A arte imitando a vida: jogos baseados em eventos reais

Confira oito games que tiveram seus enredos ou personagens inspirados em eventos e pessoas reais.



Quantas vezes não escutamos que “a vida imita a arte?”. Porém, muitas vezes, o oposto também acontece. Vamos listar aqui oito jogos que foram baseados em eventos que realmente aconteceram, muitos deles bastante importantes para a história mundial, além de personagens inspirados em pessoas reais.

Call of Duty, Medal of Honor e Battlefield

Vamos começar pelos mais "clichês": os jogos de guerra, em especial Call of Duty (Activision), Medal of Honor (EA) e Battlefield (EA). Os três primeiros jogos da franquia CoD, além de Battlefield 1942 (com duas expansões) e toda a série Medal of Honor, tiveram como enredo a Segunda Guerra Mundial, com personagens históricos e ambientes fielmente recriados.

As séries CoD e Battlefield passaram a focar em outras guerras em seus enredos, com destaque para Guerra Fria e Guerra do Vietnam em CoD Black Ops e para a Primeira Guerra Mundial em Battlefield 1 (mais recente jogo da série lançado em outubro de 2016). Já a franquia Medal of Honor chegou ao fim com Warfighter, após vendas e notas baixas nos últimos lançamentos.



Valiant Hearts: The Great War

A Ubisoft lançou, em 24 de junho de 2014 para diversas plataformas, Valiant Hearts: The Great War, outro jogo que se passa na Primeira Guerra Mundial, porém de uma forma bastante diferente dos outros jogos que trazem essa ambientação. Neste game de plataforma e puzzle o jogador controla cinco personagens que estão vivenciando a Primeira Guerra: uma enfermeira belga, um soldado americano, um fazendeiro francês atrás de seu genro, que é um soldado alemão, e um cachorro.

O enredo de Valiant Hearts é baseado em cartas de pessoas que participaram da Primeira Guerra Mundial. As correspondências também serviram de inspiração para os cincos personagens controláveis. O título emociona ao mostrar o ponto de vista de cinco pessoas em meio à guerra, cada um com suas motivações e lutando batalhas pessoais.


The Last of Us

Apesar de ser um jogo de apocalipse zumbi, algo que nunca chegou perto de acontecer (até agora), um dos aspectos presentes na produção da Naughty Dog realmente existe, e, esse aspecto, é justamente o fungo que deu início à epidemia.

Este fungo se chama Cordyceps unilateralis, ou "Fungo Zumbi", e afeta insetos, principalmente formigas, por meio de seus esporos. Ao entrar em contato com a formiga, o fungo possui controle de seu comportamento e a direciona para um ambiente mais úmido com uma temperatura ideal para seu crescimento. O Cordyceps se alimenta de nutrientes da formiga e a infecta por completo por meio do sistema nervoso do animal. Após alguns dias a formiga morre e uma haste começa a crescer de sua cabeça para liberar mais esporos e contaminar mais insetos em seu alcance.

Para criar o enredo de The Last of Us, os roteiristas decidiram alterar "um pouco" essa história do Cordyceps. O fungo evolui e passa a afetar outras espécies, incluindo os humanos. A partir daí a raça humana presencia o fim do mundo como ele é conhecido, este que está infestado de zumbis.


Assassin's Creed

A série Assassin's Creed, desenvolvida e publicada pela Ubisoft, utiliza como ambientação cidades e regiões em outras épocas, além de contar um enredo influenciado pelos acontecimentos históricos. Apenas para citar alguns deles, temos As Cruzadas no primeiro jogo, a Renascença Italiana em Assassin's Creed 2 e a Revolução Americana em Assassin's Creed 3.

O estúdio não apenas usa tais fatos históricos em suas produções, como também nos apresenta ícones que marcaram suas épocas, sejam cavaleiros, filósofos, cientistas ou até piratas. Alguns exemplos são Nicolau Maquiavel em Assassin's Creed: Brotherhood, Leonardo Da Vinci em Assassin's Creed 2 e Barba Negra em Assassin's Creed 4: Black Flag,  mas claro que tiveram suas histórias bastante alteradas.


Sherlock Holmes vs. Jack The Ripper

Lançado em 2009 pela Focus Home Interactive, Sherlock Holmes vs Jack The Ripper mostra a investigação do detetive Sherlock Holmes, um personagem criado por Arthur Conan Doyle, no caso de um dos maiores psicopatas e serial killers da história de Londres.

Os casos descritos no jogo são todos verídicos e praticados na vida real por Jack, O Estripador. Sherlock deve investigar 5 casos de assassinato de prostitutas feitos entre 1888 e 1891 e prender este serial killer que se tornou protagonista dos casos policiais mais famosos na história do crime.

sherlock-holmes-versus-jack-the-ripper-banner.png.jpg

That Dragon, Cancer

Vamos fechar essa lista com um dos mais emocionantes jogos de todos citados aqui, senão o mais. E não foi a toa que ganhou o prêmio “Jogo de Impacto” na The Game Awards 2016. That Dragon, Cancer conta a história de um casal lutando contra o câncer, porém a vítima é seu filho.

Durante todo o jogo acompanhamos a saga de Joel, uma criança que, em seu primeiro ano de idade, foi diagnosticada com câncer. Presenciamos todo o tratamento do garoto, os altos e baixos e, infelizmente, seu falecimento. O pai de Joel, Ryan Green, é o responsável pelo desenvolvimento do jogo, no qual mostra várias fases dos quatro anos de luta de Joel por meio de vários diálogos, puzzles e mini-games. Com certeza um dos jogos mais emocionantes já feitos.

green_drip.jpg


Revisão: Pedro Vicente
Nycolas Medeiros escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook