo é incrível, principalmente por conta dos gráficos desenhados a mão. Todas as cenas são muito belas e lembram pinturas interativas, principalmente devido à mecânica de movimentar as camadas dos cenários. A aventura do idoso o leva por vários locais memoráveis, como uma exótica cidade com vários prédios coloridos nas colinas, construções à beira do oceano e montanhas com muitas cachoeiras.


A música é repleta de composições suaves e complementa fortemente o visual, ajudando a passar emoções pela combinação desses fatores. Um exemplo é uma cena na qual o senhor está navegando em meio a uma tempestade: é palpável a sensação de melancolia dessa cena específica. Por conta disso, sempre fiquei curioso para saber o que vinha a seguir.

Refletindo sobre o passado

Old Man’s Journey é uma história que aborda vários temas, como culpa, esperança e redenção. O que achei mais impressionante é que tudo isso é abordado somente de maneira visual, ou seja, sem nenhum diálogo ou texto. Durante a aventura, de tempos em tempos, o protagonista senta em um banco e reflete sobre a sua vida. Nesses momentos, uma bela ilustração mostra algum fato do passado do idoso, e, pouco a pouco, vamos entendendo a situação dele. Mesmo que simples, me conectei com a trama e história de vida do protagonista. A combinação do visual, música e narrativa fazem com que a experiência seja bem memorável.


A duração do jogo é breve: bastam menos de duas horas para ver o fim da história. Por conta do foco em uma única trama, não há extras. Porém, nada disso é um problema, pois a proposta do jogo é exatamente uma experiência relaxante e breve.

Contemplativo e belo

Old Man’s Journey é uma ótima história interativa. É divertido e relaxante explorar os belos cenários ao mesmo tempo em que resolvemos os pequenos puzzles. A narrativa é um dos maiores destaques: a trama tocante é contada somente por meio do visual, o que o torna o jogo acessível e único. Mesmo breve, Old Man’s Journey é uma experiência memorável.

Prós

  • Belíssimo visual e ótima música;
  • Narrativa bem desenvolvida, mesmo sem diálogos;
  • Mecânicas simples e recompensadoras.

Contras

  • Alguns puzzles podem ser levemente confusos.
Old Man's Journey — PC/iOS/Android — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Bruno Alves 
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook