Hands-on

Titanfall 2 (Multi) e Battlefield 1 (Multi) são antíteses em um gênero

Apesar de serem muito parecidos para seu gênero, os dois games são completos opostos.

Hoje eu pude ir ao EA Play para conhecer as novidades da Electronic Arts. Assim que cheguei, tinha um agendamento para jogar Titanfall 2, então subi ao quinto andar para conhecê-lo. Mais tarde, joguei a demo de Battlefield 1.

Explosões, tiros e titãs

Eu sou uma negação para jogos de tiro em primeira pessoa, então já entrei na partida com expectativas baixas. Minha surpresa foi notável quando consegui matar pelo menos um inimigo antes de morrer pela primeira vez.
Titanfall 2 é gentil mesmo com jogadores com pouca experiência no gênero.

Titanfall (que saiu apenas para PC, Xbox One e Xbox 360) tinha muitas ideias bacanas. Para se distinguir de outros shooters, o game apostava numa jogabilidade com ritmo extremamente alto e sem momentos para respirar. Sua continuação pega essa base e aperfeiçoa ela — mas não sei dizer se há um aprofundamento notável além dessas melhorias.


Por ser um gênero que não me interessa muito, acho que é válido o suficiente dizer que, mesmo perdendo a batalha, me diverti tentando metralhar os inimigos e explodir titãs alheios. E como todos os personagens são robôs, dá para fazer isso sem muito estresse.

Explosões, tiros e dirigíveis

Battlefield 1, por outro lado, é totalmente oposto a isso. Com mapas enormes baseados na Europa de cem anos atrás, era comum levar alguns minutos para encontrar ação. Enfrentando alguns jogadores mais experientes, não tive a menor chance em combate. As coisas mudaram quando pude dirigir um tanque, com o qual naveguei pela cidade destruindo inimigos e capturando bases.
Seja de tanque ou à cavalo, Battlefield 1 dá várias opções aos jogadores que não gostam de bater perna.

Talvez o mais interessante de Battlefield 1 é como a temática afeta realmente a jogabilidade. O jogo se preocupa em ter armas com usabilidade condizentes com as da época, não muito rápidas nem precisas.

O mais bizarro para mim é o "uncanny valley" do realismo temático. Tantos aspectos do jogo se esmeram para serem realistas que cada vez mais se torna difícil engolir a ideia de que um médico pode curar um soldado apenas dando uma injeção de soro mágico nele.

Battlefield 1 será lançado no dia 21 de outubro e Titanfall 2 virá logo em seguida no dia 28. Ambos serão lançados para PC, PlayStation 4 e Xbox One. Titanfall 2 estava rodando no PlayStation 4 enquanto Battlefield 1 era em um PC — joguei a pé com teclado e mouse e dirigi veículos com um controle de Xbox One.

Revisão: Luís Antônio Costa
Renan Greca Quando não está ocupado sendo diretor, redator, newsposter, podcaster e RP do GameBlast, Renan Greca gosta de jogar videogames. Às vezes, lembra de focar em seu mestrado também.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais