Desenvolvedora de Candy Crush, King, está fazendo um Call of Duty para celulares

Podemos substituir doces por granadas, por exemplo.


Candy Crush foi um dos vícios que prendeu muita gente aos celulares, gastando não somente tempo, mas também muito dinheiro. A King, desenvolvedora do jogo, tornou-se tão grande que acabou sendo comprada por US$ 6 bilhões pela Activision em 2015. Desde então, nada foi apresentado para marcar essa compra, bem, ainda não havia. Agora podemos dizer que a King definitivamente foi comprada pela Activision pois ela confiou à desenvolvedora a responsabilidade de fazer um Call of Duty para celulares.


"Somos uma nova equipe King, localizada em Estocolmo, na Suécia, e estamos trabalhando em um novo e excitante projeto. A equipe está adaptando uma das mais emblemáticas franquias de jogos de todos os tempos: Call of Duty®, para se tornar uma experiência móvel."

Essa notícia é totalmente inesperada. Call of Duty é um título que foca em gráficos realistas, com muita ação e violência. Todos os jogos lançados da King têm visual extremamente infantil, são simples e que falam de bruxas simpáticas, jujubas, porcos e gatos.

"Esta é uma oportunidade rara e emocionante. Nosso desafio como equipe é criar uma experiência Call of Duty no celular que se esforçará para transformar a melhor experiência de console que os fãs conhecem e amam, ao mesmo tempo que abre novos caminhos para o celular e redefine o gênero."

A partir desse ponto já dá para pensar que talvez não vamos receber um FPS como Modern Combat, famosa franquia de tiro da Gameloft para celulares. Não sabemos o que pode estar por vir, porém o que mais parece é que tem um puzzle vindo, essa é a possibilidade mais lógica.

"Nossa abordagem e ambição é ser legal, social e altamente acessível, proporcionando uma experiência de jogo muito autêntica. A equipe vai extensivamente buscar uma originalidade própria, ter a liberdade de pensar fora da caixa, e ser encorajada a esticar seus conhecimentos de forma a criar resultados surpreendentes."

A King até pode sair da sua zona de conforto em design, mas toda a sua equipe geralmente só faz puzzles. Se a Activision quisesse algo diferente disso, procuraria outra desenvolvedora menos focada nesse gênero. Quando falam em ser "legal, social e altamente acessível", devemos esperar por algo mais jovem, que ligue a pessoas em competição e seja o novo vício do seu tiozão. A Square Enix apostou em uma jogabilidade diferente e nova para celulares com sua série de jogos GO, para Hitman e Lara Croft.

A King está procurando por pessoas que queiram se candidatar para ajudar a produção. Visite a página e veja se você está enquadrado em um dos cargos.

Fonte: King
Janderson Oliveira ainda não chegou ao patamar de universitário por estar no Ensino Médio, entrou no GameBlast com o intuito de unir o que aprendeu em sala com o que andou jogando enquanto deveria estudar para Química. Tem Facebook caso queiram catalogar a espécie.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook