Hands-on

Shantae: Half-Genie Hero (Multi) mostra a cara nova e impressiona

Testamos um estágio do novo Shantae e podemos afirmar: está a par do que a campanha de financiamento prometeu!

De maneira um tanto quanto interessante, a franquia Shantae vem ganhando cada vez mais destaque no universo gamer ao ponto de seu quarto título, Shantae: Half-Genie Hero (Multi), já estar muito mais famoso do que o primeiro Shantae (GBC) sem necessariamente ter sido este um jogo pior do que o atual. De qualquer forma, são mais pessoas tendo acesso a essa série de games de plataforma da WayForward, cujo mais recente título estava disponível para teste na E3 2016. Após jogar Half-Genie Hero, deu para perceber que o estúdio está disposto a fazer jus à guinada que a série vem recebendo.

Bota a cara no sol

Como parte da trajetória da franquia Shante, a WayForward decidiu buscar financiamento coletivo para começar a produção de seu quarto título, mesmo que seus dois últimos jogos, Risky's Revenge (Multi) e Pirate's Curse (Multi) tenham ressuscitado a franquia com bastante louvor. Após a bem recebida campanha no Kickstarter ter dado sinal verdade para o desenvolvimento de Half-Genie Hero, ficou aquela promessa de fazer algo superior ao que os três últimos jogos haviam estabelecidos. Afinal haveria, dessa vez, também a necessidade de satisfazer pessoalmente aqueles que financiaram o game.

E, logo de cara, fica claro que o estilo gráfico da série recebeu uma baita melhoria. Não podemos nos esquecer que os dois últimos jogos de Shantae utilizavam uma engine gráfica estabelecida para a versão original de DSiWare! Ao ter visto anteriormente as primeiras imagens de Half-Genie Hero, achei os novos gráficos genéricos e simples, porém jogá-lo me causou uma sensação positivamente oposta. Não apenas tudo está mais apresentável para os aparelhos de videogame atuais, mas também o novo universo de Shantae flui mais vívido e orgânico. Certamente é um bom ponto de partida para continuar investindo em melhorias visuais.

Gameplay interessante

Na demo, experienciávamos um momento inicial do jogo, no qual Risky's (por um motivo bem besta, mas que funciona perfeitamente dentro da temática) invade Scuttle Town com sua artilharia pirata. Assim, precisávamos enfrentar hordas de inimigos pelas ruas da cidade e superar alguns desafios de plataforma, que não mostravam nada de novo em termos de gameplay para os padrões da franquia. O interessante mesmo era o chefe do estágio. Seu tamanho superava o de qualquer outro chefe já visto nos jogos da série.

Em termos de habilidades da Shantae, Half-Genie Hero retoma o estilo clássico de danças especiais da personagem. Cada número ativa uma transformação diferente, tendo uma dança destinada a recuperar um pouco de HP. As formas alternativas de Shantae disponíveis na demo eram macaco e aranha, porém outros animais certamente estarão no leque de transformações da versão final do jogo. Quando perguntei ao desenvolvedor do jogo sobre um possível retorno dos itens piratas de Pirate's Curse, ele destacou que tinham sido bem recebidos no último jogo e que havia planos de incorporá-los em um possível capítulo extra estrelando a personagem Risky. Bem animador, não?

Um ponto de partida

Embora esteja se apresentando formalmente à atual geração de videogames com Half-Genie Hero, Shantae decidiu não distanciar-se da sua fórmula tradicional nesse novo jogo. Assim, Half-Genie Hero soa mais como um reboot da série, opinião que os comentários do desenvolvedor sobre o enredo do jogo ajudam a corroborar. Segundo ele, a história não é uma prequência nem sequência de Pirate's Curse, mas uma história à parte. Certamente veremos personagens conhecidos da série, easter eggs e conexões com a mitologia da franquia, mas Half-Genie Hero parece um novo ponto de partida para jogadores e para a própria equipe de desenvolvimento.

Felizmente, nossas impressões para esse "reboot" de Shantae são muito positivas! O jogo funcionava perfeitamente na E3 2016, oferecendo uma experiência sólida de plataforma e ação em progressão lateral. Esperamos por mais uma aventura bem humorada e desafiadora para PlayStation 3PlayStation 4, PlayStation Vita, Xbox 360, Xbox OneWii U, 3DS e PC (ufa!) em 27 de setembro de 2016.

Revisão: Ana Krishna Peixoto
Capa: Rafael Neves
Rafael Neves é estudante de psicologia na UFBA e planeja ingressar no mundo da literatura como escritor. A paixão por videogames e a vontade de escrever unem-se na experiência como jornalista do ramo. Também trabalha em sua HQ virtual. Encontre-o no Facebook.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais