Blast Test

Jump Stars (Multi), um jogo para divertir a turma

Jump Stars ainda está em fase de criação, mas já podemos adiantar que ele será bastante desafiador de divertido.

Jump Stars (Multi) vem sendo desenvolvido pela Jamit Games, uma empresa do Reino Unido que começou a desenvolver o projeto em 2015. O jogo é uma mistura de cooperativo e competitivo, com diversos mini-games para superar e um grande número de personagens. Ele possui bastante humor e promete agradar a todos os jogadores.


Programa de TV

Jump Stars se assemelha a um grande programa de TV, tendo como apresentador um homem maluco. Sua história consiste no sequestro de todos os personagens presentes no jogo por este apresentador, que os obriga a competir entre si em uma série de desafios onde apenas um dos participantes sairia vivo.

O game conta inicialmente com três modos iniciais, sendo eles um modo treino, um competitivo onde os desafios são aleatórios, podendo terminar com uma corrida e o competitivo com desafios que podem ser escolhido pelos jogadores. Todos os modos são locais e impedem um único jogador de se divertir até que tenha companhia.


Porém, ele só pode ser apreciado caso se tenha no mínimo dois jogadores, sendo o máximo quatro. No momento ainda não possui uma função online para competirmos contra outros players, podendo dessa forma apreciá-lo de uma forma que não seja local. Apesar disso o jogo tem uma pegada casual, podendo ser apreciado por todos que forem jogá-lo.

Cavaleiros, Orcs e Alieníginas

Jump Stars conta com 24 personagens divididos em seis grupos: Cavaleiros, Militares, Alienígenas, Viajantes do Espaço, Orcs e “Pessoal que trabalha nesse programa maluco”. Apesar dessa vasta gama, os personagens não têm habilidades únicas, sendo sua mudança apenas visual, deixando-os mais simples.


Apesar dessa mudança estética, todos os personagens são blocos quadrados que possuem uma face ou algum pequeno detalhe, fazendo com que a mudança seja pequena. Porém, um dos diferenciais de Jump Stars é os nomes de seus personagens, pois cada personagem possui um nome único, por exemplo: o mesmo cavaleiro no time azul é chamado de Paladinius II, enquanto no time dois ele recebe o nome de Jaeger.



Arena de desafios

O jogo ainda possui dez mini-games únicos, contendo mais algumas variações e mudanças, gerando um total de 25 arenas. Os mini-games incitam uma cooperação inicial entre os jogadores, mas a medida que o tempo vai passando e o narrador vai aumentando a dificuldade o jogo torna-se um competitivo pela sobrevivência e pelos pontos. Os mini-games estão listados abaixo.

Calamity (Temos que pular os objetos que se movem e tomar cuidado para não cair da plataforma);
Cool Aid (O estádio todo está pegando fogo e temos que nos dirigir a pequenas áreas congeladas para nos salvar);
Downfall (Temos que descer pelo estágio para não sermos esmagados por um rolo compressor com espinhos);
Hunger Pains (Temos que procurar por tortas no estágio ou morremos de fome);
Quick Dip (As plataformas possuem um determinado tempo e logo nos obrigam a ficar pulando para evitar cair);
Scramble (Temos que pular de plataforma em plataforma para subir e evitamos ser pegos pelo que vem de baixo);
Stomp (Quatro Grandes Objetos no teto da plataforma caem alternadamente sobre os jogadores nos forçando a desviar);
Tailspin (Temos que pular sobre um braço giratório que ficará mais e mais rápido e evitar cair da plataforma);
TNT Tag (Um jogador carrega a TNT e deve socar os algum outro jogador para passá-la, após determinado tempo o objeto explode);
The Gauntlet ( Uma corrida entre os jogadores, o estágio possui um grande número de armadilhas).


À medida que aumentamos os pontos, o maluco do apresentador joga cartas na tela que aumentam a dificuldade do desafio. Os criadores de Jump Stars afirmam que ele foi criado com a intenção de fazer o usuário pensar em qual seria o melhor momento para trair seus amigos e roubar a vitória para si, deixando que eles morram. A pequena mudança feita nas arenas iniciais podem bastar, mas com o tempo acabam se tornando um repetitivas, o que pode causar um impacto ruim nos jogadores mais assíduos.

Show de arte

O jogo possui um belo visual, com arenas bem trabalhadas no estilo cartoon. Este estilo torna-o um pouco mais infantil, mas isso não afeta negativamente a diversão que ele pode proporcionar. Adicionado a este belo visual temos uma excelente escolha de cores que tornam o jogo vivo e cintilante.


Outra escolha interessante foi o som. A música rítmica de Jump Stars o torna ainda mais animado e viciante. À medida que o cenário vai ficando mais difícil, a música também vai acelerando, dessa forma aumentando o ritmo dos jogadores e os fazendo sentir mais medo de errar e perder.

Vitória ou Morte

Durante a Play Expo que ocorreu em outubro de 2015, Jump Stars foi considerado o melhor jogo indie, levando a premiação da feira por tal feito. E em setembro de 2015 foi eleito um dos “dez melhores jogos da EGX 2015”. EGX, antes conhecido de Eurogamer Expo, é o maior evento de jogos do Reino Unido.


A escolha tanto do visual quanto do som faz uma excelente sincronia e deixa o game perfeito para todas as idades e com um excelente tom de competição entre os jogadores. A aleatoriedade do nosso apresentador também pode gerar uma mudança nas partidas, fazendo com que elas possam ter resultados diferentes todas as vezes que forem jogadas.

O dinamismo entre cooperativo e competitivo, além da bela demonstração de arte dita acima, faz com que ele se diferencie e se destaque dos demais, chamando atenção dos jogadores. Jump Stars é um excelente jogo em desenvolvimento e tem lançamento previsto para Dezembro. Os criadores de Jump Stars, Jamit Games, querem que a família se junte e se divirta com essa excelente peça construída por eles.


Gostaram do texto? Comprariam o jogo? Diga nos comentários abaixo.

Revisão: Bruno Alves

Antonio Stark escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook