Jogamos

Análise: Sniper Elite 4 (Multi) é um tiro certeiro na diversão e qualidade

Hora de matar alguns nazistas na surdina!


A saga de um sniper americano pela Segunda Guerra Mundial continua na quarta entrada da série Sniper Elite. Mantendo a essência da fórmula que consagrou a série, a empresa Rebellion consegue manter vivo um estilo de game que poderia ter caído no esquecimento dos jogadores frente a outros títulos em terceira pessoa que oferecem uma jogabilidade mais dinâmica. Pegue seu rifle virtual, mire, prenda a respiração e aprenda com Sniper Elite 4 como disparar um tiro certo na qualidade.

Na mosca!

Sniper Elite 4 continua as aventuras de Karl Fairburne, o melhor sniper do mundo, pelos terrores da Segunda Guerra Mundial. Dessa vez o palco é a Itália e, desde o primeiro cenário que o jogador vislumbra, é impressionante a qualidade visual do game em comparação com seus predecessores. O mundo é mais vivo e todos os aspectos dos cenários foram cuidados em detalhes para colocar o jogador no meio da Itália da metade do século XX. Com cada missão constituída de uma ilha ou território pequeno que você irá visitar, aproveite para explorar cada canto em busca de uma oportunidade de esconderijo ou ponto de vantagem, porque acredite, você vai precisar.
Cenários da Segunda Guerra Mundial mais bonitos do que nunca.

É impossível falar de Sniper Elite sem falar das kill-cams (filmagens em slow motion dos seus tiros de rifle com um raio X detalhado do dano, ao melhor estilo Mortal Kombat X). Não é sempre que você terá o privilégio de ver o estrago que seu tiro irá provocar nos inimigos, pois o tiro precisa ser preciso e não esbarrar em nenhum obstáculo como uma pedra ou colete do inimigo que está em mira. É uma sensação extremamente satisfatória mirar, prender a respiração e assistir enquanto seu projétil viaja na velocidade do som até estilhaçar o crânio de um nazista ou quando atinge o tanque de um caminhão e os estilhaços destroem os inimigos em câmera-lenta. É um momento que nunca cansa e faz o jogador se sentir um verdadeiro sniper.
Você não vai se cansar de ver cada morte precisa em câmera lenta.

Em questão de história, Sniper Elite 4 consegue ser tão genérico quanto os games anteriores. Não existem personagens memoráveis ou mesmo um enredo que prenda a atenção do jogador, por mais que os produtores da Rebellion tentem forçar em diálogos muito longos. A rotina do jogador durante a campanha é falar com seus companheiros sobre sua missão, seguir até o território inimigo e fazer chover chumbo em nazistas e fascistas italianos. Felizmente cada missão oferece uma variedade de estratégia tão grande que “rotina” é algo que passa longe de Sniper Elite 4.
Não se engane pelo fato de o game se chamar “Sniper” pois o rifle e a mira não serão seus únicos aliados no combate. Tendo que enfrentar hordas de soldados ou mesmo tanques de guerra, Karl vai precisar de minas, granadas e outras armas para criar armadilhas, distrações ou mesmo utilizar objetos do ambiente ao seus favor. Por exemplo, se o oficial nazista que você precisa eliminar está aquartelado em um prédio, que tal explodir os carros ao redor do local para atraí-lo para fora?
"Distração" é sua melhor amiga.

Missão Possível

A inteligência artificial dos inimigos está mais refinada do que nunca. Mesmo se você possuir uma ótima mira, não é bom praticar caça aos patos quando estiver perto de um território cheio de inimigos. Uma vez que um nazista foi morto, seus companheiros irão investigar os arredores em busca de você, então o melhor é esperar a poeira baixar. Além disso, uma vez que seu esconderijo for descoberto, o melhor mesmo é correr se você não quiser enfrentar reforços massivos atacando você de surpresa.
Sempre que puder, fique longe dos inimigos. Afinal, você é um sniper.

Mesmo com adversários mais espertos, Sniper Elite 4 ainda sofre de alguns bugs estranhos de detecção do jogador, como em alguns momentos em que você se esconde atrás de um lance de escadas ou no meio de arbustos e os soldados passam pela sua frente e não conseguem vê-lo. Claro que isso é ótimo quando se está cercado de inimigos, mas quebra a imersão da experiência, já que, em Sniper Elite 4, furtividade é a palavra chave do game.
Tudo bem que você é um especialista em tiros em longa distância, mas o combate corpo-a-corpo poderia ser melhor.

O novo modo “cadete”, que torna o nosso sniper praticamente invencível, é uma ótima adição para aqueles que nunca experimentaram nenhum game da série e querem praticar suas habilidades de tiro antes de um verdadeiro desafio. O modo faz com que Fairburne tenha uma barra de vida maior e suas armas não façam quase nenhum barulho, evitando qualquer suspeita dos inimigos. Essas características ajudam muito em situações que nosso herói parece não estar preparado para lidar, como combates corpo-a-corpo. Em muitos momentos é preciso eliminar um inimigo na base da faca, mas com bugs de movimento fica difícil se aproximar do inimigo de frente quando Fairburne parece não atacar, mesmo que apertemos o botão de ataque inúmeras vezes.
Sempre utilize o binóculo para marcar objetos de interesse e inimigos.

Além desse modo mais fácil, o multiplayer faz um retorno triunfal em Sniper Elite 4. Temos o modo “No Cross”, em que dois times ficam cada um de um lado de uma trincheira intransponível, a melhor pedida para testar sua mira. Uma pena que o modo de sobrevivência cooperativo, apesar de muito bem construído e divertido, seja tão difícil de acessar, pois é quase um jogo de pura sorte conseguir entrar em uma partida com um amigo. Nos primeiros dias depois do lançamento do game foi difícil conseguir uma partida pela falta de outros jogadores, mas acredito que à medida que mais pessoas derem uma chance à essa criação de qualidade da Rebellion, eu e muitos outros terão a oportunidade de testar o quão snipers somos contra jogadores reais.
O multiplayer é muito divertido (quando você consegue entrar em uma partida, claro).

Prós

  • Visão de raio X das mortes;
  • Visual belo e detalhado;
  • Liberdade de estratégia.

Contras

  • Ataques corpo-a-corpo com bugs.
Sniper Elite 4 - PC/XBox One/PS4 - Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PS4

Revisão: Luigi Santana
Luis Antonio Costa escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook