Venda de PCs no Brasil tem o pior resultado em 13 anos

Resultado advém da crise econômica e da evolução de outros aparelhos, como smartphones e smart TVs.


O PC está se tornando cada vez menos atraente para o brasileiro, é o o que revela a IDC, grande nome em pesquisas de mercado. Somente 4,5 milhões de computadores foram vendidos em 2016, é o número mais baixo em 13 anos. Apesar disso, a marca de regressão tão grande não foi exatamente uma surpresa.


A análise do mercado é clara:

"A venda de computadores em 2016 ficou dentro das nossas expectativas. Além da crise econômica que impactou o mercado, no ano passado houve mais interesse por smartphones, tablets e até por aparelhos televisores inteligentes, que oferecem a possibilidade de assistir a filmes e consumir entretenimento, em geral. Ou seja, o computador, que até 2012 era praticamente o único dispositivo a oferecer acesso a internet, ano a ano vem perdendo espaço para outros dispositivos."

Como é de se esperar, foram vendidos mais notebooks (2,8 milhões -  número 30% menor que 2015) que PCs (1,7 milhão - número 35% menor que 2015). Desses 4,5 milhões, 3 milhões foram para uso doméstico. Pensando como isso afeta o mercado de PC gamers no Brasil, não gera tanta preocupação. A maior parte desse público não compra o desktop completo, vão comprando peça por peça; sem contar que geralmente eles não trocam de aparelho, mas sim de componentes, upgrades isolados, como a placa de vídeo.

Agora para o leitor: Você comprou um PC em 2016?
Janderson Oliveira ainda não chegou ao patamar de universitário por estar no Ensino Médio, entrou no GameBlast com o intuito de unir o que aprendeu em sala com o que andou jogando enquanto deveria estudar para Química. Tem Facebook caso queiram catalogar a espécie.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook