Jogamos

Análise: Viking Squad (Multi), diversão e pancadaria ao estilo nórdico

Navegando e explorando pelos mares do final do século VIII.

Vikings! Quem não gosta ou não conhece esses piratas nórdicos? Representados em inúmeras mídias e personagens de diversas lendas do imaginário popular, no jogo de plataforma Viking Squad (Multi) da Slick Entertainment Inc. você se transforma num desses guerreiros escandinavos para derrotar o maléfico Loki e reabrir os portões que dão acesso a Valhalla.

Saqueando e socando inimigos

Como o nome sugere, Viking Squad foca no trabalho em equipe (por isso esquadrão viking). No jogo, você pode fazer a campanha no modo single player ou cooperativo de até quatro jogadores, local ou multiplayer. Devido a esta ênfase no modo cooperativo, o número de inimigos é grande, bem como a dificuldade para derrotá-los. Assim, o single player torna-se uma opção de jogo difícil para aqueles que preferem uma jogatina particular, pois é necessário elevar seu nível até um ponto relativamente alto e conseguir novas técnicas de combate ou armaduras para prosseguir, com sucesso, na história.

O esquadrão de vikings em que você faz parte é formado por quatro personagens, cada um com armas e habilidades distintas que vão desde espada e escudo a machados ou arco e flecha. Fica à sua escolha qual viking usar durante o jogo, além de ser possível mudar de personagem no momento que o jogador desejar, todos no nível inicial, cabendo a você ir elevando o nível de combate de cada um. Neste sentindo, o gameplay cooperativo é mais dinâmico e divertido. Em que você e seus amigos podem dividir tarefas e se ajudar nas horas de pancadarias generalizadas.


A jogabilidade é leve e fluída. Os comandos respondem com rapidez e por isso facilitam na hora de entrar no meio das batalhas distribuindo chutes, socos e golpes à vontade. Os inimigos são diversos, desde ursos bárbaros à caranguejos gigantes, o que torna o gameplay muito divertido devido as hilárias situações encontradas pelo caminho, como um ringue de boxe para ursos ou caranguejos levando moedas de ouro. Alguns inimigos possuem maneiras diferentes de combate e ao final de cada ciclo de viagem você enfrenta um chefe, que uma vez derrotado lhe fornece equipamentos bônus.

Mitologia rica, mas pouco aproveitada

A mitologia nórdica é fabulosa no que concerne a contos e lendas, contudo Viking Squad não a aproveita em todo seu potencial. Além do uso dos vikings e alguns seres mitológicos como o Kraken e o Yeti (mais conhecido como Abominável Homem das Neves), o jogo não possui uma história propriamente formada. A narrativa é basicamente ir avançando nas fases derrotando monstros para chegar o vilão final, Loki, e então abrir os portões para Valhalla. O jogo tem quase ausência de cutscenes ou explicações sobre a história, o que empobrece um gameplay tão divertido, mas sem propósito definido.

O vilão Loki, um deus da trapaça e capaz de assumir qualquer forma daria um enredo excelente para o jogo, criando situações de ilusões. Do mesmo modo, a ligação dos protagonistas com Valhalla, o majestoso salão com 504 portas situado em Asgard e dominado pelo deus Odin, sem dúvida renderia dezenas de páginas de um roteiro. Mas infelizmente tais personagens e elementos foram deixados de lado em Viking Squad.

Aventura regada a pancadaria e humor

Os gráficos de Viking Squad são belos no estilo cartoon. Com cenários e personagens coloridos, os desenhos são bem trabalhados em detalhes, texturas e poderes. Nas paisagens de plano de fundo, a arte faz uso de blur para dar ênfase ao ambiente onde ocorre a ação do jogador. O estilo cartoonizado também oferece o elemento cômico e divertido que o jogo almeja transmitir, fortalecendo a característica de diversão em meio a batalhas caóticas.


Aliado a tudo isto há uma trilha sonora discreta e certeira nos momentos de batalha. Criando o ambiente adequado para pilhagens, cavalgar em uma lontra marinha ou bater em ursos vilões. Apesar de suas qualidades, alguns objetos de Viking Squad não possuem física e você simplesmente os atravessa com seus personagens. Em outros momentos, em especial quando você vai sair do jogo, o game trava e fecha sozinho exibindo uma mensagem de erro.

Viking Squad é um jogo divertido, ideal para o modo cooperativo e que acerta no quesito humor e ação. Mas se você gosta de partidas no single player terá mais dificuldade ao se aventurar neste mundo viking.

Prós

  • Batalhas simples e divertidas;
  • Situações engraçadas;
  • Modo cooperativo empolgante;

Contras

  • Alguns elementos do cenário não possuem física;
  • História mal trabalhada;
  • Modo single player não desenvolvido para tal;
  • Travamento e erro ao sair do jogo.
Viking Squad — PC / PS4 — Nota: 6.5
Versão usada para análise: PC
Karen K. Kremer é mestre jedi em história pela UEPG. Viajante do tempo e cinéfila, considera Quantum Break uma obra-prima. Cresceu fazendo Meteoro de Pégasos e jogando videogame. Apaixonada por literatura, ilustração e dinossauros. Diz a lenda que com um bat-sinal no DeviantArt., MGC. ou Twitter. ela aparece.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais