Jogo brasileiro Plasma Puncher (PC) chega ao Steam

Prepare-se para muita ação e pancadaria a nível microscópico!



Lembra daquela aula de biologia sobre as células brancas (ou glóbulos) responsáveis pelo sistema imune do nosso organismo? Agora imagine você no controle da última célula branca viva capaz de proteger seu corpo da invasão de um micróbio gigante e sua horda de micro-organismos que estão causando pânico na corrente sanguínea. Em Plasma Puncher (PC), game desenvolvido pelo estúdio independente brasileiro Tomatotrap, esse é o seu objetivo!


O jogo, que chegou ao Steam na última quinta-feira (11), proporciona muita pancadaria no melhor estilo beat 'em up com hordas de inimigos que se renovam constantemente a medida que a guerra microscópica progride. A arena de batalha é o próprio corpo do grande micróbio invasor e sua missão é aprimorar suas técnicas a fim de danificar a superfície da esfera para destruir o seu núcleo em um confronto final.


Em entrevista exclusiva ao IGN Brasil, Éder Cardoso, um dos desenvolvedores de Plasma Puncher, ressaltou mais detalhes sobre o sistema do jogo. Em suas palavras:
Implementamos o sistema de progressão do jogo, por meio das Ondas de Inimigos que oferecem um total de 30 ondas, além da progressiva destruição da esfera-estágio (que chamamos de Microbião Dumal)
Cardoso ainda destacou qual será seu foco inicial após o lançamento do game.
Após o lançamento, continuarei fazendo o possível pra expandir a exposição do jogo, além de trabalhar numa possível atualização para mais idiomas, uma versão pra Mac e eliminação de qualquer bug que tenha escapado.
Plasma Puncher (PC) já está disponível no Steam por apenas R$ 7,99. Dependendo de seu desempenho no PC, o jogo também poderá ser lançado para consoles e dispositivos móveis.
Fonte: Steam
Marcell Solano é graduado em Letras pela Unisinos e entrou para o Blast como Redator com o intuito de unir duas coisas que ama fazer: escrever e jogar. Além de jogos, coleciona umas action figures e uns mangás com chamequinho transparente. Pode ser encontrado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
0
Disqus
Facebook